16.4 C
Uberlândia
quinta-feira, julho 18, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesIndicações Geográficas de café terão plataforma com origem controlada

Indicações Geográficas de café terão plataforma com origem controlada

Foto de arquivo

Com objetivo de fortalecer o mercado de produtos com Indicação Geográfica (IG), o Sebrae, a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Instituto CNA, estão juntos realizando o projeto Digitalização das IGs de Café. A iniciativa, inédita no Brasil, será implementada ainda neste com o apoio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC).

A proposta é desenvolver um sistema para fomentar o controle e a rastreabilidade das regiões produtoras de café e o seu relacionamento com o mercado nacional e internacional, além de potencializar referências como qualidade e origem dos grãos produzidos no país. A primeira reunião do grupo de trabalho está prevista para esta quarta-feira (1º), na cidade de Patrocínio (MG), região que abraça os Cafés do Cerrado Mineiro, uma das 14 IGs de cafés do país.

A analista de inovação do Sebrae Hulda Giesbrecht explica que serão 18 meses de trabalho junto a associações, cooperativas, produtores, poder público e demais parceiros. “Vamos desenvolver uma ferramenta, um sistema que servirá de base para a digitalização das Indicações Geográficas brasileiras dos demais produtos”, adianta. A partir de março, os parceiros promotores desse projeto vão lançar chamada pública para selecionar a startup que desenvolverá a solução.

De acordo com Hulda, a novidade também contribuirá para impulsionar a exportação dos produtos e ampliar a conexão com o mercado internacional. “Ao longo dos últimos anos, o país tem caminhado no sentido de valorizar e escalar as vendas de produtos com Denominação de Origem ou Indicação de Procedência reconhecidos. Isso fortalece nossa economia, gera emprego, renda e valorização de nossos produtos e serviços”, esclarece.

Para Juliano Tarabal, superintendente da Federação dos Cafeicultores do Cerrado, o programa de digitalização das IGs de Café é preponderante no sentido de dar mais visibilidade à toda a cadeia produtiva cafeeira. “O projeto para desenvolvimento de uma plataforma única para as Regiões Produtoras de Café do Brasil é de uma relevância enorme para o setor, levando em conta que vamos fornecer garantia de origem e qualidade através da rastreabilidade, mantendo as informações alinhadas entre as regiões, aumentando a transparência do setor, elevando o nível do serviço para todos os envolvidos: exportadores, importadores, torrefadores e consumidores”, conclui.

O que são as Indicações Geográficas?

As Indicações Geográficas (IG) são ferramentas coletivas de valorização de produtos tradicionais vinculados a determinados territórios. Elas possuem duas funções principais: agregar valor ao produto e proteger a região produtora.

O sistema de Indicações Geográficas promove os produtos e sua herança histórico-cultural, que é intransferível. Essa herança abrange vários aspectos relevantes: área de produção definida, tipicidade, autenticidade com que os produtos são desenvolvidos e a disciplina quanto ao método de produção, garantindo um padrão de qualidade. Tudo isso confere uma notoriedade exclusiva aos produtores da área delimitada.

O Brasil possui hoje 100 Indicações Geográficas reconhecidas pelo INPI. Conheça cada uma delas aqui.

ARTIGOS RELACIONADOS

Porteira adentro – Café tem a pior infestação de broca dos últimos anos

  Enivaldo Marinho Pereira, mais conhecido pelo apelido de 'Pioi', é técnico agrícola e produtor rural nos municípios de Carmo do Paranaíba e Rio Paranaíba...

Produtividade é o alvo dos fertilizantes organominerais

Letícia de Abreu Faria Doutora e professora - Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA)- campus Paragominas leticiadeabreufaria@gmail.com Raimundo Vagner de Lima Pantoja Graduando em Agronomia " UFRA Os...

Mulching – Plantas daninhas sob controle no cafeeiro

Autor Thales Barcelos Resende Doutorando em Agronomia/Fitotecnia – Universidade Federal de Lavras (UFLA) thales_br@outlook.com A busca por tecnologias que ajudem o produtor a facilitar...

Satis foca na pesquisa e divulga seu portfólio para auxiliar no manejo da cultura do café

Empresa mineira apresentou seu programa para a cafeicultura, incluindo nutrição e tratamento de doenças durante o Congresso Brasileiro de Pesquisas Cafeeiras Durante a 42ª edição...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!