Irrigação: Respostas à florada do maracujazeiro

0
180

Paula Almeida Nascimento Engenheira agrônoma e doutoranda em Agronomia – Universidade Federal de Lavras (UFLA)paula.alna@yahoo.com.br

Leila Aparecida Salles PioDoutora em Fitotecnia e professora– UFLAleilapio.ufla@gmail.com

Maracujá – Foto: Shutterstock

O maracujá é uma frutífera de clima tropical pertencente à família Passifloraceae. O Brasil é o primeiro produtor mundial de maracujá e sua produção está em franca expansão, tanto para a produção de frutas para consumo “in natura” como para a produção de suco.

No maracujazeiro é preciso que existam no mínimo duas plantas bem próximas para haver produção de frutos. Essas plantas devem vir de frutos diferentes para que ocorra fecundação.

Uma consideração importante no cultivo de maracujá é a presença de mamangavas, insetos grandes e pretos, para realizarem a polinização transportando pólen de uma flor à outra entre plantas diferentes. Na ausência das mamangavas é necessário realizar a polinização manual.

A planta possui crescimento vigoroso e várias fases de crescimento simultâneas, assim, é necessário que se faça, a cada mês, a adubação com a mesma proporção de nitrogênio e potássio. Além disso, deve-se irrigar a cultura sempre que os ponteiros se apresentarem murchos.

Irrigação na florada

Na cultura do maracujá, a irrigação permite a floração e a frutificação continuamente, e a necessidade de água é elevada quando o fruto se encontra próximo da maturação. O estresse hídrico durante o desenvolvimento do fruto pode levar a decréscimos no peso e no volume de polpa, à murcha e queda dos frutos.

Desta forma, os maiores consumos de água pelas plantas de maracujazeiro ocorrem nas fases de floração, de frutificação e de produção, entre 90 e 360 dias, com demanda hídrica acima de 10 mm por dia. O maracujazeiro necessita de cerca de 800 a 1.700 mm de chuva por ano, bem distribuídos.

As chuvas mal distribuídas e em excesso durante o florescimento afetam a atividade dos insetos polinizadores e dificultam o grão de pólen, reduzindo a produção. O maracujazeiro resiste bem a uma estiagem curta, mas a seca prolongada retarda seu desenvolvimento e florescimento.

Condições ideais

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.