22.6 C
Uberlândia
quinta-feira, abril 18, 2024
- Publicidade -
InícioPecuáriaBovinosLeite de cabra possui 12% menos lactose do que o leite de...

Leite de cabra possui 12% menos lactose do que o leite de vaca

Diferença de proteínas faz com que o alimento possa ser consumido por pessoas com APLV.

Divulgação

O leite de cabra pode não ser popularmente consumido no Brasil como o leite de vaca, por exemplo. Porém, em países como Índia, Bangladesh, França e Espanha, esse alimento é produzido e consumido em larga escala.

Isso porque o produto possui um perfil nutricional ligeiramente diferente, sendo, muitas vezes, considerado mais fácil de digerir para algumas pessoas, especialmente aquelas com alergia à proteína do leite de vaca (APLV). Segundo o especialista Javier Maciel, fundador da Capriana, primeira granja leiteira de cabras do Brasil, esse leite possui, aproximadamente, 12% menos lactose do que o leite de vaca.

Embora compartilhem muitas semelhanças, como por exemplo utilização na culinária, potencial a alergia e a variedade na produção de lácteos, o leite de cabra possui minerais e vitaminas diferentes e importantes para o organismo do ser humano: maior porcentagem de vitamina A, vitamina B, vitamina D, cálcio, fósforo, magnésio e potássio.
 

Segundo Javier Maciel, o leite caprino também possui menos gorduras: “O tamanho do glóbulo de gordura é menor do que o de vaca. Isso faz com que a digestibilidade seja melhor”, comenta. “O sabor do leite pode variar dependendo da raça das cabras, do ambiente em que são criadas e dos métodos de manejo e processamento utilizados”, explica o fundador.

O gosto do produto caprino é característico, mas se altera rapidamente quando o animal fica estocado. Essa estocagem deve ser feita em condições adequadas, higiênicas e de baixa temperatura. Por isso, consumir produtos derivados do leite de cabra, em menos de 2 dias, torna o sabor dos produtos mais suaves. Quanto mais tempo até a consumação, mais intenso fica o sabor.
 

Além do paladar, um ponto interessante a ser ressaltado a respeito deste tipo de bebida é a produção sustentável. A granja leiteira funciona em ciclos fechados, ou seja, ela promove, naturalmente, a sua auto suficiência. Isso faz com que todo o processo produtivo seja reutilizado.

“O esterco das cabras, através de um processo de vermicompostagem, se transforma em húmus de minhoca, que volta para as lavouras como fertilizantes. O soro do queijo é reaproveitado, juntamente com o leite, para complementar a nutrição dos cabritos”, afirma Maciel.
 

O diferencial da granja leiteira Capriana é a produção de lácteos, principalmente de queijos de cabra. Os queijos são os produtos mais conhecidos derivados do leite caprino. Eles variam em sabor e textura, desde o suave queijo de cabra fresco, até os queijos mais curados e intensos. A granja também produz um diferente doce de leite argentino.
  De acordo com Javier, o propósito de comercializar este produto no Brasil é também por uma questão saudável: “O queijo de cabra contém uma proporção relativamente maior de gorduras de cadeia média, que são absorvidas mais rapidamente pelo corpo e podem ter benefícios para a saúde cardiovascular”, diz. Para finalizar, o empresário também destaca a menor quantidade de sódio no produto.

ARTIGOS RELACIONADOS

Leite orgânico: da produção ao consumo consciente

Nos últimos anos, os consumidores passaram a se interessar mais em saber como os alimentos são produzidos.

Aplicativo gratuito para gerenciar custos na atividade leiteira

GERCAL estima custos de produção de leite e auxilia produtores, cooperativas e indústrias de laticínios.

Preço do leite ao produtor começa a melhorar, mas desafios persistem

Medidas recentes buscam fortalecer a cadeia nacional e beneficiar produtores e cooperativas

Caroço de algodão: um ingrediente único

A utilização do caroço de algodão, por suas características, torna-se um ingrediente único e tem se consolidado cada vez na formulação de dietas para vacas leiteiras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!