Liberação de macrobiológicos via drone

0
101
Drone – Crédito: Koppert

O uso de drones na liberação de agentes de controle macrobiológicos proporciona aos produtores rurais um controle biológico mais eficiente, considerando a qualidade da aplicação, a redução de custos, a melhora na produtividade e o menor tempo de operação. A Koppert, em parceria com empresas de drones, estão utilizando esta tecnologia no campo.

De acordo com o CEO da Geocom, uma das empresas parceiras, Gláucio Carrit Antiga, as vantagens de se utilizar drones nas aplicações são inúmeras, principalmente: qualidade da aplicação; rapidez; atendimento à flutuação das pragas e custo mais baixo. “A tecnologia do drone inclui um mecanismo dosador preciso, capaz de distribuir de forma exata o agente biológico na área a ser controlada; os drones são capazes de cobrir grandes áreas, e é possível efetivar o controle em momentos de pico”, explica.

Resultados em campo

Um dos principais benefícios oferecido ao produtor, além do custo menor de aplicação, é o aumento da rentabilidade ao final da safra. “O agricultor gasta menos e também os resultados de produtividade serão melhores”, orienta  Gláucio Antiga. Em cana-de-açúcar, por exemplo, a cada 1% de redução do índice de infestação da broca, o produtor tem cerca de R$ 100/ha a mais no bolso.

Um exemplo prático desta última safra foi um comparativo feito em áreas no município de Alto Alegre (RS), que utilizavam o controle convencional e outras onde foram aplicadas o Trichogramma pretiosum para o controle de lagartas em lavouras de milho. “Diferente do manejo convencional que utilizou cinco aplicações de inseticidas para o controle de lagartas, o biológico realizou apenas uma dispersão de vespas para todo o ciclo da cultura do milho, gerando uma redução de cerca de R$ 250,00 por hectare. Se for somado a economia de cerca de R$ 400,00 por hectare na escolha da semente, é possível ter uma redução no custo total de, aproximadamente, R$ 650,00 por hectare com o uso dessa tecnologia, sem reduzir a produtividade da lavoura”, explica outro parceiro da Koppert, Cristiano Gotuzzo, diretor executivo da Geoplan Soluções em Agronegócio.

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.