22.6 C
Uberlândia
quarta-feira, maio 29, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosMacaúba: a espécie que vai mudar o setor florestal do brasil

Macaúba: a espécie que vai mudar o setor florestal do brasil

Crédito Depositphotos

Felipe Morbi
Co-fundador da Soleum
felipe.morbi@soleum.com.br

A macaúba é encontrada naturalmente em diversos biomas e condições edafoclimáticas. No Brasil, pode ser vista em todas as regiões do País, com destaque para os Estados de MG, SP, MS, MT, CE e TO. A espécie também está presente em diversos países da América do Sul e Central, principalmente no Paraguai, Bolívia, Colômbia e México.

Potenciais usos da macaúba

A macaúba se destaca pelo elevado rendimento de óleo vegetal, que pode ser utilizado nas indústrias de alimentos, oleoquímica e biocombustíveis avançados. Também possui elevado potencial para a geração de produtos fontes de proteína, fibras, celulose e lignina a partir de biomassas diversas para o mercado de alimentos, nutrição animal, química verde, energia limpa e biomateriais.

Manejo

A macaúba é uma planta perene que, a partir do início de produção, no quinto ano após o plantio, produz frutos por décadas, entre os meses de outubro e março, principalmente. No ano 1, de implantação, é quando ocorre o maior investimento e atividades agrícolas, como preparo de solo e o plantio das mudas.

Do ano 2º ao 5º ano é a fase de manutenção, quando as mudas se desenvolvem e a partir do ano 6 a fase de produção se inicia. Essas duas últimas fases demandam um manejo relativamente simples de adubação, controle fitossanitário e de mato-competição e a partir do ano 6, se inicia a operação de colheita.

Biodiesel

A macaúba se destaca pela elevada produtividade de óleo vegetal por hectare e pela sustentabilidade como pilar do sistema produtivo. Esses são requisitos essenciais para matérias-primas para biocombustíveis como o biodiesel.

Porém, o foco da cadeia da macaúba está nos biocombustíveis avançados, como o HVO (Hydrotreated Vegetable Oil, traduzido como Óleo Vegetal Hidrotratado) e o SAF (Sustainable Aviation Fuel – Bioquerosene de Aviação).

Custo da produção

O custo de produção depende de muitos fatores, como região do projeto, verticalização ou não, custo logístico, nível de mecanização, condição do solo e mais uma dezena de questões. 

O que podemos afirmar é que, em função da elevada produtividade e o aproveitamento integral do fruto (óleos e biomassas), é uma matéria-prima com elevada eficiência produtiva e custos muito competitivos para os mais diferentes mercados.

ARTIGOS RELACIONADOS

ABIOVE: Projeções para o ciclo 2024 da soja seguem sem grandes alterações

A Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE) atualizou as estatísticas mensais do complexo brasileiro da soja até março de 2024. De acordo...

Brasil é destaque na Dinamarca com tecnologia para conservação de florestas

Reconhecida na Dinamarca, a greentech Brasil Mata Viva (BMV) agora chama a atenção do setor público brasileiro.

Créditos de carbono: Brasil pode ter receita de até R$ 100 bilhões

O Brasil tem potencial de gerar até R$ 100 bilhões em receitas com créditos de carbono nos setores do agronegócio, floresta e energia até 2030.

Mercado de carbono: o crescimento e o potencial do Brasil

Descubra o potencial do Brasil no mercado de carbono! O país tem vantagem na categoria "floresta e uso de terra", com capacidade de suprir 22% da demanda global

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!