14.9 C
Uberlândia
quarta-feira, julho 17, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioMáquinasMáquinas: quais itens são responsáveis pela eficiência máxima do equipamento?

Máquinas: quais itens são responsáveis pela eficiência máxima do equipamento?

Clenilton Gomes, especialista da Rech/Divulgação

Um maquinário em boas condições é imprescindível para uma operação eficiente nos mais variados setores, do agronegócio à construção civil, da mineração à pavimentação. Não por acaso, a manutenção preventiva é essencial para prolongar a vida útil dos equipamentos, evitar problemas graves durante o funcionamento das máquinas e, consequentemente, para contornar perdas e reduzir custos. Pensando nisso, a Rech, maior rede de peças para máquinas agrícolas e pesadas do país, convidou um especialista para dar dicas valiosas sobre como aumentar a durabilidade da máquina e tornar as atividades cada vez mais rentáveis.

Segundo Clenilton Gomes, especialista da Rech, existem alguns pontos fundamentais para a longevidade das máquinas. A troca de filtros, óleos lubrificantes e fluido de arrefecimento — feita de acordo com as orientações de um profissional técnico ou conforme descrito no manual do operador — faz o equipamento operar em sua eficiência máxima, e com diminuição do consumo de combustíveis. “É importante lembrar que se a manutenção preventiva não for realizada no período correto pode provocar aumento do consumo de diesel superior a 30% durante a operação ou até a destruição do motor do equipamento”, alerta.

Com base na sua responsabilidade de manter os profissionais que operam as máquinas sempre atualizados, a Rech, única empresa do mercado de peças que oferece todo o suporte ao comprador e ajuda na gestão eficiente dos equipamentos, elencou algumas dicas sobre a importância da manutenção correta de diferentes tipos de filtros, óleos lubrificantes e fluidos de arrefecimento.

Filtros
O motor coleta contaminantes de diversas fontes que causam desgaste no seu sistema. A função dos filtros inclui eliminar essas impurezas, aumentar a vida útil do sistema e reduzir os gastos da operação, mas isso só acontece se a troca for feita no período correto. A produtividade é bastante comprometida quando o filtro é usado saturado ou vencido. Veja a seguir mais informações sobre os cinco principais filtros da sua máquina.

  • Filtro de ar: é recomendado que a troca seja feita a cada 600 horas ou quando o filtro estiver saturado, o que vai depender do local e da intensidade a que a máquina estiver exposta. É importante também estar atento ao sensor de restrição ou verificar visualmente o estado do filtro. Apenas 100 gramas de poeira — principal fonte de desgaste das camisas, pistões, anéis, válvulas, guia de válvulas e do compressor de turbo — pode destruir um motor a diesel.
  • Filtro de combustível: motores a diesel modernos oferecem maior desempenho e maior confiabilidade. No entanto, esses motores utilizam sistemas Common Rail de alta pressão (HPCR), que apresentam tolerâncias mais justas entre componentes móveis. A limpeza do combustível é fundamental para garantir que os contaminantes (partículas sólidas) não causem desgaste prematuro dos injetores. Existem dois tipos de filtro de combustível: o que retém a impureza do combustível e o responsável por separar a água do combustível — ambos têm a função de restringir o máximo possível de impurezas no sistema. A troca deve ser feita a cada 300 horas, em média, ou quando o filtro estiver saturado; por isso, é importante sempre fazer a manutenção preventiva.
  • Filtro do motor: considerado também um dos itens mais importantes do maquinário, o filtro sujo danifica o motor e aumenta o consumo de combustível. Os sistemas de lubrificação de motores a diesel podem ser contaminados por substâncias orgânicas e inorgânicas, como carbono, água, ácidos, combustível parcialmente queimado, verniz e tintas. A troca deve ser feita a cada 300 horas, conforme descrito no manual do operador.
  • Filtro da cabine: tem como principal função reter a poluição do ar e impedir que o operador seja contaminado por ela. No caso de entupimento, o filtro prejudica o funcionamento do ar condicionado, reduz o fluxo de ar para a cabine e permite a proliferação de bactérias e fungos causadores de odores e doenças respiratórias. É importante salientar que mesmo com a recirculação desligada (com a captação de ar externa aberta), o filtro de cabine, especialmente o de carvão ativado, retém a maior parte da fumaça do maquinário. Diferentemente de outros filtros, o de cabine não tem troca por prazo preestabelecido: a durabilidade depende do local onde o equipamento trabalha e dos tipos de poluição a que está exposto. Por isso, é importante fazer sempre a manutenção preventiva e a checagem periódica.
  • Filtro hidráulico e transmissão: assim como no sistema de motores a diesel, o sistema hidráulico e transmissão é afetado por impurezas das categorias orgânica e inorgânica. Os elementos filtrantes de transmissão e hidráulicos encontram-se disponíveis em diversas classificações de eficiência. Os filtros podem ser selecionados de acordo com a compatibilidade de fluidos à base de petróleo e água e os cabeçotes dos filtros também estão disponíveis em vários tamanhos de portas de entrada/saída e regulagens da válvula by-pass. É importante lembrar que o nível correto de limpeza do óleo é fundamental para que os componentes possam circular livremente pela corrente de fluido hidráulico. A troca do filtro é recomendada a cada 300 horas.

Óleos lubrificantes
Existem quatro tipos de lubrificantes essenciais para o bom funcionamento da máquina: motor, hidráulico, transmissão e de redutores e engrenagens. Lubrificantes impuros e divergentes com o recomendado no manual do operador aumentam a presença em excesso de impurezas no sistema, o que pode acarretar aumento de pelo menos 30% no consumo de combustíveis e também dos filtros. Outro fator importante: se a troca for feita no período correto, além de redução de custos, o sistema conseguirá conquistar a sua eficiência máxima.

Fluidos de arrefecimento
Também conhecido como líquido do radiador, o fluido de arrefecimento é aplicado no sistema de resfriamento do motor e é responsável por impedir que o sistema congele em baixas temperaturas ou evapore em altas temperaturas, ou seja, é responsável por manter a temperatura correta para que o motor continue trabalhando com eficiência. É considerado também um regulador que impede que o motor seja danificado de forma precoce. A troca é recomendada a cada 4 mil horas de utilização.

ARTIGOS RELACIONADOS

Equipamentos compactos da YANMAR são aliados na manutenção de aviários

Tratores dos modelos YANMAR Solis, garantem alto desempenho na manutenção das camas de frango, fator crucial para saúde e qualidade das aves

Bahia Farm Show apresenta equipamentos para grandes áreas

Piccin Equipamentos estará na feira em Luís Eduardo Magalhães, com o recém lançado distribuidor Master 30000 Heavy Duty e ainda o descompactador Advanced Auto, projetado para realizar curvas com raio de giro de 25 metros em operação

Manutenção de máquinas agrícolas garante eficiência no campo

Máquina parada é sinônimo de prejuízo. A Coopercitrus possui estrutura completa para a manutenção de tratores e máquinas agrícolas. Veja os benefícios.

Vendas de máquinas agrícolas crescem 35,1% e reforçam a mecanização no campo

Tecnologia no campo é reflexo da busca por maior rapidez do plantio e colheita, facilidade de manejo e padronização dos processos agrícolas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!