22.6 C
Uberlândia
quinta-feira, abril 18, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosMaturadores trazem mais qualidade para a cana

Maturadores trazem mais qualidade para a cana

Os maturadores podem ser a chave para aumentar a qualidade da produção de cana-de-açúcar. Saiba mais sobre como essa técnica pode ajudar na sua lavoura.

Mariana Honorio Santos
Graduanda em Agronomia – Centro Universitário de Ourinhos (Unifio)
marianahonorio25@gmail.com
Adilson Pimentel Júnior
Engenheiro agrônomo, doutor em Agronomia e professor – Unifio
adilson_pimentel@outlook.com

Os maturadores químicos são substâncias utilizadas na agricultura para controlar o processo de maturação das plantas. Na cultura da cana-de-açúcar, os maturadores químicos são utilizados para atrasar ou acelerar a maturação dos colmos, que são as hastes que contêm o açúcar.
Os maturadores químicos utilizados na cana-de-açúcar geralmente contêm giberelinas, hormônios vegetais que regulam o crescimento e desenvolvimento das plantas. Quando aplicados na cana-de-açúcar, os maturadores químicos atuam aumentando a produção de açúcares nos colmos e reduzindo a produção de fibras, o que melhora a qualidade da cana e aumenta o rendimento da produção de açúcar e álcool.

Foto: Shutterstock

Quando entrar com os maturadores?

Os maturadores químicos podem ser aplicados em diferentes estágios de desenvolvimento da cana-de-açúcar, dependendo da finalidade desejada. Quando aplicados no início do ciclo de crescimento, eles podem estimular o crescimento da planta e aumentar a produtividade.
Quando aplicados mais tarde, próximo à época da colheita, podem acelerar a maturação dos colmos e aumentar a concentração de açúcar na cana. Esses maturadores químicos atuam na cultura na cana de duas formas: estressante e não estressante.
O estressante inibe o crescimento da planta, acumulando sacarose em seu colmo e fazendo com que a planta amadureça mais rápido. Essa inibição força a planta a não ter fonte de energia para o crescimento.
O não estressante libera um hormônio capaz de acelerar o crescimento da planta, o etileno, que atua nos tecidos da planta e é distribuído por difusão.
Ambos têm por objetivo agregar qualidade à matéria-prima, antecipando o acúmulo de sacarose, com maior rendimento na área colhida, independente da temperatura climática.

Vale a pena?

A utilização dos maturadores químicos na produção de cana-de-açúcar é importante para os canavicultores por diversas razões:

  • Melhoria da qualidade da cana: os maturadores químicos ajudam a melhorar a qualidade da cana, aumentando a concentração de açúcar e reduzindo a produção de fibras. Com isso, os canavicultores conseguem obter um produto final de melhor qualidade, o que pode resultar em preços mais altos e maior demanda por parte dos compradores.
  • Aumento da produtividade: ao utilizar os maturadores químicos, os canavicultores podem aumentar a produtividade da lavoura. Isso acontece porque os maturadores podem estimular o crescimento da planta, aumentando a quantidade de colmos produzidos. Além disso, os maturadores também podem acelerar a maturação dos colmos, o que permite que a colheita seja feita em um período mais curto de tempo.
  • Redução dos custos de produção: os maturadores químicos também podem ajudar os canavicultores a reduzir os custos de produção. Isso acontece porque a aplicação pode permitir uma colheita mais rápida e eficiente, reduzindo os custos com mão de obra e equipamentos. Além disso, a utilização dos maturadores pode aumentar a eficiência dos fertilizantes e outros insumos agrícolas, reduzindo os custos com esses produtos.
  • Controle do processo de maturação: por fim, os maturadores químicos permitem que os canavicultores tenham um maior controle sobre o processo de maturação da cana. Isso é importante porque o momento da colheita é fundamental para garantir a qualidade do produto final. Com os maturadores, os canavicultores podem controlar a velocidade da maturação, garantindo que a colheita seja feita no momento mais adequado.

Mais qualidade para a cana

As regiões produtoras de cana-de-açúcar que mais utilizam maturadores químicos no Brasil são aquelas onde as lavouras são mais intensivas e tecnificadas. Entre as principais regiões produtoras de cana-de-açúcar no Brasil, destacam-se:

  • Sudeste: principal região produtora de cana-de-açúcar no Brasil, com destaque para os Estados de São Paulo e Minas Gerais. A utilização de maturadores químicos nessa região é bastante comum, devido à grande tecnificação da produção e à busca por maior rentabilidade e qualidade.
  • Centro-Oeste: tem se destacado cada vez mais na produção de cana-de-açúcar, especialmente nos Estados de Goiás e Mato Grosso do Sul. A utilização de maturadores químicos é crescente nessa região, à medida que a produção se intensifica e a busca por maior qualidade e produtividade aumenta.
  • Nordeste: importante produtora de cana-de-açúcar, com destaque para os Estados de Alagoas, Pernambuco e Paraíba. Embora a utilização de maturadores químicos seja menor nessa região, ela tem crescido nos últimos anos, especialmente entre os produtores que buscam maior rentabilidade.
  • Sul: embora a produção de cana-de-açúcar seja menor, essa região tem se destacado pela utilização de tecnologias avançadas na produção. A utilização de maturadores químicos é crescente, especialmente nos Estados do Paraná e Rio Grande do Sul.

Custo-benefício

De modo geral, os maturadores químicos representam um custo adicional para os canavicultores, que precisam avaliar a relação custo-benefício da utilização desses produtos em sua produção.
Entretanto, o uso de maturadores químicos pode trazer benefícios, como aumento da produtividade, melhoria da qualidade da cana-de-açúcar e redução dos custos de colheita.
É importante ressaltar que o uso de maturadores químicos deve ser realizado de forma consciente e responsável, seguindo as recomendações dos fabricantes e dos órgãos reguladores, a fim de evitar prejuízos à saúde humana e ao meio ambiente.

Indicadores de maturação

Foto: Shutterstock

Durante a safra de cana-de-açúcar, os canavicultores monitoram diversos indicadores de maturação para determinar o momento ideal da colheita. Os principais indicadores de maturação da cana-de-açúcar são:

  • Teor de açúcar: o teor de açúcar é um dos principais indicadores de maturação da cana-de-açúcar. Medido em graus Brix, representa a quantidade de açúcar presente no caldo da cana. Quando ela está madura, o teor de açúcar é mais elevado, o que indica que a colheita pode ser feita.
  • Maturadores naturais: além dos maturadores químicos, a própria planta produz hormônios de maturação que podem ser utilizados como indicadores de maturação, sendo os principais o etileno e a giberelina, que aumentam à medida que a cana amadurece.
  • Acidez: também é um importante indicador de maturação. Quando a cana está madura, a acidez é mais baixa, o que significa que o pH do caldo é mais elevado. Isso é importante porque o pH do caldo afeta diretamente o processo de produção do açúcar.
  • Fibra: o teor de fibra é outro indicador importante de maturação da cana-de-açúcar. Quando a cana está madura, o teor de fibra é mais baixo, o que significa que há menos impurezas e a produção de açúcar é mais eficiente.
  • Peso específico: O peso específico é uma medida da densidade da cana-de-açúcar. Quando a cana está madura, o peso específico é mais elevado, o que indica que a planta está mais densa e madura.
    Ao monitorar esses indicadores de maturação, os canavicultores podem determinar o momento ideal da colheita, garantindo uma produção de açúcar de alta qualidade e rentabilidade.
    Entretanto, é necessário o monitoramento por um profissional da área agronômica para tomar a medida necessária em cada fase da planta, visando equilíbrio e não ultrapassar a dosagem, alcançando os resultados esperados em cada safra.

Alternativas

Além dos maturadores químicos, os canavicultores utilizam diversas técnicas para melhorar a qualidade e rentabilidade da produção de cana-de-açúcar. Algumas dessas técnicas são:

  • Manejo do solo: o manejo adequado do solo é fundamental para o sucesso da produção de cana-de-açúcar. Os canavicultores utilizam técnicas como adubação equilibrada, correção do pH, rotação de culturas e conservação do solo para garantir uma produção saudável e sustentável.
  • Manejo da irrigação: importante para garantir o crescimento e desenvolvimento da cana-de-açúcar. Os canavicultores utilizam técnicas de irrigação eficientes para garantir a disponibilidade de água na medida certa para a cultura.
  • Controle de pragas e doenças: fundamental para garantir uma produção saudável e de qualidade. Os canavicultores utilizam técnicas de manejo integrado de pragas e doenças, incluindo o uso de agentes biológicos, para garantir uma produção mais sustentável e com menos impacto ambiental.
  • Seleção de variedades: a escolha das variedades de cana-de-açúcar é fundamental para garantir uma produção de qualidade e rentabilidade. Os canavicultores escolhem as variedades que melhor se adaptam às condições climáticas e do solo da região, além de buscar variedades mais resistentes a pragas e doenças.
  • Tecnologia de colheita: importante para garantir uma produção eficiente e com menor perda de matéria-prima. Os canavicultores utilizam técnicas de colheita mecanizada, que reduzem o tempo de colheita e minimizam as perdas de matéria-prima.

    Essas são algumas das técnicas utilizadas para melhorar a qualidade e rentabilidade da produção de cana-de-açúcar. É importante ressaltar que a combinação delas pode variar de acordo com as condições climáticas e do solo da região, bem como com as preferências e objetivos dos produtores.
ARTIGOS RELACIONADOS

Sementes de milho com sanidade e produtividade

A sanidade do solo é o alicerce silencioso da produtividade agrícola, especialmente no plantio de milho, onde condições ideais geram colheitas robustas.

Nova cultivar de soja é ideal para regiões frias

Autores Luís Paulo Benetti Mantoan - Doutor em Ciências Biológicas/Botânica - UNESP, Botucatu (SP) - luismantoan@gmail.com Carla Verônica Corrêa - Doutora em Engenharia Agronômica - UNESP,...

Ubyfol ressalta papel da indução de resistência na produtividade da lavoura 

Mecanismo ajuda a minimizar os prejuízos ocasionados por patógenos nas plantas por meio de indução de resistência

30% mais produtividade nas lavouras de maçã

Utilização da tecnologia Viviful SC, desenvolvida pela IHARA, permite o aumento de áreas de cultivo da fruta, além de evitar perdas no pós-colheita.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!