28 C
Uberlândia
terça-feira, junho 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosMolibdênio via sementes incrementa a produção de milho

Molibdênio via sementes incrementa a produção de milho

 

Glaydson Alves

Engenheiro agrônomo e consultor da Valoriza Agronegócios

glaydson@valoriza.net

 

Molibdênio via sementes - Crédito Shutterstock
Molibdênio via sementes – Crédito Shutterstock

O molibdênio (Mo) é um dos nutrientes essenciais para todas as plantas. Alguns poucos gramas do elemento por hectare são capazes de corrigir deficiências que limitam a produção.

A cultura do milho extrai 0,4 gramas de molibdênio por tonelada de grãos produzida. Sua atuação refere-se à necessidade para síntese, ativação e funcionamento da redutase do nitrato na planta, tendo para a cultura do milho muito sucesso com uma aplicação foliar entre a emissão da quarta e sexta folhas, com uma dosagem de 25 a 40 gramas/ha.

Já em soja, a vantagem do uso do molibdênio está na melhoria da qualidade das sementes, quando aplicado no início de enchimento de grãos.Por exigir pouca quantidade deste micronutriente, a aplicação via tratamento de sementes é o método mais usado e preciso para correção de deficiências, pois métodos de tratamento de semente permitem que essa pequena quantidade seja distribuída uniformemente.

Favorecem, também, a simbiose de bactérias sintetizadoras de nitrogênio em processos simbióticos com as plantas.

O tratamento de sementes deve ser feito com equipamento de proteção, e sempre tende a estar sempre junto às aplicações de cobalto nas relações de 10/1 Mo/Co. O tratamento é feito por máquinas equipadas para essa função.

Tem-se, com a aplicação de molibdênio, o objetivo de fornecer à cultura o nutriente ligado à formação de enzimas, refletindo em melhora da ação de bactérias, e trabalhar a planta em períodos de stress, como altas temperaturas e frio.

 

Essa matéria você encontra na edição de janeiro da revista Campo & Negócios Grãos. Clique aqui para adquirir já a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Adubação da batata – Por onde começar

As quantidades de corretivos e fertilizantes a serem aplicadas devem ser adequadas a fim de permitir o bom crescimento e desenvolvimento da batata. Doses...

Os aminoácidos x germinação das sementes

Renato Agnelo da Silva Engenheiroagrônomo e pesquisador ragnelo@terra.com.br Os aminoácidos estão entre os compostos mais importantes para a vida, pois são os metabólitos primários e constituintes básicos...

Perfilhamento da cana é favorecido pelo uso de biológico no sulco de plantio

A cana-de-açúcar é uma cultura de grande importância no Brasil, país que ocupa a primeira posição entre os maiores produtores do mundo, além de ser uma excelente alternativa energética. O plantio convencional é um dos problemas desta cultura, devido ao gasto excessivo de colmos que poderiam ser destinados à indústria, além de aumentar o risco de difusão de pragas e doenças. A cana é extremamente dependente da adubação nitrogenada, por ser o nitrogênio um dos nutrientes responsáveis pela sua nutrição, absorvido em maior quantidade.

Panorama nacional da produção de melancia

A produção brasileira de melancia corresponde a 105.064 hectares de área colhida e a 2.314.700 toneladas. O Nordeste lidera em termos de área plantada e de produção, com 36.864 ha e uma produção de 663.458 toneladas, seguido pelas regiões sul, norte, centro-oeste e sudeste do País. Dentre os Estados, o Rio Grande do Sul é o maior produtor nacional (18.551 ha).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!