18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Destaques Mudas de morango

Mudas de morango

Qual a sua importância para o sistema?

Luís Eduardo Corrêa Antunes luis.antunes@embrapa.br

Sandro Bonow sandro.bonow@embrapa.br

Engenheiros agrônomos e pesquisadores da Embrapa Clima Temperado

Carlos Reisser JuniorEngenheiro agrícola e pesquisador da  Embrapa Clima Temperadocarlos.reisser@embrapa.br

Muda de morango – Foto: Shutterstock

Para o estabelecimento da muda nos canteiros de produção de morangos, há necessidade da utilização de aspersão visando aumentar a umidade relativa do ambiente, reduzindo os efeitos do transplante da muda e minimizando as perdas no processo de estabelecimento das plantas. Neste processo há grande demanda por água e ambiente favorável à proliferação de doenças foliares, como no caso de micosfarela.

Uma das alternativas viáveis, sustentáveis e complementares às mudas frescas e às mudas importadas são as chamadas mudas envasadas ou com torrão. Além de serem produzidas a partir do enraizamento de pontas de estolão em substratos comerciais, sem potenciais contaminantes presentes no solo, como nematoides e fungos (Rhizoctonia spp., Fusarium sp., Sclerotium rolfsii, Phytophthora spp., Colletotrichum e Verticillium), dão oportunidade ao produtor de estabelecer sua lavoura mais cedo, sem utilização de aspersão, já que as plantas vêm do viveiro com raízes protegidas pelo substrato e com folhas aptas para iniciar o processo de estabelecimento, reduzindo o tempo de formação do morangueiro e encurtando o período de início de produção comercial, ou seja, retorno do capital investido.

Antecipação do plantio

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.

Inicio Destaques Mudas de morango