22.6 C
Uberlândia
domingo, junho 23, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesMudas importadas: a viabilidade econômica para o produtor

Mudas importadas: a viabilidade econômica para o produtor

Foto: Cristiane Neutzling 

Cristiane Neutzling
Engenheira agrônoma, doutora em Agronomia (UFPel) e consultora da Maxxi Mudas

Nos diferentes setores da agricultura, cada vez mais os produtores estão preocupados em atingir altas produtividades e com qualidade. Busca-se obter maior precocidade de colheita que reflita, consequentemente, em oferta de frutos em período de escassez, revertendo em retorno econômico.

Com o ritmo de crescimento acelerado, a cultura do morangueiro, em função do interesse comercial e da sua importância socioeconômica, está numa constante busca pelo desenvolvimento e aprimoramento de sistemas de produção que promovam a qualidade de vida do produtor e gere resultados satisfatórios de produção.

Nesse cenário, juntamente com a inserção de tecnologias de estrutura de produção, a aquisição de mudas de qualidade faz toda a diferença no momento do “fechamento de caixa” da unidade de produção.

Opções

Existem no mercado, atualmente, diferentes origens de plantas de morangueiro que auxiliam a escalonar a época de plantio e colheita. Apresentam grande destaque as mudas importadas de procedência da Argentina e Espanha, que permitem a ampliação do leque de plantio.

As mudas oriundas da Espanha são produzidas no Norte da província da Segóvia. Os solos são caracterizados como arenosos, com presença abundante de água e grande amplitude térmica.

As mudas são disponibilizadas no verão brasileiro, a partir de fevereiro. Essa muda recebe todo o frio característico do inverno das zonas produtoras de mudas na Espanha e apresenta ótimas características fisiológicas e sanitárias.

Outro fator que desperta interesse é o momento de entrega da muda. Isto possibilita a ampliação no período de plantio, garantindo oferta de morango em época de entressafra, quando há pouca disponibilidade no mercado, o que garante a valorização do morango.

Qualidade

Foto: Cristiane Neutzling 

Mudas vindas da Argentina são produzidas próximas à Cordilheira dos Andes, no Sul da Patagônia. Essa região é caracterizada pela sua baixa incidência de chuva e umidade relativa, solo arenoso ou cinza vulcânica, clima extremamente frio no inverno e alta incidência de luz no verão.

Essas características acarretam em uma muda com elevada qualidade fisiológica e alta resistência às doenças, proporcionando uma alta qualidade de frutos e o prolongamento de produção.

Diante das características das regiões de produção das mudas, elas apresentam melhores respostas de crescimento e produção de frutos, fato que está atribuído ao número de horas de frio que elas receberam no viveiro.

Pode-se citar, como exemplo, mudas de dia neutro vindas da Espanha que recebem cerca de 400 a 600 horas de frio. Esse fato interfere no acúmulo de carboidratos na forma de amido, principalmente nas raízes e coroa das plantas, que culminam em melhores respostas de desempenho vegetativo e produtivo.

Plantas com boa capacidade fisiológica e sanitária apresentam quase nenhuma perda pós-plantio, bem como rápido crescimento e desenvolvimento de flores e frutos.

Diferenciais

Apesar da excelência de ambas as origens, as plantas são diferenciadas pelo seu período de entrega e comportamento da planta. Mudas de origem espanhola são colhidas em dezembro, final do inverno na Espanha.

Essas são classificadas, embaladas e, posteriormente, armazenadas em temperaturas negativas, e passam a ser disponibilizadas ao produtor no Brasil a partir de fevereiro, permitindo que seu plantio ocorra a partir da sua chegada, oferecendo uma maior possibilidade de escolha para o período de plantio.

As mudas espanholas, após plantadas, apresentam como característica seu início de colheita após aproximados 45 dias. Após o seu primeiro cacho floral, a planta passa por um processo na qual fica se estruturando, para que depois de 90 dias (período a depender da região de cultivo), comece com uma super produtividade e frutos com excelente peso médio.

Plantas de origem Argentina são colhidas em final de abril (plantas de dia curto) e final de maio a julho (plantas de dia neutro) nos viveiros de produção. Essas também passam pelo processo de classificação, embalagem e armazenamento em câmaras frias.

As mudas passam a ser disponibilizadas a partir de maio para os produtores brasileiros. Como característica da planta, após o seu plantio começa a emissão de flores, cerca de 70 a 80 dias após o plantio, período em que a planta vai se estruturando e produzindo frutos.

Cabe ressaltar que, em cada região de cultivo, as plantas apresentam diferenças no seu comportamento vegetativo e produtivo. Contudo, diante da extensão geográfica e das diferenças climáticas nas diferentes regiões que compreendem o Brasil, existe a possibilidade de plantio e oferta de morangos durante o ano todo.

Maxxi Mudas

A Maxxi Mudas, empresa sediada no município de Feliz (RS), trabalha com a importação de mudas de origem da Espanha e Argentina, ofertando materiais de excelente qualidade para o produtor brasileiro de morangos.

ARTIGOS RELACIONADOS

Tecnologia TIB e automação na produção de mudas

A tecnologia TIB proporciona alta taxa de multiplicação de mudas e gera economia de 80% dentro do laboratório e 50% no campo

Taminco agora é Eastman

  A norte-americana Eastman comprou a Taminco, uma empresa belga. No Brasil, a Taminco atua na indústria agroquímica, fornecendo moléculas para outras industrias, além de...

Agricultura vertical deve atingir US$ 6 bilhões

O mercado de “agricultura vertical“ deve atingir o patamar de US$ 6 bilhões em 2023, crescendo a uma CAGR (taxa composta de crescimento anual)...

Formação de mudas de beterrabas em bandejas

O método de produção de mudas em bandejas é bastante comum e importante na agricultura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!