27.7 C
São Paulo
sexta-feira, maio 27, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Destaques No HF, é preciso fortalecer para proteger

No HF, é preciso fortalecer para proteger

Ricardo WolfgramGerente Técnico Brasil – Agrigento FertiGlobal

Pimentão – Foto: Agrigento

Não é fácil definir um manejo nutricional adequado e financeiramente viável para os cultivos hortifrúti (HF). Esses cultivos estão sujeitos a variações rápidas de mercado, além disso, são muito sensíveis às intempéries climáticas.

Dessa forma, encontrar o equilíbrio entre a máxima eficiência produtiva do cultivo e o custo por hectare adequado para o nível tecnológico do produtor não é uma tarefa fácil, demandando experiência de mercado e muito conhecimento técnico.

O perfil dos produtores de hortifrúti do Brasil é muito heterogêneo, e isso implica diretamente nas tecnologias aplicadas nas lavouras. Existem produtores familiares, com poucos metros quadrados de cultivo de folhosas e temperos, até grandes áreas produtoras de batata, tomate, cenoura, manga, uva, maçã, mamão e citros geridos por grandes empresas agrícolas.

Pensando nessa diversidade entre esse universo de produtores de HF, a FertiGlobal/Agrigento desenvolveu o que denominamos de Crop Management Program (CMP). Com os CMP’s nós desenvolvemos programas específicos para os cultivos de acordo com o nível tecnológico que o produtor pretende ou pode adotar.

Lembrando que, para construir um CMP adequado, é necessário conhecer a realidade do produtor e o histórico da área de plantio, partindo de uma anamnese completa da situação confrontada.

Com o uso dos CMP’s fornecemos soluções desde o plantio até momento da colheita, respeitando cada fase de desenvolvimento do cultivo, suplementando, estimulando a ativando o metabolismo vegetal com produtos multifuncionais.

Procuramos, com o uso adequado dos CMP’s, minimizar os estresses causados por fatores bióticos e abióticos, tornando as plantas fisiologicamente mais eficientes,  aumentando a produtividade e as características nutracêuticas dos alimentos produzidos.

Tendências

Sabemos que produzir alimentos com menor carga química e caraterísticas nutricionais superiores já é uma realidade na Europa e uma tendência crescente no Brasil. Tomando como exemplo o tomate de mesa produzido no Brasil, nós temos as mais diferentes realidades de cultivo. Porém, sabemos que uma cultura que demanda muito investimento em nutrição e no manejo de doenças, sejam elas foliares ou de solo.

No CMP desenvolvido para a cultura do tomateiro, para uma área de bom nível tecnológico, utilizamos no transplantio produtos que estimulam o rápido desenvolvimento radicular para que os estresses causados por essa operação sejam rapidamente superados pelas plantas.

Recomendamos, nessa fase, a utilização do Strato e Galle nas mudas antes do transplante e do Calcium Extra assim que a operação do transplante ocorrer. Esses produtos protegem e estimulam o frágil sistema radicular daquelas mudas, ajudando a superar o estresse inicial e fornecendo condições para um crescimento radicular saudável da planta.

O fornecimento de cálcio para a cultura do tomateiro deve ser realizado de forma contínua e duradoura, com o uso de fontes de rápido fornecimento, como o Calcium Extra, em conjunto com o fontes de fornecimento mais lento, como o calcário, é uma estratégia muito interessante para impedir desordens fisiológicas nas flores e nos frutos do tomateiro, como a podridão estilar (fundo preto).

Calcium Extra é formulado com carbonato de cálcio micronizado e enriquecido com ácidos fúlvicos. Isso melhora o desenvolvimento radicular das plantas tratadas e, consequentemente, a absorção do cálcio.

Próximo passo

Após isso, no nosso CMP recomendamos o uso de condicionantes de solo formulados a partir de ácidos fúlvicos, ácidos húmicos e extrato de algas marinhas, o Suolo Extra. O uso desse produto promove o contínuo crescimento do sistema radicular, permitindo que as plantas tratadas explorem um maior volume de solo e, consequentemente, mais água poderá ser absorvida, minimizando os estresses causados por veranicos.

Além disso, esses ácidos orgânicos estimulam a microbiota benéfica do solo, melhorando a interação desses com as raízes das plantas.

Pensando em sanidade de folhas e ramos, temos em nosso CMP uma trinca muito poderosa de produtos. São eles o Assoluto, Mantus e o Audade Red. Esses produtos, quando combinados ou intercalados, promovem uma sanidade ímpar das folhas tratadas, e uma limpeza do limbo foliar, formando uma barreira física contra o ataque de patógenos e bioativando as defesas naturais dos vegetais.

Esses produtos podem ser utilizados em conjunto com os agroquímicos recomendados para a cultura, melhorando o controle de enfermidades foliares. Com isso, pode ser possível diminuir a carga química utilizada nas lavouras.

Pesquisas desenvolvidas pelo nosso Departamento Técnico no Brasil e na Itália confirmam esses resultados e apontam para essa tendência.

A União Europeia já restringiu o uso de alguns ativos químicos utilizados no Brasil, principalmente nos hortifrútis. Com isso, o uso de tecnologias multifuncionais, como Mantus e Assoluto, podem ser utilizadas como alternativas eficazes e viáveis para promover a sanidade vegetal.

Novidades

Dentro do CMP determinado para o tomateiro recomendamos uma tecnologia patenteada por nossa empresa, chamada Foliarel. Toda linha Foliarel é desenvolvida a partir do elemento boro. Temos em nosso portfólio o Foliarel OK, um produto exclusivo e único composto de boro e potássio em uma única molécula.

A união de boro e potássio promove uma perfeita sinergia, melhorando o metabolismo dos carboidratos e o transporte de açúcar no floema das folhas para os “drenos fisiológicos” (frutos). Isso melhora o “acabamento” dos frutos do tomateiro, o brix e sua qualidade nutricional.

Foliarel OK pode ser fornecido tanto via foliar como por fertirrigação, porém, para um melhor aproveitamento do elemento boro, o ideal é que o fornecimento seja feito de forma parcelada ao longo do lançamento de novas flores e durante o desenvolvimento dos frutos.

Apresentamos algumas de nossas tecnologias para o uso em hortifrúti, e como exemplo utilizamos o cultivo do tomateiro, mas temos excelentes resultados com a aplicação nos nossos CMP’s em diferentes culturas, como uva de mesa, manga, pimentão, maçã, mamão, entre outros.

Sempre procuramos construir nossos manejos com produtos multifuncionais, e buscamos estimular, nutrir e ativar as plantas. Acreditamos que o futuro da agricultura será a administração de estresses, sejam eles de ordem biótica ou abiótica. A construção dos nossos CMP’s atendem essas primícias, porém, respeitando o nível tecnológico e a realidade do produtor de HF.

Inicio Destaques No HF, é preciso fortalecer para proteger