21.6 C
Uberlândia
sábado, junho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosNovas tecnologias reduzem uso de agrotóxicos

Novas tecnologias reduzem uso de agrotóxicos

 Crédito Aldemir Chaim
Crédito Aldemir Chaim

Três tecnologias desenvolvidas pela Embrapa podem elevar o nível de controle de pragas e doenças, com redução do uso de produtos nas lavouras, em resposta às demandas da sociedade por soluções tecnológicas que determinem métodos mais eficientes para mitigar o uso de agroquímicos no campo

 

A Embrapa Meio Ambiente (SP) desenvolveu e licenciou tecnologias que aprimoram a pulverização eletrostática. São elas: o sistema universal de eletrificação de gotas; o sistema pneumático eletrostático e o pulverizador costal eletrostático. Essas inovações contemplam diversas possibilidades de aplicações, de acordo com a necessidade de cada cultura, de pequeno, médio e grande porte, o que amplia sua utilização.

Para o pesquisador da Embrapa, Aldemir Chaim, responsável pela orientação das pesquisas na área, a empresa conseguiu desenvolver sistemas revolucionários de pulverização eletrostática de baixo custo. “Tratam-se de tecnologias capazes de modernizar e baratear os tratos culturais em nossas principais culturas”, explica.

 

Possibilidades

Uma das tecnologias, o sistema universal de eletrificação de gotas, vai permitir que qualquer pulverizador hidráulico comum passe a operar como eletrostático. A previsão é de que o sistema hidráulico comum, quando convertido, agregue ao processo 30 a 40% de economicidade e eficiência.

A conversão é possível por meio da utilização dos bicos desenvolvidos pela pesquisa que possuem determinadas características de vazão, ou seja, que possibilitam a emissão de gotas de dimensões mais adequadas ao sistema de pulverização eletrostática.

Segundo Chaim, o sistema, ainda em fase de protótipo, permitirá que a agricultura brasileira se estabeleça em um novo cenário de pulverizações, maistecnológico e eficiente. “A característica principal deste novo sistema é que o bico de pulverização eletrostático é capaz de realizar o mesmo trabalho que o hidráulico já realiza, mas acrescenta a capacidade de gerar carga eletrostática, fazendo com que as gotas também se depositem nas partes inferiores das folhas”, explica.

O sistema universal de eletrificação de gotas para bicos hidráulicos foi licenciado junto à Embrapa pela empresa Magnojet, indústria nacional que fabrica bicos e acessórios de pulverização.

Sistema transportado com indução de ar

Esse sistema de pulverização eletrostática produz um dos maiores índices de carga de eletrificação de gotas já registrado no mundo para este tipo de equipamento, sendo indicado para plantas que apresentam alta densidade de folhas. “O diferencial desse equipamento é que as gotas são carregadas com mais eficiência para o interior das plantas pelo jato de ar que pulveriza o produto (ar comprimido), proporcionando atingir regiões mais escondidas, como galhos, folhas e caule”, esclarece o pesquisador.

Com tecnologia nacional gerada na Embrapa, serve de base para outras patentes e tem despertado o interesse de várias empresas em difundir e aperfeiçoar a tecnologia. A empresa B&D Equipamentos Agrícolas, que produz e comercializa o bico pulverizador pneumático, realizou testes de eficiência para o controle da mosca-branca em hortaliças em cultivo abrigado. A B&D obteve índices satisfatórios de controle da praga, aliado à redução de até 90% do volume de calda aplicado por área.

Tecnologias-desenvolvidas-pela-Embrapa-elevam-o-nível-de-controle-de-pragas-e-doenças-Crédito-DuPont
Tecnologias-desenvolvidas-pela-Embrapa-elevam-o-nível-de-controle-de-pragas-e-doenças-Crédito-DuPont

Pulverizador costal eletrostático

Pequenos e médios produtores rurais agora poderão contar com um aliado importante para realizar o controle fitossanitário: o pulverizador eletrostático costal modelo Jetbrás, desenvolvido pela Embrapa Meio Ambiente e aperfeiçoado em parceria com a empresa Bells Indústria Eletrônica, de Timbó (SC).

O equipamento foi criado para operações de aplicação de caldas fitossanitárias, sejam elas químicas ou biológicas, fitorreguladores, inseticidas, produtos veterinários e outros usos rurais. Pode ser empregado em todas as culturas nas quais os pulverizadores costais são indicados, especialmente naquelas referentes à olericultura e à fruticultura. Permite redução do uso de calda de pulverização em até 90% e possibilita índice de controle fitossanitário de até 97%.

Conforme informou o diretor da Bells, José Tadeo de Souza, o produto é direcionado para o agricultor de pequeno porte, pois possui custo acessível a este segmento, além de agregar um conjunto de vantagens tecnológicas que irão impactar positivamente todo o processo produtivo.

A Bells recentemente realizou testes comparativos em diversas culturas, com manejos diferentes, em que o equipamento demonstrou capacidade de contribuir para um controle fitossanitário mais eficiente e capaz de gerar economicidade, demandas urgentes e comuns aos diversos setores da cadeia produtiva.

A pulverização eletrostática

O método inovador de pulverização eletrostática tem demostrado capacidade de reduzir de 50 a 90% da calda aplicada por área, se comparado aos processos tradicionais de pulverização.

Além disso, possibilita um aumento considerável nos índices de eficiência de controle de pragas, diretamente relacionados às deposições mais completas do princípio ativo diretamente na planta-alvo.

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

ARTIGOS RELACIONADOS

LMV – Pior virose das folhosas

Marina Guimarães Pacifico Engenheira agrônoma, mestre em Fitopatologia e doutoranda em Proteção de Plantas (UNESP Botucatu) ma_pacifico1@hotmail.com O LMV (Lettucemosaicvirus) está disseminado por todo o mundo. O...

Agro Wiser – Duas décadas de Hortitec

A AgroWiser participa da Hortitec há 20 anos. “A Hortitec nos possibilita a ampliação do relacionamento cliente/empresa e também entre os nossos próprios clientes...

Como plantar couve-flor

Raphael Augusto de Castro e Melo Alice Maria Quezado-Duval Larissa Pereira de Castro Vendrame Ailton Reis Pesquisadores da Embrapa Hortaliças, Brasília-DF Josefa Neiane Goulart Doutoranda em Fitopatologia, Universidade de Brasília...

Fungo Isaria fumosorosea é usado no controle biológico da mosca-branca

  Celeste Paola D'Alessandro Doutora em Ciências Naturais da UNLP da Argentina e pós-doutoranda do departamento de Entomologia e Acarologia da ESALQ/USP celed1881@gmail.com   A mosca-branca é um inseto...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!