18.1 C
São Paulo
domingo, agosto 14, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Nutrição é a chave para aumentar a rentabilidade do algodoeiro

Nutrição é a chave para aumentar a rentabilidade do algodoeiro

No Congresso, a Yara irá lançar o Turbo PROCOTE+S, fertilizante com alta concentração de fósforo e enxofre, prontamente disponíveis para a planta.

 Crédito Yara Fertilizantes
Crédito Yara Fertilizantes

Uma das maiores preocupações do agricultor brasileiro atualmente é seguir as dicas agronômicas de manejo, de nutrição adequada e de escolha correta do fertilizante para que obtenha um aumento de produtividade e de rentabilidade da lavoura. No caso do cotonicultor não é diferente. Eles estão cada vez mais tecnificados e procuram com especialistas orientações agronômicas que lhes auxiliem na seleção dos insumos e nutrientes adequados ao perfil da cultura.

Para um bom desempenho do algodão, uma das principais orientações é realizar um correto manejo nutricional, principalmente de nitrogênio e do enxofre, os dois nutrientes mais importantes para o desenvolvimento da cotonicultura. Fertilizantes que possuem estes nutrientes de forma balanceada e que são aplicados na época correta, proporcionam aumento dos índices de qualidade e produtividade no algodão.

Fertilizante de alta eficiência

A Yara, líder mundial de nutrição de plantas, disponibiliza para o produtor de algodão o YaraBela, um fertilizante nitrogenado de alta eficiência que traz também o enxofre prontamente disponível às plantas na forma de sulfato. O produto possui disponibilidade imediata e prolongada de nitrogênio nas formas nítrica e amoniacal, o que resulta em plantas melhor nutridas. Quando comparado a outros fertilizantes nitrogenados, o produto apresenta baixo potencial de acidificação do solo e perdas por volatilização desprezíveis, permitindo a aplicação nos períodos de maior demanda da cultura e em qualquer situação climática e de umidade do solo.

Além disso, YaraBela ainda possui granulometria diferenciada e elevada densidade, o que garante uma aplicação mais uniforme e em maior faixa.  Um estudo da Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária (FAPA), do Paraná, mostrou um resultado expressivo de aumento no rendimento operacional com o uso de YaraBela superior a 33% na comparação com ureia granulada nas culturas que utilizam o fertilizante, como o algodão.

Um outro produto recomendado à cultura do algodão é o YaraVita Glytrel MnP que, aplicado junto aos herbicidas, facilita a fotossíntese e funciona como um “energético“ que aumenta a capacidade de recuperação das plantas e do ritmo de crescimento após o estresse causando pelos herbicidas.

O algodoeiro, que permanece no campo por mais de 150 dias, é uma planta de elevada exigência nutricional. Durante o ciclo da cultura, é fundamental o fornecimento sustentado de nutrientes e, para isso, são necessários produtos de alta eficiência, prontamente absorvidos pelas plantas e fáceis de serem aplicados para proporcionar maior rendimento operacional. Assim, sobra mais tempo para as outras tarefas da lavoura.

“O Programa Nutricional Yara para algodão tem soluções para todas as fases do algodoeiro, com fertilizantes de alta eficiência para aplicação de base, cobertura e foliar. Seguindo as orientações agronômicas corretamente, o cotonicultor garante maior rentabilidade em sua lavoura com a utilização do programa“, afirma Luciano Godoy, especialista agronômico da empresa.

Yara participa do Congresso do Algodão

Em setembro, a Yara participa da 10º edição do Congresso Brasileiro do Algodão, que será realizado em Foz do Iguaçu (PR). Durante o evento a empresa apresentará resultados de estudos da Fundação BA e Fundação Chapadão que compararam áreas de algodão fertilizadas com nitrato de amônio (YaraBela) a outras que utilizaram ureia. Ainda no Congresso, a empresa irá lançar o Turbo PROCOTE+S, fertilizante com alta concentração de fósforo e enxofre, prontamente disponíveis para a planta.

Essa matéria você encontra na edição de julho da Revista Campo & Negócios Grãos. Adquira o seu exemplar.

Inicio Revistas Grãos Nutrição é a chave para aumentar a rentabilidade do algodoeiro