20.6 C
Uberlândia
terça-feira, julho 23, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasPesquisa irá desenvolver novo inoculante para feijão com uso de microrganismos vivos

Pesquisa irá desenvolver novo inoculante para feijão com uso de microrganismos vivos

Foto: Divulgação

Inovação e a busca de soluções sustentáveis para o agronegócio estão no foco de atuação da Satis. Com este propósito, a empresa acaba de firmar convênio com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) para a criação de um novo inoculante voltado ao cultivo de feijão. O trabalho terá como diferencial o emprego de microrganismos vivos encontrados na flora brasileira para atuarem como agentes promotores de crescimento. Com isso, o objetivo é chegar a um novo produto que melhore a absorção e utilização de nutrientes pelo vegetal.

O acordo prevê o aporte total de quase R$ 600 mil e prazo de 24 meses para execução do projeto. A parceria também envolverá a Universidade Federal de Uberlândia (UFU), permitindo o desenvolvimento de novos profissionais por meio da concessão de bolsas, uma para graduação completa e outra para pós-doutorado. “A Satis sempre buscou a pesquisa como um alicerce de seus produtos. Dessa forma, desenvolver parcerias com instituições científicas renomadas é um objetivo estratégico”, destaca o gerente de inovação da Satis, Fabrício Porto.

Coordenadora do projeto pela UFU, a professora titular do curso de Engenharia Química, Miriam Maria de Resende, comenta que o desafio de criar um inoculante a partir de organismos vivos ocorre graças ao avanço tecnológico das últimas décadas, que vem transformando ideias em soluções reais para o campo. “Essa parceria busca o desenvolvimento sustentável com inovação disruptiva pela entrada de um novo inoculante, utilizando uma seleção de culturas microbianas que promovem o desenvolvimento eficiente de leguminosas. Esperamos alcançar resultados favoráveis para uma melhor performance de produção, principalmente em segmentos como feijão e a soja. O êxito deste trabalho permitirá, inclusive, uma alta redução no uso de fertilizantes”, afirma.

Especializada em soluções de nutrição vegetal, a Satis será responsável pela realização dos testes agronômicos no seu campo experimental, em Araxá-MG. A prospecção, encapsulação e/ou imobilização das culturas microbianas, bem como seus efeitos, serão desenvolvidos na Faculdade de Engenharia Química da UFU. Conforme Fabrício Porto, as parcerias da Satis devem se intensificar em 2023, principalmente com o meio acadêmico por influência do Plano Nacional de Fertilizantes, que prevê ações de fomento a iniciativas do tipo. Estes acordos irão possibilitar o desenvolvimento de novas soluções para atender a demandas de diferentes culturas e regiões de plantio no País.

ARTIGOS RELACIONADOS

Manejo preventivo de pragas

Dados do Instituto de Pesquisa Aplicada (Ipea) apontam uma valorização significativa ...

Boletim climático prevê maior pressão de doenças no segundo semestre

Marco Antônio do Santos - Agrometeorologista da Rural Clima, parceiro UPL Com a safra 2017/18 praticamente encerrada, faltando apenas a real definição da safra de...

Algas marinhas proporcionam benefícios à bulbificação da cebola?

AutoresFabio Olivieri de Nobile Doutor e professor – Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (Unifeb) fabio.nobile@unifeb.edu.br Maria Gabriela Anunciação Graduanda em Engenharia Agronômica...

Desequilíbrio hormonal – As consequências para o feijoeiro

Elaine Bahia Wutke Engenheira agrônoma, fitotecnista e pesquisadora Científica VI do IAC ebwutke@iac.sp.gov.br José Antonio de Fatima Esteves Engenheiro agrônomo, fitotecnista e pesquisador Científico III do IAC jafesteves@iac.sp.gov.br   No caso...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!