20.6 C
Uberlândia
sexta-feira, abril 19, 2024
- Publicidade -
InícioPecuáriaBovinosPesquisadores da EPAMIG se reúnem com produtores de queijos artesanais

Pesquisadores da EPAMIG se reúnem com produtores de queijos artesanais

Projeto sobre monitoramento da qualidade e agregação de valor à produção foi o tema do encontro.

Divulgação

Pesquisadores do Programa Estadual de Pesquisa em Leite e Derivados da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG) e produtores de queijos artesanais da região do Campo das Vertentes se reuniram, na última semana, no Campo Experimental Risoleta Neves (CERN) em São João del-Rei, para apresentação do projeto “Monitoramento da qualidade de queijos artesanais de Minas Gerais e capacitação de técnicos e produtores visando agregação de valor e competitividade”.

O objetivo da pesquisa é monitorar a qualidade da água das queijarias, do leite e do sorofemento empregados na produção, e dos queijos prontos para comercialização. Para atingir esse propósito estão sendo adquiridos equipamentos de análises microbiológicas e de composição para ampliar a capacidade laboratorial do Instituto de Laticínios Cândido Tostes (ILCT) e do CERN.

O projeto, aprovado no edital 040/2021 da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig) e da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, é coordenado pelo pesquisador da EPAMIG ILCT Junio de Paula, e abrange as regiões de Alagoa, Mantiqueira, Serras de Ibitipoca e Campo das Vertentes. “Com base nos resultados de análises e em diagnósticos realizados junto aos produtores serão realizadas capacitações e treinamentos direcionados para solucionar os gargalos da fabricação de queijos artesanais nas regiões”, explica o coordenador da pesquisa.

O projeto vem sendo desenvolvido em parceria com a Emater-MG, que está responsável pela seleção dos produtores e pelas coletas de amostras nas queijarias. Os extensionistas participarão dos treinamentos para realizar a amostragem, e estarão envolvidos na divulgação dos resultados da pesquisa. A proposta é desenvolver cartilhas e produtos de comunicação, como podcasts e vídeos explicativos, para disseminar o conhecimento gerado com a pesquisa.

Os equipamentos adquiridos pelo projeto estão em processo de transferência para os laboratórios da EPAMIG em Juiz de Fora e São João del Rei. “A operacionalização de um laboratório de controle de qualidade na região das Vertentes é importante para apoiar os produtores a identificar as potenciais fontes de contaminação do queijo e garantir a qualidade da produção”, defende Teresa Boari, vice-presidente da Associação de Produtores de Queijos Artesanais de Minas do Campo das Vertentes (AQMAV).

As próximas etapas da pesquisa na região das Vertentes serão a aplicação do questionário junto aos produtores de queijos com o levantamento dos gargalos da cadeia produtiva a partir de junho, e a realização de uma capacitação em Boas Práticas de Fabricação, previsto para o segundo semestre.

ARTIGOS RELACIONADOS

Pesquisas da Epamig impulsionam a agricultura em 2022

A Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig), instituição ...

Produtor espera registrar aumento de 1.000% na produção de leite

Ele recebeu orientação da Emater-MG para melhoria da pastagem e da genética dos animais.

Produtores gaúchos de leite ainda sofrem dificuldades por causa da estiagem

Segundo a Gadolando, falta de silagem aumenta os custos aos criadores mesmo em momento de preços mais elevados

Leite de cabra possui 12% menos lactose do que o leite de vaca

Diferença de proteínas faz com que o alimento possa ser consumido por pessoas com APLV.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!