21.3 C
Uberlândia
domingo, julho 14, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiPhysalis: A fruta de alto valor agregado

Physalis: A fruta de alto valor agregado

Janaína Muniz

Doutoranda em Produção Vegetal pela Universidade do Estado de Santa Catarina, orientada dos professores Leo Rufato e Aike A. Kretzschmar

janainamuniz@gmail.com

Physalis - Crédito Janaína Muniz (16)
O fruto é considerado exótico, alcançando elevados preços de veda – Crédito Janaína Muniz

A physalis pertence à família das solanáceas, assim como o tomate. No entanto, está sendo enquadrada no grupo das pequenas frutas, como por exemplo, o morango. A physalis (Physalis peruviana L.) produz um pequeno fruto açucarado, rico em vitamina A e C, ferro e fósforo além de, alcaloides, flavonoides carotenoides e compostos bioativos considerados funcionais.

Considerando o nível de oxidação biogenética, o gênero Physalis é o mais evoluído na família Solanaceae. Esta importante posição é devido à presença de metabólitos polioxigenados, os vitaesteroides, derivados do ergostano.

Assim como o tomate, a Physalis pertence à família das solanáceas, daí a similaridade na condução de plantio - Crédito Janaína Muniz
Assim como o tomate, a Physalis pertence à família das solanáceas, daí a similaridade na condução de plantio – Crédito Janaína Muniz

O sistema enzimático nas plantas do gênero physalis possui habilidade de oxidar o átomo de carbono do núcleo esteroidal e da cadeia lateral, com exceção dos carbonos C-8, C-9 e C-11 originando ampla variedade de estruturas químicas: fisalinas, vitafisalinas, ixocarpalactonas, acnistinas, dentre as demais.

Estudos com extratos das folhas de diferentes espécies de physalis têm revelado importantes atividades biológicas, como ação antibiótica, antioxidante, anticancerígena, antiinflamatória, moluscida e repelente a insetos, graças a compostos bioativos como os witanólidos, fenóis e etanólicos.

Na medicina popular, sem comprovação científica, a physalis é conhecida por purificar o sangue, fortalecer o sistema imunológico, aliviar dores de garganta e ajudar a diminuir as taxas de colesterol - Crédito Janaína Muniz
Na medicina popular, sem comprovação científica, a physalis é conhecida por purificar o sangue, fortalecer o sistema imunológico, aliviar dores de garganta e ajudar a diminuir as taxas de colesterol – Crédito Janaína Muniz

Na Colômbia, é amplamente utilizada como anticarcinogênico, antibacteriano, antipirético, diurético e para o tratamento de doenças como malária, asma, hepatite, dermatite e artrite reumatoide.

No Nordeste brasileiro é utilizada em tratamentos caseiros de reumatismo crônico, problemas renais, de bexiga e do fígado, como também é sedativo, antifebril, antivomitivo e trata doenças de pele.

Nicho de mercado

Crédito Janaína Muniz
Crédito Janaína Muniz

A physalis é utilizada principalmente no mercado in natura e para fabricação de docinhos sofisticados em confeitarias. Outro mercado que está sendo considerado interessante é o de polpa (fabricação de geleias, sorvetes e iogurte).

Physalis - Crédito Janaína Muniz (2) Physalis - Crédito Janaína Muniz (20)

O fruto é considerado exótico, alcançando elevados preços de venda. Além do fruto in natura, pode-se ainda comercializar a raiz e as folhas (para o mercado farmacológico) e o cálice (envoltório do fruto), o qual possui forma de balão, muito utilizado em decorações.

No entanto, antes de se produzir physalis deve-se levar em conta o local de produção e definir o mercado (destino final) para essas frutas.

Condições propícias para a sua produção

A physalis desenvolve-se numa extensa faixa de condições agroecológicas e está classificada como uma espécie muito tolerante a diversos tipos de clima e solo. Os requerimentos edafoclimáticos (clima e solo) de cultivo são muito semelhantes aos do tomateiro.

Crédito Janaína Muniz
Crédito Janaína Muniz
Crédito Janaína Muniz
Crédito Janaína Muniz

Mas vale ressaltar que umidade, seca, frio e calor excessivos prejudicam o crescimento e desenvolvimento das plantas, assim como a qualidade final do produto (fruto), diminuindo sua produtividade.

A physalis apresenta melhor crescimento e desenvolvimento em regiões com temperaturas entre 15 a 25°C, com diferenças térmicas noite/dia de 5 a 6 ºC. As baixas temperaturas (menores que 8 °C) podem impedir que a planta cresça e se desenvolva naturalmente, sendo que ela tolera geadas leves e quando no inverno ocorrem mudanças bruscas de temperatura (abaixo de 0 °C) a planta morre.

As temperaturas elevadas (maiores que 30 °C) prejudicam a floração e a frutificação em cultivos comerciais.

 Physalis - Crédito Internet (3)

Essa matéria completa você encontra na edição de outubro da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Clique aqui e adquira já a sua!

ARTIGOS RELACIONADOS

Cogumelos comestíveis – O novo sabor da culinária brasileira

Cogumelos, um nicho de mercado que desponta no Brasil, um produto saudável,ecologicamente correto, capaz de gerar renda e empregos a produtores rurais e urbanos,...

Geadas e atinge cafezais

Williams Ferreira - Pesquisador da Embrapa Café/EPAMIG Sudeste na área de Agrometeorologia e Climatologia - williams.ferreira@embrapa.br Vanessa Figueiredo - Assessora técnica da EPAMIG, especialista na...

Ácidos húmicos e fúlvicos – Resultados para as folhosas

Leonardo Barros Dobbss Doutor e professor da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM) - Instituto de Ciências Agrárias - ICA ldobbss@gmail.com Nas lavouras os...

Panorama da produção de uvas e vinhos no Brasil

Loiva Maria Ribeiro de Mello Pesquisadora da Embrapa Uva e Vinho loiva.mello@embrapa.com   A área cultivada com videiras no Brasil, em 2016, foi de 77.786 ha, apresentando redução...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!