18.1 C
São Paulo
segunda-feira, agosto 8, 2022
-Publicidade-
Inicio Destaques Plantio e a exploração das florestas

Plantio e a exploração das florestas

Caius Godoy – Dr. da Roça – Agrobox Advocacia em Agronegócios – caius.godoy@agroboxadv

Floresta – Fotos: Shutterstock

As florestas plantadas serão cada vez mais ampliadas em todos os continentes, como fonte de desenvolvimento econômico e social. E claro, com responsabilidade ambiental.
Você conhece o termo “Florestas plantadas”? Sabe a importância destas florestas para o nosso ecossistema e quais são os tipos existentes? Pois bem, elas ocupam grande parte do território brasileiro e já são muito importantes tanto para a economia como para a sustentabilidade ambiental.
Tanto é que em 2019, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento aprovou o Plano Nacional de Desenvolvimento de Florestas Plantadas (o PNDF), que consiste na preservação dos territórios já existentes e na ampliação dessas áreas em mais de 2 milhões de hectares até 2030. Ou seja, um aumento de 20% sobre as reservas já existentes.
E tudo isso para garantir que o ecossistema não seja prejudicado com as atividades de exploração que já são essenciais à vida do homem, uma vez praticadas do jeito certo. Afinal de contas, o Brasil em muito se beneficia do plantio e ampliação destas áreas florestais, as quais garantem o desenvolvimento em grande parte de várias comunidades que precisam sobreviver a partir dessas terras.
Ficou curioso para saber mais? Então, continue vendo a matéria que tem muito mais informação que você ainda não sabe.

Por que as florestas plantadas são importantes?

Primeiramente, porque tratam-se de áreas reservadas para “renovação” de florestas devastadas por incêndios, corte ilegal ou mesmo pela degradação de ocupações e usos irregulares. Ou seja, quando há a recuperação das florestas naturais em momentos onde estas perdem a sua vegetação, há a renovação da flora brasileira. Assim, as florestas plantadas ajudam na preservação da biomassa e na sustentabilidade ecológica.
As florestas naturais também correspondem a 93% da área florestal de todo planeta. Isso equivale a 3,7 bilhões de hectares, conforme dados da FAO, datados em 2015. Isto sem contar o declínio que tais florestas sofrem ano após ano, com políticas econômicas e ambientais desastrosas.
Por outro lado, as florestas plantadas têm sido ampliadas, ainda que lentamente. Mesmo assim, e ainda bem, elas conseguem continuar espalhando-se por diversos continentes. Segundo dados do IBGE, no Brasil, existem 9,85 milhões de hectares de florestas plantadas, sendo que 75,2% são compostas por eucalipto e 20,6% por pinus.

Tipos de florestas plantadas e localização

Nas regiões de Minas Gerais e São Paulo encontra-se a maior área de florestas plantadas de eucalipto. Já os Estados do Paraná e Santa Catarina concentram a maior porcentagem de plantio de pinus.
No total, as florestas plantadas auxiliam na composição de 58% das florestas naturais brasileiras. Segundo informações do site Celulose Online, o Brasil possui uma das maiores áreas florestais do mundo, com seis biomas; dessa forma, o País acaba por tornar-se a maior fonte de biodiversidade do planeta.

Os benefícios das florestas plantadas

São muitos os benefícios que as florestas plantadas trazem ao país. Os impactos são positivos, por exemplo, na extração de frutos, castanhas, óleos essenciais, entre outros usos. Além disso, a partir dessas riquezas naturais são extraídas as matérias-primas necessárias à indústria do papel e celulose, frutos do mercado madeireiro.

Indústria

No caso da indústria madeireira, as espécies de eucalipto e pinus são as mais comercializadas, favorecendo o desenvolvimento ecológico e econômico brasileiro. Estas árvores são usadas, por exemplo, na fabricação de móveis, papéis e carvão.
No total, para se ter uma ideia, existem hoje seis cadeias produtivas do setor madeireiro: painéis reconstituídos, lenha e carvão, serviços ambientais, madeira sólida, produtos não madeireiros e papel e celulose.

Turismo e geração de empregos

Outro segmento que não fica de fora é o turismo, o qual detém muitas paisagens ricas em detalhes e belezas, o que também acaba nos orgulhando bastante, em meio ao caos dos desmatamentos. Tais recursos desse setor ajudam no aumento da geração de empregos, mantendo o mercado mais aquecido e lucrativo. E claro, o mais importante: ecologicamente correto.
Uma prova disso é a criação do Programa de Manejo Florestal, Comunitário e Familiar, que é aplicado nas Florestas Nacionais de Irati, Chapecó e Três Barras, no Sul Catarinense. A ação visa auxiliar as comunidades tradicionais e povos dessas regiões a promoverem o manejo e exploração responsável desses recursos madeireiros, de forma organizada e sustentável.
O intuito dessa iniciativa é justamente também poder garantir a subsistência dos moradores dessas comunidades, aumentando a renda familiar e melhorando a qualidade de vida de suas famílias.
É interessante destacar que, no caso do ramo turístico, as florestas plantadas possibilitam o aumento da conscientização do homem em torno da preservação do patrimônio natural, de modo que ele entende como utilizar essas riquezas de forma sustentável e garantindo a entrada de recursos financeiros que viabilizem outros investimentos em projetos, tecnologias e novas áreas de plantio.
Todas essas ações favorecem a diminuição da pressão sobre as florestas nativas. Portanto, as florestas plantadas beneficiam ao homem tanto na área ecológica, quanto na área econômica e social.

Subsídio para pesquisas e soluções na área da saúde

Na medicina, as florestas plantadas contribuem para toda a humanidade, uma vez que seus princípios ativos são profundamente estudados e aplicados na produção de vários remédios indicados em diversas patologias. Neste sentido, o objetivo destas florestas é fomentar a exploração sem devastação, como um dos princípios da medicina alternativa.
As plantas medicinais também oferecem grandes contribuições à indústria farmacêutica, além de serem um rico material de pesquisa para recursos genéticos. É também neste campo que são favorecidas as pesquisas e os recursos genéticos, uma vez que sempre é necessário estudar o surgimento de qualquer doença nova, vírus, ou ainda, a elaboração de produtos que promovam a qualidade de vida e o aumento da saúde. Sempre focando, é claro, na preservação da flora e da fauna.

A importância das florestas plantadas para o bioma

As florestas plantadas favorecem serviços ambientais que, por exemplo, auxiliam na conservação e regulação do solo que deverá ser utilizado para novos plantios. Protegem também os recursos hídricos mantendo estáveis os ciclos das chuvas, promovendo ainda o controle da emissão de gás carbônico.
Dessa forma, as florestas plantadas ajudam na preservação da biodiversidade, fazendo com que o ecossistema se torne bem equilibrado. Uma outra vantagem das florestas plantadas é com relação ao uso de agrotóxicos e outros recursos para o controle de pragas, que são praticamente nulos nestas áreas.
Em razão do baixo uso, as empresas produtoras não têm interesse em registrar novas marcas de agrotóxicos no mercado, o que assegura alimentos mais saudáveis, além de fornecer recursos da natureza com mais qualidade, propícios para estudos e pesquisas.

Preservar as florestas é estar em paz com a natureza

Uma vez que todos os países precisaram organizar as atividades de exploração a fim de garantir recursos naturais para setores diversos, as florestas plantadas são um exemplo de harmonia entre progresso, desenvolvimento sustentável e economia, favorecendo o desenvolvimento de diversas sociedades, sobretudo àquelas mais carentes.
Isto, claro, fundamentado nas leis ambientais que beneficiam ao solo, água, clima, à agricultura, à agropecuária, e por fim, a sociedade como um todo. Logo, não nos resta outra alternativa, que é a responsabilidade de zelar por nossas riquezas naturais!

Inicio Destaques Plantio e a exploração das florestas