26.6 C
Uberlândia
terça-feira, abril 23, 2024
- Publicidade -
InícioMáquinasPneus agrícolas: a escolha certa pode fazer a diferença na produção

Pneus agrícolas: a escolha certa pode fazer a diferença na produção

A utilização correta do pneu tem forte influência no rendimento do maquinário e nos custos da produção.

Foto DPaschoal

Quando se fala em pneus para equipamentos agrícolas, o que vêm a cabeça de muitos são aqueles grandes pneus, com sulcos enormes, mas o que pouca gente sabe é que existem muitos tipos de produtos disponíveis no mercado, cada um com sua especificação e correta utilização. A escolha correta do pneu agrícola, sua utilização de maneira certa e a manutenção faz toda a diferença, principalmente no custo operacional de diversas culturas.

A mecanização do trabalho no campo vem aumentando consideravelmente, principalmente em um país como o Brasil, que ao lado de China, Estados Unidos, Índia e Rússia, é um dos maiores do mundo quando o assunto é agropecuária. Com isso, o mercado oferece uma enorme gama de maquinários e veículos agrícolas, que possuem suas especificações no que diz respeito a peças e também nos pneus. Projetados para uso nas condições mais adversas do ambiente rural como lama, pedras, terra solta, poeira e terrenos irregulares, os pneus agrícolas geralmente possuem uma banda de rodagem robusta e profunda, que proporcionam mais tração e aderência. Eles também podem ter um padrão de banda de rodagem em zigue-zague, que ajuda a evitar que a lama e a sujeira fiquem presas e possuem uma carcaça mais resistente do que a dos pneus convencionais, o que ajuda a evitar danos e desgaste prematuro.

Além disso, os pneus agrícolas estão disponíveis no mercado em vários tamanhos, desde pequenos, que são utilizados em equipamentos de jardinagem, até pneus enormes usados em máquinas de grande porte. A escolha do tamanho adequado do pneu depende do tipo de equipamento, da carga e do terreno em que será usado. Existem diversos tipos de pneus agrícolas, cada um projetado para atender a uma necessidade específica. Os principais são:

  • Pneus diagonais convencionais (R-1) – são os mais comuns usados em tratores e colhedoras agrícolas. São projetados para fornecer tração em solo macio e lama e apresentam uma banda de rodagem com sulcos profundos e abertos.
  • Pneus radiais (R-1W) – são projetados para fornecer uma maior área de contato com o solo, o que resulta em melhor tração e menor compactação do solo. Eles têm uma banda de rodagem mais larga e sulcos mais profundos do que os pneus diagonais convencionais.
  • Pneus de pulverização (IF/VF) – são projetados para suportar cargas pesadas em solos macios ou frágeis, enquanto minimizam a compactação do solo. Eles são feitos com materiais mais resistentes e podem ser inflados com menos pressão do que os pneus convencionais.
  • Pneus para transporte (FLOT) – são projetados para uso em implementos agrícolas que precisam se deslocar por estradas ou rodovias. Eles têm uma banda de rodagem mais lisa e são projetados para suportar maiores velocidades.
  • Pneus de tração (R-2) – são projetados para uso em condições de solo molhado e lamacento, proporcionando uma melhor tração e estabilidade em terrenos difíceis.
  • Pneus para pulverizadores (IF/VF) – são projetados para uso em pulverizadores agrícolas, suportando maior capacidade de carga. Eles têm uma banda de rodagem com barras mais largas e são projetados para minimizar a compactação do solo e reduzir os danos às plantas.
  • Pneus para implementos (R-4) – são projetados para uso em implementos agrícolas que precisam se deslocar em solos firmes ou pavimentados. Eles têm uma banda de rodagem mais compactas e são projetados para suportar maiores velocidades e minimizar a vibração.

A DPaschoal, uma das maiores distribuidoras de pneus do Brasil, é a maior vendedora dos pneus agrícolas Titan, produzidos pela GoodYear Farm Tires, que possui mais de 10 anos de atuação no mercado de pneus agrícolas em toda América Latina. A Titan é líder na produção de pneus agrícolas, sendo uma marca global, que atende diferentes terrenos, com produtos reconhecidos pela tecnologia, performance, robustez e durabilidade.

De acordo com o Ezequias Távora, coordenador agrícola da DPaschoal, um equipamento que não esteja operando com os pneus corretos e em condições regulares podem sofrer uma evidente queda no desempenho, oferecer riscos à segurança de seu operador, além de desgastes, comprometendo a durabilidade e gerando custos inesperados. “A escolha do pneu correto e os cuidados com a manutenção são as formas mais simples de manter o funcionamento adequado dos veículos agrícolas. Cada tipo de maquinário tem um pneu específico, assim como o tipo de solo onde estará em operação. Além disso, o pneu tem uma pressão de inflação correta, que varia de acordo com a capacidade de carga da máquina agrícola e do implemento. É fundamental consultar a recomendação do manual do fabricante para escolher o pneu correto e calibrar em função da carga utilizada, de forma que o equipamento faça menor pressão sobre o solo, causando menor compactação e, assim, não prejudicando o desenvolvimento da lavoura, com reflexo na produtividade e, é claro, o custo final da cultura. O ideal é que a medição da pressão dos pneus seja realizada semanalmente e sempre antes de iniciar a operação, armazenar o pneu em local adequado e de maneira correta. evitando armazená-los montados e com contato com água, graxa ou óleos e de motores elétricos, pois eles liberam ozônio que danifica seu material. De acordo com as resoluções dos setores competentes, os sulcos dos pneus não devem ter profundidade inferior a 25% da sua profundidade total. Por isso que dizemos que a correta utilização dos pneus no maquinário agrícola tem forte impacto no custo final dos produtos”, indica Ezequias.

Além destes pontos, o especialista indica também que se observe a correta aplicação do pneu, levando em consideração o tipo de solo e o serviço que será executado. “Em solos secos, são mais comuns o uso de pneus R-1 para tração, enquanto que, para solos argilosos e úmidos, são indicados os R-1W. Nos solos alagadiços, comuns em plantios de arroz, no sul do país, são indicados os R-2, que possuem garras mais profundas”. Quanto ao tipo de serviço, Ezequias salienta que algumas atividades exigem pneus mais largos, com baixa capacidade de lonas e baixa pressão de inflação, ideais para cargas menores. Em contrapartida, existem situações que exigem pneus com alta capacidade de carga e alta pressão de inflação para poder exercer a tração requerida.   

A DPaschoal, possui 123 lojas instaladas em oito estados do Território Nacional, onde além de oferecer uma linha completa de pneus, também disponibiliza, como diferencial, a revisão de segurança gratuita a seus clientes, o que certamente vai ajudar a diagnosticar possíveis problemas no sistema de suspensão dos veículos, bem como uma completa linha de pneus, peças e equipamentos voltados para a linha de implementos e máquinas agrícolas.

Sobre a DPaschoal Desde 1949 a DPaschoal atua na prestação de serviços de manutenção automotiva para veículos leves e pesados com a premissa do SER – Sustentabilidade, Educação e Responsabilidade Social. Com 123 lojas em oito estados e mais de 100 municípios, a DPaschoal busca economizar tanto para seus clientes, como para o planeta. Seu princípio é o de medir e testar, com ferramentas exclusivas, para avaliar a real necessidade de ter que trocar peças ou pneus com total transparência e honestidade. A DPaschoal possui uma universidade interna e o Centro de Treinamento Técnico e Inovação para garantir que os profissionais sejam altamente qualificados. O grupo DPaschoal também conta com Fundação Educar que atua ativamente na comunidade com projetos sociais, a DPK – especialista em distribuição automotiva para todo o Brasil e o Maxxi Training Academy integrando fornecedores na capacitação de profissionais do mercado, além da Daterra que se preocupa em desenvolvimento de projetos e pesquisas agrícolas sustentáveis.

ARTIGOS RELACIONADOS

Como aumentar produtividade e reduzir custos sem fazer grandes investimentos?

Aplicação de metodologias como lean manufacturing são fundamentais para otimizar processos e reduzir custos. Confira as dicas de Tatiana Tanikawa, Consultora de Negócios da Atech

Entendendo o papel dos aminoácidos e sua importância para a agricultura

As plantas são consideradas organismos sésseis e, portanto, não podem se mover, e como estratégia de sobrevivência, desenvolveram complexos mecanismos capazes de lidar com as mudanças impostas ao longo de seu ciclo.

PIB do Brasil pode encolher 21% em cinco anos

Este seria o panorama mais trágico se o Agro colapsasse. Mesmo antes da pandemia do coronavírus, carro-chefe da Economia nacional já escondia dívida de R$ 700...

Tecnologia ajuda agroindústrias no controle de estoque e aumento da produtividade

O controle de estoque é básico em todas as fases do sistema de desenvolvimento de um empreendimento, seja qual for o seu tamanho. Planejar e administrar garante organização e, acima de tudo, evita o desperdício, aumentando a produtividade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!