20.6 C
Uberlândia
quarta-feira, maio 22, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesProdutor de Angélica (MS) colhe benefícios de manejo biológico com Microgeo

Produtor de Angélica (MS) colhe benefícios de manejo biológico com Microgeo

Alexandre Landim Garcia

Desde 2011, o produtor rural Alexandre Landim Garcia, de Angélica, Mato Grosso do Sul, tem testemunhado uma transformação notável em sua lavoura de cana-de-açúcar. Sua jornada rumo a uma agricultura mais sustentável e produtiva começou quando ele decidiu experimentar o Microgeo.

O Microgeo é mais do que um simples produto biológico agrícola. Trata-se de uma biotecnologia que nutre, regula e mantém um processo de compostagem líquida contínua (CLC) na própria fazenda que quando aplicado restaura e mantém a diversidade do microbioma do solo. Em outras palavras, promove uma verdadeira revolução nos microrganismos do solo, essenciais para o desenvolvimento saudável das culturas.

Garcia revela a experiência transformadora que ele e sua fazenda vivenciaram desde que adotaram o Microgeo. “Tínhamos sempre o problema da compactação do solo, alto teor de argila. Quando conhecemos o Microgeo em 2011, decidimos experimentar, buscando minimizar esse problema e colher outros benefícios”, compartilha o produtor.

A experiência começou com testes em diferentes áreas da fazenda, comparando o uso do Microgeo com áreas de controle sem a aplicação do produto. Surpreendentemente, todas as áreas tratadas com Microgeo demonstraram ganhos significativos em peso e produtividade, independentemente da forma de aplicação. Esses resultados positivos inspiraram o produtor a expandir o uso do Microgeo, instalando bioestações para uma aplicação mais eficiente e abrangente em toda a área agrícola da fazenda.

“O que nos chama a atenção é que, em anos mais desafiadores em termos de clima, como anos de seca ou geada, a diferença entre nossas plantações, tratadas com Microgeo, e as das redondezas é evidente. Nossa cana permanece mais saudável e resistente, enquanto os vizinhos enfrentam problemas como queimaduras nas folhas”, destaca Garcia.

O Coordenador de Desenvolvimento de Mercado da Microgeo no Mato Grosso do Sul, Luís Eduardo Pessato, destaca “que os resultados obtidos numa área de validação do cliente na Safra 19/20, mesmo após 8 anos de aplicação da biotecnologia, apresentou 26% de melhoria na estruturação do solo, 41% de melhoria no sistema radicular e um incremento médio de 6 TCH”. “Este trabalho tinha por objetivo evidenciar a geração de valor para o cliente”, conclui Pessato.

A automação proporcionada pelas bioestações tornou o manejo da fazenda mais eficiente. “Antes, tínhamos que revolver a calda na bioestação a cada dois ou três dias. Agora, o sistema faz tudo sozinho. E na hora da aplicação é o mesmo manejo que era feito para transportar água, mas em vez disso, transportamos Microgeo”, explica o produtor.

A escolha pelo Microgeo se deve à sua ampla gama de microorganismos, incomparável a outros produtos do mercado. “Ele atende desde problemas fúngicos até estresses hídricos. Acredito que seja mais amplo e completo”, enfatiza Garcia.

Atualmente, ele utiliza o Microgeo em toda a área de seus mil hectares de cana-de-açúcar, além de planejar expandir seu uso para pastagens, motivado pelos resultados observados ao longo de mais de uma década de aplicação na agricultura. “Eu fico muito satisfeito com o uso e vejo isso principalmente em anos adversos, principalmente de clima. Por esse motivo, eu sempre recomendo para os amigos, colegas e vizinhos. Eu uso e recomendo o microgeo”, finalizou.

A história de sucesso de Alexandre Landim Garcia é um exemplo do potencial transformador do manejo microbiológico do solo na agricultura para resultados mais sustentáveis e produtivos.

ARTIGOS RELACIONADOS

Microgeo e Embrapa anunciam parceria para diagnóstico de qualidade biológica de solos do Brasil

A Microgeo, empresa 100% brasileira do setor de biológicos, e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), principal instituição brasileira de pesquisa tecnológica agrícola, anunciaram recentemente uma importante parceria para a agricultura.

Desafio Microbioma Brasil 2024 da MicroGeo – Cobertura Campo & Negócios

O Desafio Microbioma Brasil (DMB), que está em sua quarta edição, destaca-se como um catalisador de inovações que visa revitalizar o microbioma do solo, promovendo a vida do ecossistema agrícola nacional.

Tecnologia biológica alcança ganhos significativos de correção de perfil de solo em profundidade

O manejo biológico é essencial para equilibrar os pilares físico, químico e biológico.

Mato Grosso do Sul projeta crescimento de 10% na produção agrícola de 2023

A melhora na produtividade das lavouras é um dos principais fatores para o aumento na região

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!