Projeto Biomas

0
45
Créditos: Pixabay

O projeto mobilizou 400 pesquisadores e 120 instituições em 10 anos

O Projeto Biomas nasceu da compreensão de que a árvore pode e deve ser utilizada na propriedade rural para atender às múltiplas necessidades do produtor rural e às demandas da natureza. O Brasil é um país continental com imensa e reconhecida biodiversidade pouco explorada e pouco conhecida e uma legislação ambiental avançada, que visa garantir que o país se mantenha como um importante expoente mundial em termos de produção agropecuária, aliada à conservação ambiental.

Por isso, o Projeto traz respostas a duas questões: como intensificar o uso da árvore na propriedade rural e como adequar a propriedade rural às exigências e regras da legislação ambiental que estabelece regras específicas para o uso de Áreas de Preservação Permanente (APPs); Áreas de Reserva Legal (ARLs); e Áreas de Uso Alternativo (AUAs).

Para chegar a essas respostas, em todos os seis biomas brasileiros foram escolhidas propriedades rurais nas quais foram implantados experimentos propostos por uma rede de mais de 400 pesquisadores de centenas de instituições de pesquisa e ensino.

Os resultados das pesquisas denotam a necessidade de se observar as especificidades de cada bioma: enquanto na Amazônia plantios florestais são promissores, em algumas áreas campestres do Pampa atenção deve ser dada ao componente herbáceo.

Já no Bioma Mata Atlântica o volume de chuvas anual permitiria a exploração de culturas durante praticamente todo o ano, e no Bioma Caatinga a lógica de exploração em uma curta janela de chuvas impede que se possa adotar os mesmos procedimentos. Há, enfim, alternativas técnicas para cada condição ambiental.

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.