20.6 C
Uberlândia
quinta-feira, maio 23, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosGrãosQuais são os impactos do El Niño nas áreas de conilon?

Quais são os impactos do El Niño nas áreas de conilon?

Os preços do café estão voláteis à medida que se aproxima o vencimento do contrato de dezembro, influenciados por mudanças nas regras de certificação do arábica na ICE e baixos estoques de destino.

“Os preços do café têm sido mais voláteis à medida que nos aproximamos do vencimento do contrato de dezembro, em meio a mudanças nas regras de certificação do arábica na ICE e estoques de destino historicamente baixos. As preocupações agora se voltam para a safra 24/25 no Brasil, já que o recente clima quente tem sido atribuído como a causa da queda de chumbinhos nas áreas de café, especialmente para o conilon”, explica Natália Gandolphi, analista de Café da companhia.

“Ao analisar o Espírito Santo, principal estado produtor de conilon, há alguns pontos a serem considerados. Primeiro, é importante notar que o Índice ONI não atingiu os mesmos níveis vistos em 2015 durante o desenvolvimento (Figura #1) – antes da queda de 30% na produção observada (de 15,3 milhões de sacas em 15/16 para 10,7 milhões de sacas em 16/17, considerando que a safra 15/16 já estava fragilizada por problemas climáticos). Normalmente, o fenômeno leva a temperaturas mais quentes e níveis mais baixos de precipitação na região durante os últimos dois meses do ano (Figura #2)”, observa a analista.

E segue: “Além de outros impactos globais das mudanças climáticas, o fenômeno El Niño trouxe anomalias mais intensas, apesar do índice ONI mais baixo. Comparando novembro de 2023 com a média histórica, as temperaturas máximas têm sido mais altas do que o normal em 9°C (Figura #3), e a precipitação mensal está 75mm abaixo da média (Figura #4) – e os níveis observados também são mais agravantes do que os vistos em 2015”.

No entanto, há dois pontos a serem considerados em contraste com os padrões climáticos.

i) Condições de vegetação

Em 2015, uma vez que o fenômeno El Niño já estava ativo por um período mais longo, a safra já estava fragilizada, e os níveis de NDVI eram mais negativos na primeira semana de dezembro em comparação com 2023. Isso também é verdade para outras regiões produtoras de café, como Minas Gerais, São Paulo e Paraná (Figura #5).

ii) Aumento de área

Dadas as margens de lucro observadas pelos produtores de conilon em 2021, houve um incentivo para a expansão da área na região. As margens foram mais altas naquele ano em comparação com os outros períodos desde 2018 (Figura #6).

Consequentemente, a expansão de área observada desde 2021 (Figura #7) estaria atingindo o potencial médio de produção nos próximos 2-3 anos, destacando o período 24/25 como um ponto-chave no tempo.

Em resumo, os preços do café estão experimentando uma volatilidade aumentada devido à aproximação do vencimento do contrato de dezembro, mudanças nas regras de certificação do arabica ICE e estoques de destino historicamente baixos. As preocupações agora se concentram na safra 24/25 no Brasil, com o clima quente recente afetando áreas de café, especialmente o conilon.

Ao examinar o Espírito Santo, principal estado produtor de conilon, o Índice ONI não atingiu os níveis de 2015, que antecederam uma queda de 30% na produção. Apesar do Índice ONI mais baixo, o El Niño causou anomalias mais intensas, com temperaturas de novembro de 2023 9°C mais altas e precipitação 75mm menor do que em novembro de 2015.

Contrastando padrões climáticos, as condições de vegetação em 2015 eram mais negativas, e o aumento de área também foi significativo nos últimos anos

Porém, para as próximas semanas, é necessário cautela em relação ao clima: a manutenção de temperaturas mais altas e chuvas abaixo da média pode prejudicar os rendimentos e diminuir o potencial visto até outubro no Espírito Santo.

Sobre a hEDGEpoint Global Markets

A hEDGEpoint Global Markets é uma empresa especializada em inteligência de mercado, consultoria, gestão de risco e soluções de hedge para a cadeia de valor global de commodities, com larga experiência nos mercados agrícolas e de energia. Está presente em cinco continentes e oferece aos clientes produtos de hedge baseados em tecnologia e inovação, mantendo o cliente como ponto central de todos os processos. A companhia trabalha com mais de 60 commodities e mais de 450 produtos de hedge em sua plataforma. Visite nosso site.

ARTIGOS RELACIONADOS

Exportação de café solúvel do Brasil bate recorde

País embarcou aproximadamente 4 milhões de sacas do produto, que é o maior volume registrado para intervalos de 12 meses completos Após o recorde...

Diretoria da ACA apresenta programação da Fenicafé à imprensa

Com uma programação diversificada, a Fenicafé 2022 conta com palestras, painéis, workshop e debates

Presidente da ABID diz que ‘crescimento da irrigação deve ter como foco a eficiência’ na Fenicafé

Sílvio Carlos participou da abertura do 25ª Simpósio Brasileiro de Pesquisa em Cafeicultura Irrigada

Grão de Ouro e Kimberlit levam resultados para os cafeicultores

  O manejo fisiológico do cafeeiro associado à nutrição da planta, viaExion Vida, tem melhorado a relação solo e planta, proporcionando aumento no desenvolvimento do...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!