26.6 C
Uberlândia
sexta-feira, junho 14, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiRegulamentação de adjuvantes é urgente

Regulamentação de adjuvantes é urgente

Hamilton Humberto Ramos

Viviane Corrêa Aguiar

Ana Flávia Villa

Ianara Aparecida Mariano

Pesquisadores da área de Adjuvantes do Centro de Engenharia e Automação do Instituto Agronômico (CEA-IAC), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo situado na cidade de Jundiaí (SP)

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

Por definição, adjuvante é “qualquer substância ou composto sem propriedades fitossanitárias, exceto a água, que é adicionado numa preparação de agrotóxico, para facilitar a aplicação, aumentar a eficácia ou diminuir riscos“.

Dessa forma, se ele “não possui propriedades fitossanitárias“ e se é desenvolvido para ser “acrescido numa preparação de agrotóxico“, por si só ele não exerce nenhum controle e, portanto, não é um agrotóxico. Por outro lado, para “facilitar a aplicação, aumentar a eficácia ou diminuir riscos“, ele interfere nas características da calda (mistura do agrotóxico com a água), podendo alterar aspectos importantes da pulverização.

Esta interferência pode ser positiva ou negativa no processo de pulverização, na eficácia do produto e também na segurança do trabalhador, do ambiente e do alimento. Como exemplo, um adjuvante pode alterar a tensão superficial e/ou a viscosidade da calda de pulverização. Alterando tais características ele irá interferir em fatores como o tamanho de gotas, o espalhamento e a velocidade de evaporação, interferindo na tecnologia e na segurança da aplicação.

Se o adjuvante aumentar o tamanho de gotas, ele poderá reduzir a deriva (carregamento do agrotóxico para fora da área alvo), o que é um ponto positivo, no entanto, ele também pode reduzir o tamanho das gotas, elevando a deriva e o risco de contaminação do trabalhador e ambiental.

A elevação do espalhamento, por outro lado, pode ser um excelente recurso como ferramenta na redução do volume de água utilizado na pulverização, sem perda da eficácia e com redução significativa do custo, no entanto, alguns adjuvantes chegam a aumentar a área molhada por uma mesma gota em mais de 30 vezes.

Nesta situação, gotas que inicialmente não coalesceriam passam a coalescer sobre o alvo, elevando o escorrimento, reduzindo a quantidade de produto na planta e, consequentemente, a eficácia do tratamento fitossanitário, levando a uma perda de produtividade ou à necessidade de um número maior de pulverizações por safra.

Por fim, a redução da velocidade de evaporação da água também pode ser um importante fator econômico, uma vez que pode elevar o período de uso dos pulverizadores em função de condições climáticas, de segurança e eficácia, uma vez que gotas que evaporariam antes de atingir o alvo, resultando em possibilidade de contaminação do produtor e ambiental, passam a atingir, elevando a quantidade de produto sobre ele.

 

Regulamentação

Funcionalidades básicas precisam ser cientificamente analisadas para servir como parâmetros técnicos à recomendação e uso. Como não existem normas, nacionais ou internacionais, para ensaio e classificação de tais funcionalidades, uma ação conjunta entre MAPA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), fabricantes, usuários e pesquisadores, mesmo uma Comissão de Estudos da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), buscando desenvolver normas brasileiras, se faz necessária.

Essa matéria você encontra na edição de junho da Revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira o seu exemplar.

 

Ou assine

ARTIGOS RELACIONADOS

‘Adjuvantes da Pulverização’: programa reavalia funcionalidade de mais de 100 adjuvantes

Iniciativa do setor privado e do Centro de Engenharia e Automação do IAC, auxilia indústria da área a agregar credibilidade a produtos não fiscalizados por órgãos oficiais do país

Netafim apresenta novidades de tecnologias de irrigação inteligente para vegetais durante Hortitec 2017

  Companhia se consolida no segmento com portfólio completo de produtos   A israelense Netafim, empresa pioneira e líder mundial em soluções de irrigação por gotejamento, estará...

Fertilizante organomineral em hortaliças

Raphael Passaglia Azevedo Mestre em Ciência do Solo e doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Agronomia " UFU raphaelpassaglia@hotmail.com Regina Maria Quintão Lana Doutora em Ciência do Solo...

Medidas preventivas são fundamentais para evitar doenças na hidroponia

A hidroponia é a técnica de cultivar plantas sem solo, onde as raízes recebem uma solução nutritiva balanceada que contém água e todos os...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!