27.6 C
Uberlândia
sábado, abril 20, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosSafra 2022/23 de milho: quais os novos híbridos?

Safra 2022/23 de milho: quais os novos híbridos?

Créditos: Shutterstock

Abimael dos Santos Carmo Filho
Engenheiro agrônomo, mestre e doutorando em Fitotecnia – ESALQ/USP
abmaelfilho@hotmail.com
Marina Barros Zacharias
Agroecóloga e mestra em Produção Vegetal e Bioprocessos Associados e doutoranda em Fitotecnia – ESALQ/USP
marinazacharias@terra.com.br

Ao longo dos anos, as empresas de sementes de milho têm investido em avanços significativos na área de genética e biotecnologia e, com isso, têm disponibilizado aos produtores materiais de excelente qualidade, o que repercute diretamente sobre a eficiência produtiva da cultura em campo.

A utilização de sementes de alta qualidade é, portanto, um fator primordial para o sucesso de qualquer lavoura.

Diferencial

A semente de alta qualidade carrega dentro de si toda a tecnologia utilizada para sua produção. Aliada às condições de manejo da cultura, possibilita ao produtor elevados ganhos produtivos.

Por esse e outros motivos, como condições de solo, clima e região de cultivo, é imprescindível que o produtor de milho opte por adquirir sementes de qualidade certificada, seja ela transgênica ou convencional.

O impacto da produção de milho no Brasil

O Brasil apresenta-se como o terceiro maior produtor mundial de milho, o que se deve, principalmente, à alta qualidade das sementes utilizadas. O último levantamento da safra 2021/22, publicado em julho de 2022 pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), estima uma colheita total de 115,6 milhões de toneladas de milho, representando um incremento de 32,8% no volume de produção em relação ao ciclo anterior, além da possibilidade de a produção da 2ª safra superar um recorde histórico.

Diante do atual cenário, as expectativas para a safra 2022/23 são animadoras considerando, principalmente, a disponibilidade de novos híbridos lançados pelas empresas, os quais prometem incrementos de produtividade devido aos avanços do melhoramento genético.

Contudo, ressalta-se que o maior desempenho desses híbridos é alcançado mediante a adoção das práticas de manejo adequadas à cultura por parte dos produtores.

Entre as cultivares de milho híbrido disponíveis no mercado, os simples destacam-se na produção brasileira, representando mais de 50% deste mercado de sementes. Os híbridos podem se diferenciar quanto aos eventos incorporados às sementes, ao ciclo da cultivar, à região e época de semeadura (verão/safrinha).

Para facilitar o entendimento do leitor sobre o assunto, explicaremos a seguir o conceito e a classificação de híbridos de milho. 

Créditos: Shutterstock

Conceito e classificação

As sementes de milho comercializadas pelas empresas são resultado de cruzamentos entre linhagens puras, originando o chamado milho híbrido. Uma especificidade da utilização de cultivares de milho híbrido é que as sementes devem ser utilizadas para uma única semeadura, havendo necessidade de aquisição anual. Os híbridos de milho podem ser simples, triplos ou duplos.

Os híbridos simples são provenientes do cruzamento entre duas linhagens puras e apresentam potencial produtivo mais elevado e maior uniformidade e custo de produção. Os híbridos triplos são a primeira geração proveniente do cruzamento entre uma linhagem e um híbrido simples, possuindo custo intermediário entre os híbridos simples e os duplos.

Apresenta potencial produtivo inferior ao dos híbridos simples, mas mantendo-se a uniformidade de plantas e espigas. Os híbridos duplos são derivados do cruzamento entre dois híbridos simples e têm custo inferior ao dos híbridos simples e triplos, possuindo menor uniformidade de plantas e espigas.

Novos híbridos para a safra 2022/23

Observando o mercado de sementes de híbridos de milho, muitas serão as opções disponíveis aos produtores brasileiros. As empresas estão empenhadas em trazer para a safra 2022/23 grandes novidades, com híbridos apresentando características mais avançadas no segmento de melhoramento genético, sempre com o objetivo de possibilitar que os produtores alcancem um novo recorde a cada safra.

Entre os híbridos de milho disponíveis para a safra 2022/23, a grande novidade será a entrada de cultivares com a biotecnologia VTPRO4®, a qual possibilita boa proteção contra várias pragas que prejudicam tanto a parte aérea como o sistema radicular das plantas.

Além disso, pode-se afirmar que eventos lançados em safras anteriores, como o VTPRO3® e Agrisure Viptera 3® estarão presentes novamente na maioria dos novos híbridos lançados para a safra 2022/23.

Já no que diz respeito ao ciclo dos híbridos de milho, há uma predominância entre os novos materiais disponíveis no mercado, assim como em safras anteriores, do ciclo do tipo precoce, seguido pelo superprecoce e semiprecoce. Normalmente, os híbridos que possuem ciclo precoce são os mais adquiridos pelos produtores em decorrência de sua maior disponibilidade no mercado.

Em relação às características dos grãos, grande parte dos híbridos possui grãos com textura do tipo semiduro e coloração alaranjada. É sabido que normalmente há uma maior demanda por parte dos produtores de grãos no Brasil por híbridos de milho com essa característica do tipo semiduro, pois são facilmente comprados pelas indústrias em função de seu maior rendimento durante a fabricação de alimentos derivados de milho.

Além disso, também há, no país, uma predominância de grãos de milho com coloração alaranjada devido a sua maior preferência por parte da indústria de processamento de milho, pois a coloração mais “forte” do milho remete a alimentos com melhor qualidade.

As empresas também estão disponibilizando aos produtores novidades em híbridos de milho destinados à produção de silagem e, dentre a maioria dos híbridos disponíveis para a safra 2022/23, grande parte apresenta grão úmido.

A silagem de grão úmido, quando realizada de forma adequada, possibilita, dentre algumas vantagens, maior digestibilidade do amido presente no milho. Desse modo, normalmente os pecuaristas optam por comprar grãos de milho que possuem essa característica, e por isso, normalmente são comercializados com maior frequência pelas empresas.

Créditos: Shutterstock

Mais produtividade

De maneira geral, os híbridos de milho disponíveis para a safra 2022/23 oferecem aos produtores várias alternativas para incrementar a produção e melhorar o rendimento de suas lavouras, cada um dentro de sua especificidade.

Por falar nisso, é de extrema importância que, na hora de realizar a escolha do híbrido, o produtor atente-se às recomendações estabelecidas, principalmente em relação ao posicionamento fitotécnico, de modo que o híbrido selecionado seja semeado corretamente no período adequado, assim como na região específica.

O conhecimento dessas informações, associado ao entendimento das condições climáticas do local, possibilitará ao produtor selecionar o melhor híbrido, tolerante às principais pragas e doenças e, desse modo, contribuir para a manifestação do maior potencial produtivo do híbrido escolhido.

Tecnologias

O melhoramento genético é um dos principais segmentos adotados pelas empresas, principalmente por consistir na base da tecnologia que é disponibilizada aos produtores. Graças ao melhoramento genético, é possível trazer ao mercado materiais com excelente qualidade produtiva, de modo que, com a adoção do manejo adequado, podem reproduzir em campo as características selecionadas de seus progenitores.

Com avanço da biotecnologia tem sido possível transferir genes aos híbridos de milho, de modo que os mesmos podem apresentar tolerância a determinadas pragas, doenças ou moléculas utilizadas no tratamento químico de plantas daninhas, configurando em várias tecnologias.

Expectativas para as próximas safras

Os híbridos que contam com novas tecnologias devem ser adaptados a campo de acordo com as principais regiões produtoras brasileiras, o que vem trazendo à tona a necessidade de adaptar esses materiais a diferentes condições.

No cenário atual de intensas mudanças climáticas, vem crescendo a demanda por novas tecnologias que minimizem efeitos adversos à produtividade. Tecnologias inovadoras puderam oferecer tolerância ao estresse hídrico, sendo uma alternativa frente às oscilações de chuvas durante as safras, possibilitando grandes vantagens no cultivo de milho, principalmente na safrinha.

Assim, novos materiais podem ser desenvolvidos nesse sentido, para atender às crescentes demandas produtivas.

ARTIGOS RELACIONADOS

Exportação de amendoim cresce

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a área plantada com amendoim ...

Rede de monitoramento da cigarrinha-do-milho

Projeto realizado pela Bayer em parceria com agricultores, pesquisadores e canais, iniciado e testado em lavouras do Paraná, Santa Catarina e do Rio Grande do Sul, agora será ampliado para fazendas graças à tecnologia da agtech Sima

Feijão das águas

Apesar da possibilidade de altos rendimentos e grãos de excelente qualidade, o feijão das águas,...

Sustentabilidade: Algodão em busca de mais qualidade

Autor Milton Garbugio Presidente da Abrapa e produtor rural miltongarbugio@gmail.com O Brasil produz algodão de qualidade, de forma sustentável, e com rastreabilidade. Já somos conhecidos...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!