Safra de feijão em reta final

0
101
Feijão – Crédito Shutterstock

Com 96% da área colhida na região de Ijuí, Rio Grande do Sul, a safra de feijão entra na reta final com preço em alta. A saca de 60 quilos é cotada a R﹩ 290,00. Os números são da Emater/RS-Ascar.

De acordo com o extensionista rural da Emater/RS-Ascar, Gilberto Bortolini, teve início na região o plantio da segunda safra de feijão (safrinha) em uma área estimada de quatro mil hectares, quatro vezes maior do que a área cultivada na primeira safra de feijão.

Municípios

No Rio Grande do sul, as maiores áreas de feijão, de acordo com um levantamento feito pela Emater/RS-Ascar, correspondente ao ano de 2018, estão concentradas nos municípios de Vacaria (4 mil ha); Boa Vista das Missões (2.125 ha); Muitos Capões (2 mil ha); Palmeira das Missões (1.600 ha); Vicente Dutra (1.500 ha); Canguçu (1.450 ha); e Santo Augusto (1.220 ha).

Os maiores rendimentos (kg/ha) no entanto, são alcançados em Paverana (5 mil kg/ha); Antônio Prado (3.600 kg/ha); Nova Petrópolis (2.933 kg/ha); Vila Flores e Tio Hugo (2.778 kg/ha); e Vacaria (2.550 kg/ha).

Agroclima PRO

Como planejar uma safra e monitorar sua fazenda?

Otimizar o plantio, ficar de olho no Clima para avançar com os trabalhos no campo e observar o desenvolvimento da cultura para evitar perdas são algumas das decisões que você produtor rural precisa tomar durante a safra.

O Agroclima Pro é um serviço de tecnologia da Climatempo que utiliza o conhecimento meteorológico. Com ele você pode acessar o histórico de dados de Clima para sua fazenda e pode detectar áreas com menor vigor vegetativo. Além disso, você fica sabendo como será a demanda hídrica da sua lavoura nos próximos 15 dias e ainda consegue identificar os melhores dias e horários para realizar as pulverizações.

Sobre a Climatempo

Com solidez de 30 anos de mercado e fornecendo assessoria meteorológica de qualidade para os principais segmentos, a Climatempo é sinônimo de inovação. Foi a primeira empresa privada a oferecer análises customizadas para diversos setores do mercado, boletins informativos para meios de comunicação, canal 24 horas nas principais operadoras de TV por assinatura e posicionamento digital consolidado com website e aplicativos, que juntos somam 20 milhões de usuários mensais.

Em 2015, passou a investir ainda mais em tecnologia e inovação com a instalação do LABS Climatempo no Parque Tecnológico de São José dos Campos (SP). O LABS atua na pesquisa e no desenvolvimento de soluções para tempo severo, energias renováveis (eólica e solar), hidrologia, comercialização e geração de energia, navegação interior, oceanografia e cidades inteligentes. Principal empresa de consultoria meteorológica do país, em 2019 a Climatempo uniu forças com a norueguesa StormGeo, líder global em inteligência meteorológica e soluções para suporte à decisão.

A fusão estratégica dá à Climatempo acesso a novos produtos e sistemas que irão fortalecer ainda mais suas competências e alcance, incluindo soluções focadas nos setores de serviços de energia renovável. O Grupo segue presidido pelo meteorologista Carlos Magno que, com mais de 35 anos de carreira, foi um dos primeiros comunicadores da profissão no país.