18.6 C
Uberlândia
quarta-feira, maio 22, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosSilício otimiza atuação do nitrogênio no pimentão

Silício otimiza atuação do nitrogênio no pimentão

O silício tem se tornando um grande aliado no manejo integrado de Phytophthora no pimentão

Rodrigo Vieira da Silva
Engenheiro agrônomo, doutor em Fitopatologia e professor – Instituto Federal Goiano – Campus Morrinhos
rodrigo.silva@ifgoiano.edu.br

Gabriela Araújo Martins
gabriela.martins@estudante.ifgoiano.edu.br  
Engenheira agrônoma e mestranda em Olericultura – Instituto Federal Goiano

Viviane Loriene Nascimento
Engenheira agrônoma e pesquisadora – Laboratório de Nematologia do Instituto Federal Goiano
viviane.loriene@estudante.ifgoiano.edu.br  

O silício é uma substância antiestresse natural para o pimentão
Crédito: Adilson Sampaio

O pimentão constitui uma das principais hortaliças cultivadas no Brasil e apresenta elevado retorno financeiro. Para a obtenção de altas produtividade no seu cultivo, a fertilização mineral é fundamental.

Atualmente, para ser competitivo na agricultura moderna, o produtor rural necessita reduzir os custos de produção para se tornar mais eficiente. A melhor maneira de enfrentar este obstáculo é por meio da utilização de tecnologias geradas pela pesquisa científica aplicada.

Dentre os principais fatores que afetam a produtividade está a disponibilidade de nutrientes. Estes quando corretamente equilibrados nos solos melhora a condição nutricional das plantas, auxiliando no combate de pragas, doenças e fitonematoides.

Silício

Trabalhos de pesquisas científicas realizadas em diversas partes do mundo, inclusive no Brasil, comprovaram que a aplicação de silício (Si) na nutrição mineral das plantas proporciona muitos benefícios, como: melhor crescimento e maior produtividade, aumento da resistência à seca e maior tolerância ao ataque de pragas e doenças.

Produção de fotoassimilados no pimentão

A adubação com fertilizantes silicatos representa uma importante ferramenta para os agricultores que cultivam pimentão. O incremento de Si dentro na cultura do pimentão contribui para o aumento da taxa de fotossíntese das plantas, por meio da maior absorção de luz e CO2, fortalecimento das paredes celulares, redução a estresses abióticos, ativação de enzimas fotossintéticas e uso eficiente de nutrientes.

Segundo estudos, a adição de Si no solo ou vai foliar é capaz de trazer efeitos benéficos, funcionando como uma substância antiestresse natural. Uma planta que sofre menos estresse, seja ele biótico ou abiótico, possibilita que mais recursos sejam direcionados para a produção de fotoassimilados.

O Si estimula o aumento e eficiência do processo fotossintético da planta, favorecendo a absorção de luz e elevando a fixação de carbono, além da melhoria da absorção de nutriente, com destaque para o nitrogênio e fósforo.

Observa-se, ainda, melhor taxa fotossintética, maior crescimento, aumento de produtividade, melhoria na qualidade dos frutos e maior tolerância ao ataque de pragas e doenças, bem como de condições adversas, contribuindo para o manejo e rentabilidade do agricultor.

Detalhes do Si

O Si, na planta, influencia na arquitetura da planta, permitindo que suas folhas capturem mais energia solar e dióxido de carbono para o processo de fotossíntese. Ele é depositado nas paredes celulares da folha, tornando-as mais rígidas e resistentes, devido ao aumento do conteúdo de lignina e hemicelulose, o que resulta em folhas mais eretas e expandidas, reduzindo o acamamento, otimizando a exposição ao sol e elevando a capacidade de captura de luz.

Além disso, o Si tem sido associado a enzimas fotossintéticas, que desempenham importante papel na fixação de carbono, contribuindo para a eficiência global do processo de fotossíntese.

Ademais, esse componente promove melhoria na ação de nutrientes como o nitrogênio e fósforo, que auxiliam na síntese de moléculas orgânicas para o processo de fotossíntese.

Otimização da absorção de nitrogênio

A absorção de nitrogênio é um processo essencial para que a planta de pimentão se desenvolva bem, pois este nutriente tem papel fundamental na formação de moléculas, como os ácidos nucleicos e a clorofila, bem como é necessário em processos metabólicos, como a síntese de proteínas.

Durante a fase reprodutiva, a quantidade de nitrogênio na planta impacta de forma direta na formação e qualidade de frutos. Logo, uma boa absorção de nitrogênio resulta em aumento da produtividade.

Além disso, o N atua na síntese de compostos relacionados ao sabor, cor e textura dos pimentões, influenciando de forma positiva na qualidade dos produtos e no retorno a ser obtido com sua comercialização.

Benefícios para o pimentão

O silício tem demonstrado ser uma estratégia para a otimização da absorção de nitrogênio em várias culturas, como a do pimentão. Quando se tem a presença de Si no solo, o mesmo pode auxiliar na melhor solubilidade de compostos nitrogenados, transformando-os em formas mais facilmente absorvíveis pelas raízes da planta. Isso ocorre por meio das reações químicas entre o nitrogênio e o silício no solo.

Ademais, a nutrição com silicatos contribui para o fortalecimento e melhoria da estrutura do sistema radicular, tornando-o mais eficiente, pois o silício pode auxiliar na atividade de enzimas transportadoras de água e nutrientes, facilitando a absorção eficiente do nitrogênio pelas raízes.

Além disso, permite que a planta explore uma maior área do solo, em busca de nutrientes. Vale salientar, ainda, que o Si reduz perdas de N por volatilização, especialmente quando são utilizados fertilizantes nitrogenados à base de ureia.

Estrutura da planta

Ao aplicar silício nas plantas, ocorre uma precipitação de SiO2, na superfície da folha, nas estruturas dos feixes vasculares do xilema e também na endoderme das raízes, deixando as estruturas da planta mais rígidas e resistentes.

Por meio da precipitação do Si ocorre a deposição de sílica, que promove alterações na planta, permitindo que suas folhas se tornem mais eretas, aumentando a área de exposição e eficiência de captura de radiação solar.

Permite, assim, uma melhora na taxa fotossintética, bem como uma melhor arquitetura, menor autossombreamento e acamamento das plantas.

Quando as folhas se tornam mais eretas, ocorre um aumento da absorção de luz, garantindo melhor aproveitamento da taxa fotossintética da planta. Isso possibilita incremento na produção de fotoassimilados, aumentando a incorporação de minerais, conferindo maior resistência à parede celular, além de tornar a planta mais resistente a estresses bióticos e abióticos.

Manter as folhas eretas diminui a disponibilidade de água livre sobre a superfície foliar. Este fenômeno faz diminuir o período de molhamento foliar e reduz o risco de infecções causadas por doenças fúngicas e bacterianas.

Vale ressaltar que a alta umidade sobre a folha favorece a sobrevivência, dispersão e penetração de organismos que causam doenças no pimentão. Portanto, o silício pode ser um grande aliado no manejo de doenças no pimentão contra doenças fúngicas, bacterianas e para reduzir o ataque de fitonematoides.

Patógenos controlados pelo silício

A requeima, ou murcha do pimentão, causada pelo fungo Phytophthora capsici, é considerada uma das doenças mais importantes da cultura. Esse patógeno é muito agressivo e infecta a planta através de aberturas naturais e ou ferimentos. Seus principais sintomas são murcha e necrose nas folhas, hastes e frutos, podendo causar a morte da planta.

O silício tem se tornando um grande aliado no manejo integrado de Phytophthora no pimentão, por promover mudanças físicas na planta, deixando-a com tecidos mais espessos e lignificados, formando uma barreira física que evita a penetração do fungo.

Além disso, O Si promove alterações bioquímicas em resposta ao fungo, influenciando na formação de compostos fenólicos e aumentando a atividade enzimática de quitinases, peroxidades, fenilalina, responsáveis pelo sistema de proteção da planta.

Dessa forma, o silício pode atuar induzindo a resistência do pimentão a doenças através da formação de barreira mecânica e química contra os fitopatógenos, reduzindo o progresso da doença.

O efeito da aplicação do silício também tem sido evidenciado em outras solanáceas afetadas por Phytophthora, como a batata e o tomateiro.

No caso dos nematoides de galhas radiculares, comumente relatado por produtores na cultura do pimentão causando danos e preocupação na cultura do pimentão, o Si age na ativação mecanismos de defesa da planta, promovendo rápida e eficiente resposta contra esse patógeno.

Com a aplicação desse nutriente, as raízes das plantas podem se tornar mais lignificadas, dificultando a penetração do nematoide. Além disso, pode afetar esse patógeno de outras formas, paralisando ou atrasando o ciclo de parasitismo, reduzindo a taxa de eclosão e de reprodução do nematoides.

A antracnose, causada pelo fungo Colletotrichum capsici, também causa muitos prejuízos para a cultura do pimentão. Essa doença pode afetar as folhas, pecíolos, caule, flores e frutos, com lesões escuras e deprimidas.

A presença de água livre sobre a superfície foliar pode induzir a germinação dos conídios nos tecidos da planta. Dessa forma, o silício pode auxiliar positivamente no controle dessa doença, pois mantém a planta mais ereta, diminui o molhamento foliar e reduzindo a esporulação do fungo.

Além disso, o silício torna a folha mais lignificada, dificultando a penetração do fungo na folha.

Viabilidade

O potencial do uso do silício na agricultura brasileira já é uma realidade. Estre os principais benefícios, podemos citar a melhoria no estado nutricional da planta em função de favorecer várias interações com outros nutrientes, de modo a melhorar a nutrição da planta, aumento na taxa fotossintética, além de minimizar a ação de agentes de estresse bióticos e abióticos e, consequentemente, levar ao aumento na produtividade das culturas.

Portanto, o papel do silício no manejo da nutrição das plantas, por meio de uma nutrição equilibrada e fisiologicamente mais eficiente, torna-se cada vez mais importante para uma maior produtividade e sustentabilidade da produção agrícola.

ARTIGOS RELACIONADOS

Como ter um canavial produtivo e com longevidade?

Autores Renato Passos Brandão Gerente do Deptº Agronômico do Grupo Vittia Raphael Bianco Roxo Rodrigues Gerente Técnico Regional O plantio é uma das...

Tomate Gabryelle, da Hazera, se destaca no segmento

O tomate Gabryelle, lançado em 2014 pela Hazera, tem saído à frente dos concorrentes. Segundo Camila Martin Salinas Rozas, coordenadora de Vendas e Desenvolvimento...

Milho + crotalária – Benefícios sem fim

Anastácia Fontanetti Doutora e professora do Departamento de Desenvolvimento Rural do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de São Carlos- UFSCar anastacia@cca.ufscar.br O plantio de milho...

Os aminoácidos x germinação das sementes

Renato Agnelo da Silva Engenheiroagrônomo e pesquisador ragnelo@terra.com.br Os aminoácidos estão entre os compostos mais importantes para a vida, pois são os metabólitos primários e constituintes básicos...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!