27.6 C
Uberlândia
segunda-feira, abril 22, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosSilo-bolsa como alternativa para armazenar safra recorde

Silo-bolsa como alternativa para armazenar safra recorde

O silo-bolsa é a solução para armazenar sua safra recorde de forma segura e eficiente.

Rafael Rosa Rocha
rafaelrochaagro@outlook.com
Rayla Nemis de Souza
nemisrayla@gmail.com
Engenheiros agrônomos e mestres em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola – Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)

A colheita de grãos está estimada em 310,6 milhões de toneladas. Por isso, agricultores precisam buscar alternativas eficientes para estocar a produção sem perder a qualidade dos cereais. Uma solução prática e eficiente é o uso de silo-bolsas, devido à mobilidade, afinal, o produtor pode instalar a solução em qualquer lugar da fazenda.
Ao investir em silo-bolsa, o objetivo é diversificar, ampliar a capacidade de armazenamento ou ter uma solução a curto prazo. Enquanto o silo convencional tem um volume pré-determinado, o silo-bolsa é mais flexível, além do que, se pode se fixar os silos-bolsa no local de colheita, facilitando a armazenamento rápido.
O produtor pode fazer o investimento certo para a necessidade dele, pois como é totalmente adaptável ao volume de grãos produzido, esse tipo de armazenagem atende produtores de todos os tamanhos.
Os produtores que não quiserem investir nos equipamentos de extração dos grãos podem contratar empresas que oferecem o serviço de embolsamento para as pequenas propriedades.

A colheita fica armazenada na propriedade
Foto: Agroflex

Vantagens

Baixo custo de investimento, facilidade e rapidez são alguns dos benefícios dos silos-bolsas, também conhecidos como silos-bag. O método de armazenagem começou a ganhar força no Brasil nos últimos três anos, mas, em países vizinhos, como Uruguai e Argentina, 50 a 60% da produção de grãos já passa por silo-bolsas.

Manejo

Primeiramente, é necessário a escolha de um local plano. A área de instalação do silo-bolsa deve ser totalmente nivelada, o solo deve estar compactado e ter local para que a água da chuva possa escoar sem danificá-lo ou ficar parada próximo ao silo-bolsa.
Após, é necessário que se faça uma pequena limpeza, retirando restos culturais (tocos) e pedras para evitar que furem a lona. Deve-se evitar, também, terra gradeada, pois os torrões podem impedir o perfeito deslizamento da máquina de embolsamento.
Cupins e formigueiros também podem danificar a lona, portanto, devem-se evitar locais com infestações desses insetos.
Outra recomendação é que se dê preferência para instalação das bolsas no sentido norte-sul e que se coloquem todas em um mesmo local, o que facilitará a vistoria e a chegada de caminhões.
Além disso, existe a medida certa que o plástico deve ser esticado, não passando o limite, do contrário, ele pode se romper a qualquer momento, e um pequeno corte irá fazer com que todo o silo-bolsa venha a se abrir e/ou perder todo o material armazenado.

Características

Em relação ao embolsamento, o silo-bolsa pesa cerca de 120 kg e já vem sanfonado, pronto para ser acoplado à máquina embolsadora e começar o processo de enchimento com grãos, que é feito por uma rosca-sem-fim.
Esse trabalho requer cuidado por parte do operador(a) da máquina embolsadora, regulando corretamente o freio, para expulsar a maior quantidade de ar possível, evitando, bolsões de ar na parte superior do silo.
Essas “bolsas de ar” podem facilitar o aparecimento de leveduras ou a deteriorização dos grãos no local. Além disso, como já citado, o estiramento da lona é outro ponto a ser observado.
Finalizado o enchimento, a bolsa é fechada hermeticamente com fecho próprio, e as laterais aterradas, para evitar o acúmulo de água de chuva ao redor. A partir daí, a massa de grãos presente no interior do silo passa a consumir todo o oxigênio ali existente, produzindo uma atmosfera modificada, saturada de CO₂, condição imprópria para proliferação de insetos e fungos, sendo outra vantagem do uso da silo-bolsa.

Cuidados

São necessárias vistoriais periódicas (no mínimo duas vezes por semana), observando furos que possam ter sido causados por roedores, animais silvestres ou até mesmo por cães. Uma forma prática de se verificar a qualidade dos grãos no interior do silo é pela batida (mãos ou caminhada sobre os grãos) – se estiverem soltos, estará tudo bem.
O ambiente criado no interior do silo, com a atmosfera saturada por +/- 12% de CO₂, impede o desenvolvimento de insetos e, assim, isenta os grãos de expurgo (o que é normalmente feito em silos convencionais).
Em estudos divulgados, o armazenamento durante sete meses, por exemplo, mostrou que a qualidade dos grãos foi perfeitamente preservada e a perda, que normalmente há com o armazenamento convencional, foi zero.
Outra vantagem é o preço pago por saca por algumas empresas compradoras, que estão preferindo o armazenamento em silos-bolsas ao convencional.
A limpeza da máquina de enchimento é fundamental antes de encher os silos-bolsas, pois as pragas de grãos, como gorgulhos e outros insetos, podem sobreviver em pequenas quantidades de grãos deixados em equipamentos da temporada anterior. Se a máquina não estiver limpa, essas pragas podem infestar o grão da nova estação e se multiplicar.

Logística

No quesito logístico, o fator armazenagem ganha destaque, já que grande quantidade da produção está sendo perdida por todo o Brasil devido à falta de armazenagem adequada e seu alto custo, quando terceirizada.
Os silos-bolsa estão cada vez mais difundidos nos campos brasileiros, se mostrando uma opção bastante comum nos nossos vizinhos argentinos. Começa a se tornar uma opção viável e econômica também em nosso país.
A cultura do milho é a mais utilizada como opção para os silos-bolsa, pois no momento em que o milho é colhido, normalmente os armazéns fixos estão ainda com soja, que cada vez mais possui sua comercialização postergada devido à competitividade global, aguardando os melhores preços.

Custo

A tendência é, cada vez mais, vermos silos-bolsa em todo o Brasil. O custo desta armazenagem está em torno de R$ 0,60/saca, enquanto terceirizar custa de R$ 1,50/R$ 2,00 a mais, dependendo da região e empresas de recebimentos.
Portanto, podemos responder à pergunta: “Como potencializar o lucro do produtor de milho ao utilizar silos-bolsa como armazenamento de grãos?”, afirmando que qualquer produtor rural de milho que comparar os custos entre armazenar sua produção em silos-bolsas vai economizar dinheiro, pois esta opção é mais barata que os métodos tradicionais e proporciona diversos outros benefícios.
O dinheiro salvo ao utilizar silos-bolsas capacita o produto rural em aumentar sua lucratividade, pois seu custo fixo total será reduzido, por uma armazenagem mais barata e que possui ótimos benefícios.
O investimento para ter um silo-bolsa é calculado sobre o equipamento para seu enchimento e a própria lona, que está com valor médio de compra de R$ 2.200,00, ou seja, para o armazenamento de três mil sacas, o custo de armazenagem é quase quatro vezes abaixo do que a mesma saca armazenada em um silo convencional.

Em segurança

Mas quando se trata do armazenamento do milho, o silo-bolsa não realiza a função de seca dos grãos. Eles precisam estar prontos para o armazenamento, ou seja, com umidade inferior a 14%, caso contrário, pode-se perder toda a produção ali estocada, levando a graves prejuízos.
O tempo de armazenamento do milho com segurança nos silos-bolsa é de aproximadamente 18 meses, permitindo ao produtor maior autonomia na venda, onde possa vender os produtos em melhores momentos em termos de valores, pois há períodos onde o cenário mais envolvente está com oscilações em altas dos preços das comodities e a insegurança se o preço irá aumentar ou cair.

Casos reais

Adailton de Araújo é produtor de soja, sorgo e milho, na fazenda Lagoa Dourada, localizada na zona rural de Santa Juliana (MG). Ele utiliza o silo-bolsa da Agroflex há mais de oito anos em sua fazenda, e conta que o produto que utiliza até hoje é de extrema qualidade, e que o mesmo nunca teve problemas. Ele já deixou armazenados produtos por mais de 10 meses e a qualidade dos grãos permaneceram inalteradas.
Devido à capacidade de armazenamento, no curto prazo de meses, e por auxiliar na praticidade da colheita, os produtores têm usado os silos-bag principalmente para armazenamento de trigo, cevada, milho e sorgo.
A qualidade dos cereais (milho, sorgo, trigo, aveia e cevada) é mantida quando a umidade dos grãos é inferior a 12,5%. Armazenar grãos com umidade maior que 12,5% nos sacos não só compromete a sua qualidade, como também aumenta o risco de “arder” o grão.

Erros

Os erros mais frequentes, e devem ser evitados são voltados aos cuidados de preparo da área de instalação, de limpeza e em relação à umidade do material colhido. Então, é sempre importante se atentar a essas características já direcionadas para obter o sucesso do uso dos silos-bolsas.
Finalizando e rankeando as vantagens de uso dessa tecnologia do silo-bolsa:

  • Baixo custo de investimento, comparado aos sistemas tradicionais e os benefícios;
  • Facilidade e rapidez no processo de armazenagem no local e preservação dos grãos;
  • A colheita fica armazenada na propriedade, aguardando o momento ideal de comercialização;
  • Hermeticamente fechado – impede o aparecimento de pragas e fungos, preservando a qualidade nutricional do alimento e sem ataques e perdas por intempéries;
  • Economia de frete e de tempo – filas nos armazéns.
ARTIGOS RELACIONADOS

Aliado da silagem de milho ganha espaço durante a safra de inverno

Para o período do inverno, os materiais de trigo para pré-secado, silagem ou pastejo surgem como ...

Agro deve voltar a crescer nesta safra

Em evento anual para consultores técnicos do agro no Cerrado, ADAMA aborda desde desafios técnicos dos sistemas de produção de Soja, às novas tecnologias e oportunidades emergentes, além do avanço na sustentabilidade do setor.

Ramulária e Mancha alvo quase não afetaram safra 21/22 do algodão

Com as condições climáticas nos primeiros meses dos estádios reprodutivos da cultura do algodão, doenças mais importantes não se desenvolveram.

Com “Operação Alvo”, Lavoro atinge a marca de R$ 100 milhões de vendas

Maior distribuidora e redistribuidora de insumos agrícolas da América Latina investe na democratização de serviços financeiros para produtores rurais de todo o País.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!