22.6 C
Uberlândia
quarta-feira, maio 29, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosSubstrato na hidroponia: opções e viabilidade de cada um

Substrato na hidroponia: opções e viabilidade de cada um

Foto: Shutterstock

Franciele Isabel da Cruz
Graduanda em Engenharia Agronômica – Instituto Federal do Sul de Minas Gerais – Ifsuldeminas Campus Machado
francielecruz84@gmail.com
Aline Mendes de Sousa Gouveia
Engenheira agrônoma, doutora em Agronomia/Horticultura e professora – Centro Universitário das Faculdades Integradas de Ourinhos (Unifio)
aline.gouveia@unifio.edu.br
Luis Lessi dos Reis
Engenheiro agrônomo, doutor em Agronomia/Horticultura e professor – Ifsuldeminas Campus Machado
luis.reis@ifsuldeminas.edu.br

No cultivo hidropônico ou semi-hidropônico, sistemas com substratos servem para a sustentação de hortaliças, frutíferas, flores e outras culturas. Os substratos podem ser colocados em canaletas ou em vasos cheios de material inerte, como areia, pedras diversas (seixos, brita), vermiculita, perlita, lã-de-rocha, espuma fenólica ou espuma de poliuretano. Sendo assim, a solução nutritiva é percolada por esses meios, drenada na parte inferior dos substratos e retornam ao tanque de solução.

O risco de cultivo é reduzido e é elevada a produtividade se for utilizado o substrato, pois, além de uma constante disponibilidade de nutrientes para a planta, em caso de falta de energia a carga de nutrientes e água no substrato pode mantê-la durante muitas horas e até dias, em algumas condições.

Contudo, o cultivo sem solo e em ambiente protegido é apontado como tendência, e vem atraindo mais produtores nos últimos anos. Devido ao ciclo das plantas ser completado em menos tempo e a produtividade ser até 50% maior que no sistema convencional.

Em hidroponia

Na produção de mudas para o cultivo hidropônico utilizam-se quatro tipos principais de substratos: organomineral, vermiculita, algodão hidrófilo e espuma fenólica. Atualmente, tem-se usado muito a espuma fenólica, por uma série de vantagens que apresenta quando comparada com os outros substratos.

A espuma fenólica é um substrato estéril, de fácil manuseio e que oferece ótima sustentação para as plântulas, reduzindo sensivelmente os danos durante a operação de transplantio. Dispensa tanto o uso de bandejas de isopor como a construção do “floating”, pois após a emergência as mudas são transplantadas diretamente para os canais de crescimento.

É comercializado em placas com 2,0 ou 4,0 cm de espessura e com células pré-marcadas nas dimensões de 2,0 x 2,0 cm. Por fim, não existe um substrato perfeito, o que deve se fazer é um bom manejo a cada cultivo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Hérnia das crucíferas é sério problema em repolho

  Hélcio Costa José Aires Ventura Pesquisadores do Incaper A hérnia das crucíferas é uma doença causada pelo fungo de solo Plasmodiophora brassicae, que sobrevive por muitos anos...

Híbrido BRS 3046 amplia mercado do milho verde

As sementes do primeiro híbrido de milho verde, o BRS 3046, desenvolvido pela Embrapa e batizado de Saboroso, já estão no mercado disponíveis aos...

Ginegar Polysack Soluções para uma cobertura inteligente

  Há 20 anos a Ginegar participa da Hortitec, e nesta edição lançou uma linha inédita de telas de sombreamento para o Brasil. “Trata-se de...

Falta de cálcio prejudica o desenvolvimento de tomates

  Leandro Hahn Engenheiro agrônomo, doutor e pesquisador em Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas na Estação Experimental de Caçador (SC) e professor da UNIARP...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!