23.5 C
Uberlândia
quinta-feira, fevereiro 29, 2024
- Publicidade -
InícioNotíciasTecnologia para driblar os desafios

Tecnologia para driblar os desafios

Milho – Foto: Shutterstock

Por Geraldo Filgueiras, diretor comercial da Prodap

A Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) tem alertado sobre os altos custos na produção de leite. De fato, essa é uma preocupação atual no setor: segundo dados divulgados recentemente pelo Centro de Inteligência do Leite (CILeite) da Embrapa, o Índice de Custos de Produção de Leite (ICPLeite) subiu 0,26% no mês de julho. No acumulado do ano, o indicador teve alta de 16,32% e de 38,53% nos últimos 12 meses.

Com um cenário tão incerto na economia brasileira, é possível que a produção de leite não cresça ou cresça menos do que o previsto em análises anteriores. Cito dois motivos principais para esse resultado: o poder de compra reduzido pela recessão econômica pode frear o movimento de preços dos lácteos, combinado a um cenário de custos de matérias primas muito altos, afugentando produtores menos “tecnificados” (que vão ter custo alto para “colocar” mais leite nas vacas e não serão tão bem remunerados). Lembrando que esses produtores são ainda o maior volume da produção brasileira.

Para contornar essa situação, o uso de softwares de gestão é fundamental para acompanhar o dia a dia financeiro das fazendas, o que facilita os registros e controle dos gastos. Este trabalho está sendo desenvolvido com sucesso na Prodap por meio de softwares de gerenciamento, como o Prodap smartmilk, que atua na gestão de rebanhos leiteiros e possibilita a gestão dos índices zootécnicos e financeiros de forma fácil e rápida. Tão importante quanto ter o registro e saber os custos é conseguir analisar as informações para tomada rápida de decisão.

Outro ponto importante a ser destacado é que as últimas geadas que atingiram o país tiveram impacto direto na alta dos preços do milho e consequentemente atingiram fortemente o produtor de leite. Isso porque o milho é a principal fonte energética utilizada para vacas leiteiras e a silagem de milho, o principal volumoso para vacas especializadas.

A alta desse insumo leva a aumentos expressivos nos custos das dietas, fazendo com que muitos produtores optem pela substituição total ou parcial da ração. Vários subprodutos podem ser utilizados, mas é necessário atenção, pois normalmente estes “substitutos” têm preços baseados no milho e também vão estar em alta. É importante salientar que o setor do leite no Brasil é caracterizado pela grande pulverização e uma enorme dificuldade de mobilizar produtores em torno de pautas comuns, até pela grande diferença entre perfis e objetivos.

O que há de concreto é que podemos contribuir, e muito, com a cadeia leiteira. Com a Solução Total Prodap auxiliamos os produtores que desejam melhorar a produção e de fato alcançarem seus objetivos, por meio da nutrição personalizada e adequada às metas e realidades de cada fazenda, aliado ao trabalho de consultoria comprometido com o desenvolvimento e melhoria contínua e das nossas soluções em tecnologia. A nossa busca diária é o sucesso dos negócios dos nossos clientes.

Por fim, um ponto fundamental, na nossa visão, para se ter um setor forte é a profissionalização, pois, no fim das contas, uma fazenda lucrativa e qualificada é o que todo produtor deseja em qualquer período.   

ARTIGOS RELACIONADOS

Falta de conectividade na área rural atinge 73% dos produtores

Brasil tem 195 milhões de hectares off line; Ambiente de rede próprio 4G no campo reduz custos operacionais e eleva faturamento em até 25%.

Viabilidade do cultivo da banana-da-terra em São Paulo

Estudos da APTA visam identificar quais as melhores variedades para serem cultivadas no Estado e se o investimento na cultura é um bom negócio para os agricultoresFrita, cozida, em forma de farinha ou chips, a banana-da-terra, também conhecida como plátano, é consumida principalmente no Norte, Nordeste e Centro-Oeste do País, mas tem conquistado o paladar dos paulistas, que utilizam o produto, inclusive, na alta gastronomia.

Pragas que atacam a lavoura de milho

A produção de milho no Brasil para a safra 2020/21 teve uma redução de 16,4% em relação à ...

Marcas de sementes da Corteva Agriscience

A Pioneer® e a Brevant™ Sementes, marcas da Corteva Agriscience, marcam presença como patrocinadoras oficiais da quinta edição do Encontro Nacional da Cultura do Sorgo, organizado pela Fealq - Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz e realizado de forma virtual, nos dias 12 e 13 de janeiro, das 18h30 às 21h30.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!