28.7 C
Uberlândia
sábado, fevereiro 24, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosTecnologias no cultivo de alface

Tecnologias no cultivo de alface

Do campo aberto à hidroponia, a alface brilha em diversas tecnologias de cultivo, mostrando sua versatilidade e adaptabilidade agrícola.

José Augusto Pereira Neto
Graduando em Agronomia – Ifsuldeminas, campus Machado

Luis Lessi dos Reis
Doutor e professor – Ifsuldeminas
luis.reis@ifsuldeminas.edu.br

É possível observar quatro sistemas de cultivo de alface: convencional e orgânico em campo aberto, cultivo protegido, no sistema hidropônico e no solo. Podemos agrupar em dois sistemas para melhor exemplificar a sua adubação.

Cultivo no solo (campo aberto)

Neste sistema, adota-se a utilização de adubação tanto orgânica como mineral, destacando-se a primeiro. Este sistema não é muito exigente em adubação, justamente por ser no solo, pois possui uma reserva natural de nutrientes.

Muitos produtores utilizam somente compostos, que são produzidos em sua propriedade e são capazes de atingir altas produtividades, sem a necessidade de adubos minerais.

Cultivo sem solo (ambiente protegido)

Já neste sistema, podemos utilizar duas técnicas para produzir alface, NFT (técnica do fluxo laminar de nutrientes) e floating (sistema radicular flutuante). As duas técnicas resumem-se no cultivo de plantas na água, sendo recomendado preparar uma solução nutritiva com todos os nutrientes necessários para que a planta complete seu ciclo.

Indica-se, especificamente, a utilização de fertilizantes minerais de alta solubilidade, pois é necessário dissolver altas quantidade de adubo em água e a mistura deve ficar homogênea.

Crédito: In-outdoor Hydroponics

Adubação para sistema de cultivo sem solo

A hidroponia é uma técnica de produção de plantas na qual o solo é substituído por uma solução nutritiva composta de água e elementos minerais, essenciais para que aquela complete seu ciclo.

O cultivo hidropônico da alface utiliza a técnica do fluxo laminar de nutrientes (NFT), onde a solução nutritiva flui sobre as canaletas de cultivo. Ali estão alojadas as raízes, que são irrigadas intermitentemente, pois não podem ficar secas por um longo período. Por isso, é preciso fornecer oxigênio e nutrientes para as plantas.

Para obter sucesso em qualquer cultivo, é necessário disponibilizar todos os nutrientes essenciais às plantas. Com isso, adotamos a solução nutritiva, que é um dos aspectos mais importantes para ter produtos vegetais de alta qualidade.

Este é o meio pelo qual os nutrientes previamente dissolvidos na água são colocados à disposição das plantas, sendo que o mau uso dela pode acarretar sérios prejuízos para as plantas.

Principais fertilizantes utilizados

Macronutrientes: nitrato de cálcio; nitrato de potássio; sulfato de magnésio; cloreto de potássio branco; map purificado; mkp; sulfato de potássio.

Micronutrientes: sulfato de manganês; sulfato de zinco; sulfato de cobre; ácido bórico; molibdato de sódio ou de amônio; alguma fonte de ferro.

Lembrando que todos esses fertilizantes devem ser de alta solubilidade em água.

Condutividade elétrica

Valores recomendados para condutividade elétrica (CE) e concentração de nutrientes (mmol L-1 e μmol L-1 para macro e micronutrientes, respectivamente) para soluções nutritivas na alface. 

1 Solução aplicada no umedecimento do substrato no início da cultura (antes da plantação).
2 Solução na rizosfera.
Fonte: Food and Agriculture Organization of the United Nations, 2013, FAO, ISHS & NCARE, eds., Good Agricultural Practices for Greenhouse Vegetable Crops, http://www.fao.org/3/a-i3284e.pdf.

Melhoramento genético

Diante da urgência de criar novas variedades para aumentar a produção de alimentos para atender às demandas de uma população crescente, vários objetivos específicos impulsionam a pesquisa em melhoramento genético de plantas.

O principal objetivo da obtenção de variedades melhoradas é garantir a segurança alimentar, produzindo alimentos em quantidade suficiente para toda a população ou desenvolvendo culturas que suportam condições edafoclimáticas desfavoráveis.

Existem diversas empresas investindo, sendo uma delas a Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária).

Cobertura de solo

A aplicação de cobertura do solo no cultivo da alface tem se mostrado um fator-chave para aumentar a produção e qualidade do produto. No entanto, para que a utilização da cobertura seja viável, é preciso que novas alternativas de cobertura sejam adotadas.

Com isso, surgem diversas possibilidades, como casca de arroz, casca de café, braquiária ou resíduo vegetal, trazendo diversos benefícios à cultura, como reduzir a temperatura do solo, disponibilização de matéria orgânica, aumento da fauna do solo e melhora da qualidade do produto final.

Mulching

O uso de mulching como cobertura do solo tem sido amplamente utilizado na agricultura para aumentar a temperatura do solo, reduzir a perda de água por evaporação, controlar as ervas daninhas e facilitar a colheita e comercialização porque o produto é mais limpo e saudável.

Pode ser sintético, destacando-se o polietileno de diversas cores (transparente, preto, branco, verde, marrom, vermelho, prata, azul e amarelo).

Utilização de diferentes ondas de luz

Foto: Nature Hidroponia

A qualidade e o rendimento da alface são afetados por práticas agronômicas e vários fatores ambientais, como a exposição à luz, que abala o desempenho agronômico e o sabor. Devido ao espectro máximo de absorção da clorofila, os comprimentos de onda azul e vermelho parecem ser mais adequados para a produção de alface.

Vários estudos apontam para que usar luz vermelha é 25 a 35% mais eficiente que a luz azul e 5,0 a 30% mais eficiente que a luz verde. Ao usar este suplemento de luz, as plantas de alface apresentaram um aumento de 28% na expansão foliar e de 15% no peso fresco e seco, quando usada luz vermelha.

Utilização de drones

A utilização de drones na agricultura se dá em diversas áreas, como no monitoramento de lavouras para identificação de pragas e doenças, mapeamento de deficiências nutricionais, plantas invasoras, identificação de escassez de água e monitoramento da erosão do solo.

O principal benefício desse equipamento é proporcionar ao produtor uma nova perspectiva sobre suas atividades agrícolas. As imagens aéreas obtidas por drones geram uma grande quantidade de dados precisos e detalhados que facilitam a tomada de decisões e auxiliam no aprimoramento da tecnologia agrícola, minimizando riscos e perdas.

Tanto a fruticultura quanto a olericultura são caracterizadas por colheitas rápidas, muitas vezes com pouco tempo para tomada de decisão. Desta forma, a utilização de drones torna-se uma alternativa eficaz para o monitoramento dessas plantações, gerando dados que auxiliam os produtores na identificação de pragas e doenças, distúrbios nutricionais, déficit hídrico, anomalias fisiológicas, pulverizando defensivos químicos e biológicos, por conseguinte, otimizando a produção.

ARTIGOS RELACIONADOS

Estudo do MIT revela tecnologias emergentes para o agronegócio

Estudo realizado pelo TEC Institute e publicado pela MIT Technology Review Brasil revela que 5G, IoT e Analytics e Big Data são as techs com maior intenção de investimento do Agro Brasileiro

Goiaba: Cultivo atrai produtores

A goiaba (Psidium guajava L.) é uma espécie de porte arbóreo ou semiarbóreo, atingindo de 3,0 a 8,0 metros de altura, pertencente à família Myrtaceae.

Inovações no cultivo de frutas vermelhas

As inovações no cultivo de frutas vermelhas estão elevando a qualidade e a disponibilidade da fruta.

Agronegócio auxilia na recuperação de áreas degradadas

Com aumento de até 25% na produção, sem precisar desmatar novas terras, Effatha Technology pode ajudar na recuperação de áreas degradadas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!