24.6 C
Uberlândia
segunda-feira, junho 17, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosFlorestasTrês Lagoas Florestal reúne gigantes da celulose

Três Lagoas Florestal reúne gigantes da celulose

Crédito Fransérgio Leão
Crédito Fransérgio Leão

Não é à toa que Três Lagoas se tornou uma das cidades que mais cresce no País. Os investimentos que chegaram, na final da década passada, com a antiga VCP, atual Fibria e com a fábrica de papel International Paper (pioneira no estado), continuam na cidade. O projeto de expansão da Fibria – na verdade uma nova linha com capacidade para 1,95 milhão de toneladas de celulose por ano – Horizonte 2 segue a todo vapor e deve ser inaugurado até o final do ano.

 Todo esse contexto foi apresentado nos estandes institucionais da feira Três Lagoas Florestal, que aconteceu entre os dias 28 e 30 de março. A feira Três Lagoas Florestal teve, além dos estandes institucionais das fábricas de celulose, exposição com fornecedores de máquinas, implementos, insumos e serviços.

Além disso, o evento reuniu debates, talks shows e encontros que aconteceram paralelamente à feira, durante os três dias de evento.

Na programação paralela, eventos como Inova Celulose, Inova Florestal, Produza Madeira & Floresta, além de duas rodadas de negócios, movimentaram um público de mais de mil pessoas.

A feira reuniu eventos inéditos para networking e bench marketing, chamados ‘Florestal Meeting’, como por exemplo com o tema sobre ‘Produtores independentes de florestas’ que teve como moderador o diretor executivo da Associação Baiana das Empresas de Base Florestal, Wilson Andrade.

No debate, os presentes puderam discutir sobre como superar os desafios do mercado; para quem vender e como obter melhores preços; quais são as melhores alternativas para quem produz florestas de maneira independente no Brasil, entre outros.

 Trata-se de um evento prático, objetivo e bastante dinâmico voltado à troca de experiências. Além de moderar a reunião, Wilson Andrade realizou a palestra ‘Uso múltiplo do eucalipto no sul da Bahia’.

Também foi palestrante Edimar Scarpinati, gerente de operações da Arborgen. Outros convidados para a discussão foram: Erton Sanchez, Membro do Conselho da Aspex; Walter Rezende, presidente da Câmara Setorial de Florestas Plantadas e Pedro Francio Filho, diretor da Francio Soluções Florestais.

Em sua palestra, Andrade apresentou o programa ‘Mais Árvores Bahia’ – uma iniciativa da ABAF em parceria com uma série de entidades ligadas à agricultura, indústria e à qualificação de mão de obra. Busca incentivar o produtor rural a investir no plantio e manejo de florestas para uso múltiplo com tecnologia aplicada.

Também pretende contribuir para a inclusão dos pequenos e médios produtores e processadores de madeira para uso múltiplo, visando o atendimento da demanda por móveis, peças e partes de madeira na Bahia ” hoje atendida, na sua maior parte, por outros Estados brasileiros.

Prevê a implantação de duas vertentes de atuação, um chamado Projeto Indústria e outro Projeto Produção, em quatro polos na Bahia ” Litoral Norte, Sul, Sudoeste e Oeste.

A ABAF e o setor de base florestal

A indústria de base florestal usa a madeira como matéria-prima, com destaque para a produção de celulose, celulose solúvel, papel, ferro liga, madeira tratada, carvão vegetal e lenha para o processamento de grãos. A madeira utilizada é plantada e é considerada uma matéria-prima renovável, reciclável e amigável ao meio ambiente.

A ABAF representou as empresas de base florestal do Estado, assim como os seus fornecedores. A ABAF tem como meta primeira contribuir para que o setor que representa se desenvolva sobre bases sustentáveis, seja do ponto de vista econômico, ambiental ou social.

Essa matéria você encontra na edição de maio/junho 2017  da revista Campo & Negócios Floresta. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Reflorestamentos com espécies alternativas são oportunidades de mercado

Marcio Funchal Diretor de Consultoria da Consufor www.consufor.com O cultivo de árvores faz parte da cultura popular do Brasil. Nas variações culturais de nosso país permeiam as...

A importância do K, Ca e B e na qualidade dos frutos do tomateiro

Daniela Vitti Engenheira agrônoma, doutora e coordenadora técnica do Grupo Bio Soja A cultura do tomateiro é, hoje, dentre as hortaliças produzidas no Brasil, a mais...

Bagaço de uva vira alimentos funcionais

Pesquisa desenvolvida na Embrapa gerou um insumo proveniente do bagaço da uva com alto teor de compostos funcionais que poderá ser utilizado em forma...

Como iniciar a produção de maracujá

José Carlos Cavichioli Pesquisador científico da APTA " Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios, Polo Regional Alta Paulista, Adamantina (SP) jccavichioli@apta.sp.gov.br O Brasil é o maior produtor...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!