16.6 C
Uberlândia
quinta-feira, junho 20, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesUm dia pelo Meio Ambiente, 300 anos pela pecuária conservando o Pantanal

Um dia pelo Meio Ambiente, 300 anos pela pecuária conservando o Pantanal

Por Eduardo Cruzetta, Presidente da Associação Pantaneira de Pecuária Orgânica e Sustentável (ABPO)

Divulgação

Por Eduardo Cruzetta, Presidente da Associação Pantaneira de Pecuária Orgânica e Sustentável (ABPO)

O Pantanal, com seus vastos campos nativos, fornece uma rica oferta de gramíneas e leguminosas que são consumidas por herbívoros, como o gado. Estudos científicos indicam que, no passado, o Pantanal abrigava grandes herbívoros que desempenhavam um papel crucial na manutenção da biomassa vegetal. Hoje, o gado bovino, manejado de forma sustentável e com lotação adequada, assume esse papel essencial. Ao consumir a biomassa, os bovinos ajudam a controlar o crescimento excessivo de vegetação, prevenindo incêndios naturais ou acidentais que podem devastar grandes áreas.

A conversão da biomassa em proteína animal é um processo que contribui para a produção de alimentos de alta qualidade. Ao invés da vegetação ser queimada pelo fogo, ela é “queimada” no rúmen do animal, passando por um processo de fermentação que resulta em carne. Além dos benefícios diretos para a vegetação, a pecuária no Pantanal tem um impacto ambiental relativamente pequeno sobre outras espécies da fauna local, mantendo a riqueza genética e a diversidade das espécies pantaneiras. Tanto que o pantanal é considerado um “Santuário Ecológico ” pois abriga espécies da fauna de todos os biomas vizinhos, e que ali encontram-se protegidas da extinção.

A recente Expedição Pantanal Sustentável, organizada pela ABPO através do Governo do Estado do MS, reuniu diversas instituições como a Embrapa, ONGs, universidades, a Federação de Agricultura do Mato Grosso do Sul, produtores e a comunidade pantaneira. Rodando cerca de 760 km entre os pantanais de Aquidauana, Nhecolândia até a sub-região do Rio Negro, cruzando a Nhecolândia de sul a norte e chegando próximo à margem do Taquari, a Expedição marcou um importante avanço na integração e articulação entre produtores e instituições que atuam no Pantanal. Essa colaboração é fundamental para a aplicação das novas legislações, resultantes de um amplo debate e consenso, que precisam reforçar e reconhecer o papel do produtor pantaneiro na conservação do bioma.

Vivemos um momento de grande oportunidade, com o Brasil consolidado como um player importante no mercado global de carne. Nos últimos dez anos, a exportação de carne brasileira aumentou consideravelmente, abrindo novos mercados e expandindo as oportunidades para os produtores. Esse cenário exige uma integração maior e mais madura com o mercado global, alinhada com práticas sustentáveis que garantam a preservação do nosso valioso bioma pantaneiro.

A legislação atual, que inclui o Código Florestal e a nova lei do Pantanal, impõe limites claros para a preservação das áreas florestais e campos nativos, garantindo a conservação da biodiversidade. E caminhando ao lado, temos mecanismos de Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) como o Fundo Clima Pantanal, recém criado pelo governo estadual na lei do Pantanal e o REDD+ (Crédito de Carbono) que incentivam a conservação e a remuneração dos produtores pelos serviços ambientais prestados.

O que fica cada vez mais evidente é que a pecuária pantaneira é uma aliada poderosa na proteção do bioma. Em face ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado neste 5 de junho, temos como cenário a relação harmoniosa entre a atividade pecuária e o Pantanal, que coexistem há 300 anos. Uma prova de que é possível a integração entre produção e conservação, um marco que deve ser celebrado e reforçado, garantindo um futuro sustentável para o Pantanal e o Pantaneiro.

ARTIGOS RELACIONADOS

Prevenção é primordial para um rebanho de qualidade

Atuar preventivamente contra doenças que prejudicam o desempenho e que são potencialmente fatais para o gado é uma forma de evitar prejuízos e reflete em produtos de maior qualidade.

Suplementar minerais para gado de leite garante produtividade e saúde do rebanho

Entender as necessidades dos animais e optar pela suplementação mineral pode auxiliar na qualidade da produção leiteira

Bahia Farm Show será palco de leilão de gado com padrão genético de alta qualidade

A participação dos pecuaristas demonstra a força da feira internacional de tecnologia agrícola na integração de todo o setor do agronegócio.

Produtor concilia inovação e tradição para obter bom resultado na produção

Uma das ferramentas utilizadas pelo agricultor João Puliezes Merlo é a tecnologia Advanced da Soesp que completa uma década e acaba de ganhar nova embalagem para as sementes forrageiras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!