23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Uso de extrato de algas na qualidade da batata-semente e batata-consumo

Uso de extrato de algas na qualidade da batata-semente e batata-consumo

Autores

Samir Geraigire
Engenheiro agrônomo na Acadian
Lilian A. Saldanha Lima
Doutora e gerente de Desenvolvimento de Produto na Acadian
Daniel Gehller
Gerente de Negócios na Acadian Bruno Novaes Menezes Martins
Engenheiro agrônomo, doutor em Agronomia/Horticultura – UNESP
brunonovaes17@hotmail.com
Veridiana Zocoler de Mendonça
Engenheira agrônoma, doutora em Agronomia/Energia na Agricultura
Letícia Galhardo Jorge
Bióloga e mestranda em Botânica – IBB/UNESP

O uso de extratos de algas marinhas (Ascophyllum nodosum) promove melhora de estande, produtividade e qualidade da produção tanto de batatas-sementes como para o consumo e indústria. Seus compostos bioativos, naturalmente presentes nas algas, promovem maior vigor, resistência a estresses e enchimento dos tubérculos.

Compostos bioativos

Os extratos de algas concentrados contêm vários compostos bioativos, naturalmente produzidos pelas algas,  dentre eles,  betaínas – que regulam a concentração de sais e outras substâncias dentro da célula, além de ajudar as plantas a administrar estresses térmicos, hídrico e salinidade; fucoses – melhoram os níveis de antioxidantes nas plantas, entre vários outros compostos, como macro e micronutrientes; ácido algínico e aminoácidos, que promovem melhor absorção, brotação, mais tubérculos por planta e enchimento da batata, melhorando assim a qualidade.

Benefícios do uso dos extratos de Ascophyllum nodosum

Os benefícios desta tecnologia são visíveis desde as fases iniciais da cultura, promovendo melhor enraizamento, brotações e estande da cultura, melhora a resistência a doenças e a estresses, como salinidade e temperatura, e ainda melhoram a produção de estolões e enchimento dos tubérculos, promovendo melhora na qualidade e quantidade de batatas por hectare.

As aplicações são recomendadas em várias fases da cultura, iniciando no plantio, seguido de três aplicações foliares na amontoa e seguindo 15-20 dias após a aplicação anterior, promovendo assim melhoras na produtividade e qualidade.

O uso destes produtos também pode ser direcionado para auxiliar as plantas a estresses que possam ocasionalmente ocorrer na lavoura, tais como intoxicação por defensivos agrícolas, altas temperaturas, ou mesmo geadas, etc.

Um resultado a ser compartilhado

Na safra passada, o produtor e consultor Adilson Pena fez uso do produto à base de algas marinhas na região de Mococa (SP) seguindo o protocolo recomendado para as aplicações (no sulco de plantio e foliares) e observou melhora na produtividade e qualidade dos tubérculos. “Com o uso do extrato de algas marinhas em meus campos de sementes e também nos campos de produção comercial de meus clientes, observei o aumento do número de tubérculos por plantas e padronização dos mesmos e, consequentemente, aumento de produtividade”, relata.

Empresa

A Acadian Seaplants é líder mundial em soluções bioativadoras e bionutritivas cientificamente comprovadas para aumentar o rendimento das culturas. A Acadian Plant Health™ dedica-se à sustentabilidade e a maximizar a rentabilidade das culturas, protegendo o meio ambiente.

Os produtos da Acadian otimizam o desempenho da planta da semente à mesa, melhorando o estabelecimento inicial da planta, a nutrição e o gerenciamento do estresse. Acadian Plant Health™ é uma divisão da Acadian Seaplants Limited. Os produtos agrícolas da Acadian incluem Acadian®, Stimplex®, Stella Maris® e Toggle®, que são utilizados como insumos agrícolas em mais de 70 culturas em mais de 80 países.

Inicio Revistas Hortifrúti Uso de extrato de algas na qualidade da batata-semente e batata-consumo