20.6 C
Uberlândia
quinta-feira, fevereiro 22, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiUso de telas de alta tecnologia para produção de hortaliças

Uso de telas de alta tecnologia para produção de hortaliças

A GinegarPolysack é uma empresa de origem israelense, especializada na produção de malhas de proteção/sombreamento e filmes plásticos para agricultura. Sempre à frente no desenvolvimento de novas tecnologias, obtidas a partir de um profundo entrosamento de seu departamento de pesquisa e desenvolvimento com universidades do mundo todo, tem como principal objetivo solucionar os problemas encontrados pelo produtor no campo.

Possui em seu portfólio uma diversidade de filmes e telas para suprir as necessidades específicas de cada cultura e condições climáticas limitantes, a fim de proporcionar sempre a melhor solução aos produtores agrícolas. Para isso, está constantemente desenvolvendo testes em campo para mostrar ao produtor os benefícios do uso dos materiais com alta tecnologia para incrementar a produtividade, qualidade, redução de ciclo e aumento de lucratividade nos diferentes setores da agricultura.

Dentre as telas de sombreamento, destaca-se a tela fotoconversoraChromatinet, que incrementa o desenvolvimento das plantas pela alteração do espectro da luz, por meio de um método de produção com aditivos especiais desenvolvidos pelo grupo de pesquisa da GinegarPolysack.

Características

A Chromatineté fabricada em raschel com 35 e 50% de sombreamento, e a Chromatinet Leno em monofilamento com 20% de sombreamento. Para regiões com alta incidência de radiação, normalmente se aplica a tela com 35% de sombra, pois oferece maior segurança ao produtor com relação ao excesso de radiação sobre o cultivo. Em outros casos, a Chromatinet Leno é suficiente para reduzir a entrada de luz direta.

Telado com CHROMATINET LENO vermelha para produção de alface em hidroponia.
Telado com CHROMATINET LENO vermelha para produção de alface em hidroponia.

Na prática

Em trabalho realizado em Antônio Carlos (SC), as plantas de alface crespa produzidas sob a Chromatinet Leno vermelha pesaram 324 g, em média, enquanto sob aChromatinet Leno pérola pesaram 290 g, o que representou um aumento de 50% e 34%, respectivamente, comparado com o campo aberto, que pesou 216 g em média.

Dados do peso médio por planta sob a tela CHROMATINET LENO vermelha e pérola comparado com o campo aberto, em Antônio Carlos-SC.
Dados do peso médio por planta sob a tela CHROMATINET LENO vermelha e pérola comparado com o campo aberto, em Antônio Carlos-SC.

Além do aumento no peso das plantas, a cobertura com as telas Chromatinet representou uma redução de ciclo, sendo que as plantas da tela vermelha estavam prontas para colher com 23 dias e da tela pérola com 26 dias, enquanto no campo aberto demoraram 34 dias. Isso levou ao aumento de 5,1 e 3,3 ciclos a mais no ano, comparado com o campo aberto.

Resultado semelhante foi obtido em teste conduzido em Anápolis (GO), onde se comparou o cultivo de alface crespa sob a tela Chromatinet vermelha com o campo aberto. A produção sob o telado reduziu em 10 dias o ciclo da alface crespa, o que representa um aumento de três ciclos no ano.

As plantas cultivadas sob a tela com 35% de sombreamento também aumentaram a produtividade, pesando, em média, 577 g, 26% maior do que o peso médio das plantas em campo aberto, com 459 g. O diâmetro das plantas também foi superior sob a tela Chromatinet, de 54,6 cm contra 48,4 cm no campo aberto.

Peso médio e diâmetro médio por planta produzida sob a tela fotoconversora CHROMATINET vermelha comparado com o campo aberto, em Anápolis-GO.
Peso médio e diâmetro médio por planta produzida sob a tela fotoconversora CHROMATINET vermelha comparado com o campo aberto, em Anápolis-GO.
Peso médio e diâmetro médio por planta produzida sob a tela fotoconversora CHROMATINET vermelha comparado com o campo aberto, em Anápolis-GO.
Peso médio e diâmetro médio por planta produzida sob a tela fotoconversora CHROMATINET vermelha comparado com o campo aberto, em Anápolis-GO.

Mais opções

Como opção de telados para produção de hortaliças utiliza-se também a tela termo refletiva Aluminet, a qual tem como principal função o controle microclimático, principalmente a redução de temperatura. Isso porque possui alumínio em sua composição, o que faz refletir parte da radiação solar que chega ao ambiente e reduz a entrada de calor de radiação para o ambiente interno, minimizando os efeitos adversos da radiação em excesso, diminuindo a temperatura de forma acentuada e aumentando a umidade relativa, o que eleva a taxa fotossintética das plantas.

Telado com ALUMINET na cobertura para produção de hortaliças em hidroponia.
Telado com ALUMINET na cobertura para produção de hortaliças em hidroponia.

Além da melhora das condições climáticas do ambiente para maior desenvolvimento das plantas, o Aluminettambém tem função na redução de temperatura da solução nutritiva em sistemas hidropônicos, reduzindo a ocorrência de doenças do sistema radicular, como Pythium, e distúrbios fisiológicos, como deficiência de cálcio (“tipburn“).

A opção de usar o Aluminetna cobertura do telado mostrará bons resultados quanto maior a incidência de radiação e, consequentemente, maior a temperatura, pois parte da radiação será refletida. Comparado com um telado de tela preta, a temperatura ficará, em média, 5ºC inferior, pois a tela preta absorve a radiação e durante o dia reflete esta energia para dentro do ambiente na forma de infravermelho, que é responsável pelo aquecimento.

Figura 05 A Termômetro de infravermelho mostrando a diferença na temperatura em ambiente coberto com ALUMINET (à esquerda) e tela preta (à direita). Figura 05Termômetro de infravermelho mostrando a diferença na temperatura em ambiente coberto com ALUMINET (à esquerda) e tela preta (à direita).

Além do uso em telados, o Aluminet também é bastante utilizado para o manejo do clima dentro de estufas com plástico na cobertura. Para isso, é necessário fazer o manejo de abertura e fechamento da tela ao longo do dia para ter o máximo aproveitamento da luz do sol. Assim, as plantas receberão a quantidade ideal de luz que necessitam para o máximo desenvolvimento vegetativo, e ao mesmo tempo manter as condições climáticas mais próximas possíveis do ideal.

Produção de tomate em estufa com ALUMINET instalado internamente.
Produção de tomate em estufa com ALUMINET instalado internamente.

Essa matéria você encontra na edição de abril 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Milho é muito mais do que zinco

Maickon Fernando Ribeiro Balator Coordenador Agronômico da Biosoja Raphael Bianco Roxo Lima Rodrigues Assistente Técnico de Vendas da Biosoja Renato Passos Brandão Gestor Agronômico da Biosoja O milho é o...

Alface movimenta R$ 8 bilhões ao ano no Brasil

  Crespa, americana, lisa, mimosa, roxa, romana e mini são os tipos de alface que estão disponíveis no mercado nacional para consumo. A hortaliça, que...

As respostas que você procura sobre o Eucalipto

AutorJosé Geraldo Mageste Engenheiro florestal, PhD e professor – Universidade Federal de Uberlândia jgmageste@ufu.br Emmerson Rodrigues de Moraes Eng. Agrônomo, Doutor e professor...

Sustentabilidade é o foco da nova edição da campanha “Agricultura, o maior trabalho da Terra“ realizada pela BASF

 Vídeo, principal peça da iniciativa, enfatiza o comprometimento dos agricultores com a utilização de boas praticas agrícolas e preservação dos recursos naturais em prol...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!