27.9 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 28, 2024
- Publicidade -
InícioNotíciasVencedora do Prêmio Mulheres do Agro

Vencedora do Prêmio Mulheres do Agro

Mulher – Crédito: Shutterstock

Referência na adoção de práticas sustentáveis na agropecuária, Dulce Ciochetta é responsável pela gestão do Grupo Morena, de Tangará da Serra (MT), que destina 6.900 hectares para a produção de soja, milho e gado pelo sistema de Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). Reconhecida pelo Prêmio Mulheres do Agro, em 2018 na categoria grande propriedade, a agricultora afirma que o reconhecimento de sua fazenda como um modelo de sustentabilidade é fruto de um trabalho de 30 anos.

“Nosso aprendizado veio de muito investimento em inovação e pesquisa no campo para, assim, chegarmos em novas formas de produção na lavoura. Com a adoção de ações conservacionistas e um manejo mais inteligente no campo, nós atingimos um aumento de rentabilidade, diversificação de negócio e, acima de tudo, a perenidade da produção, afinal, o nosso principal insumo é a terra e a solo”, diz Dulce.

Entusiasta do tema, Ciochetta faz parte de um projeto da Bayer com o objetivo de construir uma agricultura brasileira carbono neutro, a Iniciativa Carbono Bayer. Neste ano, a Bayer lançou o PRO Carbono, programa da companhia que oferece novas vantagens para os produtores dispostos a ampliar sua produtividade e a aumentar o sequestro de carbono no solo a partir da adoção de práticas agronômicas sustentáveis, como a intensificação do plantio direto ou o plantio de cultivos de cobertura

“Para nós é um orgulho ser uma das propriedades que trabalham na implementação desta iniciativa. Nós temos certeza de que este projeto vanguardista vai abrir novas fronteiras para o produtor, não só por ser mais uma oportunidade de negócio, mas por reconhecer o trabalho que fazemos no campo todos os dias”, comenta a produtora.

“Nós, agricultores, somos grandes preservadores. Cerca de 25% do nosso território é conservado. Este projeto da Bayer é importante para mostrarmos o quanto a agricultura pode contribuir para a sustentabilidade. Nós somos parte da solução e não do problema”, completa Dulce.

Adoção de práticas sustentáveis

Com 61 funcionários, a agricultora sempre buscou cursos e palestras para aprimorar a gestão e para os colaboradores sanarem as dúvidas que surgem em decorrência das normativas do Ministério da Agricultura. “Nós criamos o Fórum Sentinelas, uma iniciativa que incentiva ideias sustentáveis dentro do campo. Eu chamo professores para abordar temas como água, reciclagem e desperdício, por exemplo. Além disso, lançamos o Desafio Sentinela, onde nossos funcionários implementam e são premiados por criações inovadoras relacionadas ao tema”, reforça.

Ainda no quesito sustentabilidade na produção, a fazenda também é referência no reaproveitamento de água da chuva. “Assim que a água cai no telhado do galpão, ela vai para um sistema de calhas, interligado a uma espécie de reservatório, onde fica armazenada. Essa água é reutilizada na lavoura para pulverização”, diz a produtora.

Outro diferencial do Grupo Morena é o sistema de Integração Lavoura Pecuária Floresta (ILPF). Há 12 anos, a fazenda começou a plantar eucalipto em áreas de baixa produtividade de soja. Após 8 anos desta prática, a pecuária também entrou para a diversidade de culturas da propriedade.

“A integração funciona muito bem. Quando conseguimos conciliar a safra de soja com o pasto safrinha, a produtividade do grão é maior. Além disso, a plantação do eucalipto proporciona o bem-estar animal”, diz Dulce, que reforça que a sustentabilidade é uma oportunidade de negócio da fazenda. “Sem dúvida, é um pilar que se transforma em eficiência no campo”, conclui.

125 anos da Bayer no Brasil

A Bayer celebra, em 2021, 125 anos de Brasil. Chegou ao País em 1896, abrindo a primeira fábrica no Rio de Janeiro; Hoje, está presente em mais de 30 cidades, com 6.500 profissionais espalhados de norte a sul. O Brasil é o maior mercado da Bayer na América Latina e local de grandes descobertas na medicina, de novas tecnologias para o campo e de inovações que melhoram a qualidade de vida do brasileiro e contribuem para o desenvolvimento do país.

O Grupo está atento aos novos desafios da humanidade, cada vez mais coletivos e que não podem ser solucionados por atores isolados. Por isso, tem investido cada vez mais em modelos de negócios baseados em colaboração, por meio de suas três divisões e do seu primeiro hub de inovação aberta da América Latina, com parcerias relevantes para os negócios.

E para construir os próximos 125 anos, mais que fortalecer sua voz, a Bayer quer ampliar sua escuta e entender cada vez melhor as expectativas da sociedade e as necessidades dos clientes: seja o agricultor, o médico, o paciente, o consumidor – e a sua gente, cada vez mais plural e diversa; quer estreitar laços, alinhar expectativas, promover o diálogo, aproximar sua comunicação e construir os próximos passos da empresa junto ao público. Porque Você e Bayer: é bom. Para saber mais, acesse www.bayer.com.br

Declarações prospectivas

Este comunicado pode conter declarações prospectivas baseadas nas previsões atuais da equipe executiva da Bayer. Diversos riscos, incertezas e outros fatores, conhecidos ou desconhecidos, podem gerar diferenças materiais entre os reais e futuros resultados, situações financeiras, desenvolvimentos e desempenhos da empresa e as estimativas apresentadas aqui. Esses fatores incluem aqueles discutidos nos relatórios públicos da Bayer, disponíveis no site da empresa: https://www.bayer.com. A companhia se isenta de qualquer responsabilidade pela atualização destas declarações prospectivas e pela precisão de eventos e desenvolvimentos futuros.

Informações à imprensa Bayer

ARTIGOS RELACIONADOS

Cafeeiro: Prática de esparramação dos resíduos vegetais

AutoresDalyse Toledo Castanheira Professora da Universidade Federal de Viçosa (UFV) dalysecastanheira@hotmail.com Raphael Comanducci da Silva Carvalho Engenheiro agrícola A cafeicultura atual passa por...

Acerola: detalhes do cultivo no Brasil

São poucos os países que cultivam comercialmente a acerola e o Brasil se sobressai nesse contexto, sendo um excelente produtor, exportador e consumidor. Saiba mais.

Sucessão familiar: Empresas agro e produtores rurais

A sucessão familiar em empresas do agronegócio assim como para os produtores rurais, ambos ainda que de pequeno porte, é uma questão que precisa ser planejada desde o início, preparando os familiares para todas as adversidades que possam surgir no meio do caminho.

Uma profissão que tem por missão alimentar o mundo

O entendimento de toda a complexa cadeia produtiva dos alimentos e a constante adaptação às novas tecnologias estão entre as principais habilidades exigidas dos engenheiro agrônomo ou simplesmente agrônomo, que no próximo dia 13 setembro celebram seu dia mundial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!