22.6 C
Uberlândia
quinta-feira, abril 18, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosA hora certa de plantar morangos

A hora certa de plantar morangos

Descubra a hora certa de plantar morangos e colha uma safra abundante.

Mário Calvino Palombini
Engenheiro agrônomo e consultor
vermelhonatural@hotmail.com

O momento correto de plantar as mudas de morango afeta diretamente a capacidade produtiva, podendo variar devido a diversos fatores, condições climáticas, condições climáticas e manejo pré-plantio das mudas, variedades e estratégias de épocas de produção.

Primeiro passo

Para avaliar a época de plantio, a primeira definição é determinar se o plantio será de mudas de dias curtos ou neutros. No caso de dias curtos, a produção normalmente ocorre em períodos de inverno, por se tratar de mudas que são afetadas diretamente pelo comprimento do dia.

Neste caso, o período de colheita e de plantio serão curtos. O plantio ocorre alguns meses antes do período de produção, geralmente no final do período de verão. No entanto, é importante frisar a capacidade adaptativa das mudas conforme a região produtora, principalmente conforme as variedades a serem utilizadas e o seu manejo.

É importante considerar as necessidades da variedade a horas de frio para indução floral, cruciais para determinar a precocidade de produção e as características da variedade para indução da diferenciação floral em relação às suas necessidades de comprimento do dia, fundamental para determinar o potencial produtivo.

Neste caso, uma estratégia a ser adotada é plantar mudas provenientes de regiões frias, de latitude baixa, que possui maior número de horas de frio em um período de comprimento de dia curto, produzindo mudas com maior precocidade e indução floral.

Cuidados

É fundamental respeitar o período de frigorificação pós-colheita, conforme a necessidade de cada variedade, para que complete o período de horas de frio em relação às adquiridas a campo, induzindo à maior diferenciação floral, mas sem ultrapassar as suas necessidades, para não induzir o crescimento vegetativo.

É essencial, ainda, sincronizar a retirada das mudas das regiões de viveiro de e seu manejo com o período de plantio nas áreas produtoras.

No caso de variedades de dias curtos, em que a indução floral depende somente da temperatura, a produção ocorre o ano todo, mas as maiores produtividades correm em períodos em que a temperatura máxima é inferior a 27°C e mínima superior a 15°C.

Com a temperatura máxima acima de 32°C ocorre a destruição dos primórdios florais (flores em formação no interior das gemas).

Recomendações de plantio

Para determinar a época de plantio e os principais fatores que o influenciam, é recomendado obter análise das condições climáticas no interior das estufas, principalmente de temperatura, umidade relativa e radiação PAR (radiação ativa fotossintética).

Estes dados podem indicar os períodos de maior produtividade, que podem ocorrer na primavera, no verão, outono e inverno. Nas mudas de dias neutros, a época de plantio geralmente ocorre no inverno, que apresenta temperaturas inferiores a 15°C, as quais induzem o desenvolvimento do sistema radicular e acúmulo de reservas.

Neste caso, o período de plantio pode variar entre o período inicial, intermediário e final do inverno. Para determinar a época de plantio, deve-se analisar o tipo de muda, seu manejo pré-plantio e a estratégia para promover a maior indução floral nos períodos de melhor condições climáticas.

Mudas

Em relação ao manejo pré-plantio, podemos considerar o plantio de mudas frescas ou frigoconservadas. Essas últimas (mantidas à temperatura de -1,5°C por períodos longos) têm a tendência de atrasar a floração, ter um crescimento inicial vigoroso e o desenvolvimento de plantas de maior porte.

As mudas frigoconservadas são mais indicadas quando as condições climáticas são favoráveis à indução floral no verão e outono. Esta característica pode ser atenuada quando o plantio ocorre no início do inverno, quando as temperaturas baixas atenuam o crescimento vegetativo inicial.

Mudas frescas e tray plants

No caso de mudas frescas (que não passaram por frigoconservação), elas possuem a característica de serem de menor porte, com boa indução da floração inicial e uniforme durante o ano, podendo ser plantadas em qualquer período do inverno.

Podemos considerar mudas com raízes mais joviais e raízes maduras, mudas de raiz nua e tray plants (mudas de bandeja em substrato). As mudas com raízes mais joviais possuem maior indução ao crescimento, se plantadas no final do inverno, com maior indução floral na primavera, aumentando a produtividade neste período.

Plantas com sistema radicular maduro terão um menor crescimento do sistema radicular. O plantio no início do inverno induz um maior crescimento do sistema radicular e mais produtividade no decorrer do ano.

Em relação às mudas de tray plants, são mais estáveis e possuem um desenvolvimento mais uniforme. Já as mudas de raiz nua possuem uma irregularidade maior do diâmetro da corola, promovendo o desenvolvimento entre plantas mais desuniforme.

Este problema pode ser amenizado com a classificação de mudas, sendo que ambas podem ser plantadas em qualquer período do inverno. Deve, também, conta com fertirrigação adequada, correto equilíbrio nutricional, espaçamento entre plantas adequado e, quando utilizado o sistema fora de solo, investir em um substrato apropriado, com suficiente volume por plantas para obter os melhores resultados produtivos e econômicos.

ARTIGOS RELACIONADOS

Termotécnica lança novas embalagens DaColheita para morangos premium

Mais leve e resistente, conservadora evita perdas por amassamento, permite maior empilhamento e economia no frete em até 36%

Algas proporcionam morangos mais saborosos

As algas marinhas melhoram o crescimento radicular, aumentam a produção de flores, a frutificação e a indução de resistência a pragas e doenças, além de estimular as respostas às condições de estresse, principalmente o hídrico.

Onde plantar mogno africano? Uma abordagem diferente

Atualmente existem plantios presentes em todas as regiões, em diferentes tipos de climas, solos, topografias.

Tetsukabuto: os segredos para ter sucesso no cultivo

O ambiente é fator preponderante na concretização do potencial genético, portanto, realize um levantamento de quais materiais são plantados na sua região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!