12.6 C
Uberlândia
quarta-feira, maio 29, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioAnimaisBovinosA tendência da ordenha robotizada e os benefícios para a propriedade e...

A tendência da ordenha robotizada e os benefícios para a propriedade e para os animais

Aumento da produtividade, melhor qualidade do leite e dados registrados são algumas das vantagens do sistema inteligente

Divulgação

“Eu passei a conhecer ainda mais o meu rebanho depois que implantei o robô na minha propriedade”, declara o pecuarista Teodoro Kok, proprietário da Chácara Barreiro, em Arapoti/PR. Acompanhado dos filhos, Thiago e Jonathan, o produtor administra um rebanho de 204 cabeças, das quais encaminhou 122 para a ordenha robotizada. Desde a instalação do sistema inteligente, há aproximadamente seis meses, a família acompanha um retorno ligeiro de vantagens com o manejo. Entre os benefícios, está o acréscimo de 10% da produtividade, obtendo em média 4.540 litros de leite ao dia. 

Teodoro explica que a automatização facilita o trabalho, e as vacas que se adaptam ao sistema, além de não passarem por estresse, fazem fila espontaneamente e seguem um fluxo natural, o que já dispensa o trabalho de conduzir o animal. “As vacas vêm sozinhas, e isso é um ponto muito positivo, porque elas ficam mais à vontade e não se sentem pressionadas. Eu e o animal saímos ganhando, porque com o bem-estar delas, eu recebo uma produção superior de leite”, observa. 

O processo agilizado leva somente 39 segundos para o acoplamento da teteira, e outros seis minutos para a realização da ordenha. No espaço, enquanto são ordenhadas, as vacas se alimentam porque há um sensor automático que libera uma porção adequada de ração, sendo uma maneira complementar e inteligente de fidelizar o animal no equipamento. 

De acordo com Dinarte Garrett, da assistência técnica da Capal, outro benefício da ordenha robotizada se encontra na nutrição do animal. “O robô induz a vaca a ingerir alguns ingredientes porque o sistema robotizado está previamente programado para regular a sua alimentação. E isso é muito vantajoso porque o produtor passa a economizar com a ração e ainda oferece oportunidades de melhorias no balanceamento nutricional”, esclarece Garret. 

Outra vantagem da ordenha robotizada é a gestão de dados. Na propriedade de Teodoro, todas as 122 vacas estão cadastradas no sistema de informação que o próprio produtor conduz com um clique no computador, celular ou outro dispositivo de sua escolha. O produtor assume que no início encontrou um pouco de dificuldade com a tecnologia, mas logo desenvolveu familiaridade com as ferramentas. “No começo foi meio difícil, mas depois que se pega o jeito, é bem tranquilo. Eu nunca tinha visto pessoalmente como funcionava, mas recebi aulas técnicas e a assistência da Capal também ajudou bastante, e hoje estamos rodando bem e com números satisfatórios.”

Divulgação

Fazenda do futuro

Para Garrett, a ordenha robotizada é uma tendência necessária para a qualidade de vida de todos os envolvidos no processo: os animais, os funcionários e o pecuarista. “Os sistemas inteligentes trazem muitas vantagens e, ao mesmo tempo, geram dados. O desafio do produtor de leite é gerir esses dados, afunilando a relação com a assistência técnica, que trabalha com indicadores. A melhoria de registros, tanto do animal quanto de todas as operações, é essencial porque também acelera a tomada de decisões na propriedade”, afirma. 

“Sempre que tem algum problema, a máquina acusa e a gente soluciona. É mais ágil porque fica tudo registrado, e isso é muito bom porque posso fazer análises, comparações, acompanhamento da produção, monitoramento da saúde do rebanho, ver a quantidade de consumo de ração de cada vaca, se alguma delas desenvolve mastite, por exemplo. Todas essas informações aparecem pra mim”, complementa o pecuarista. 

As tecnologias avançadas revolucionam a indústria leiteira, fornecendo aos pecuaristas as ferramentas necessárias para ter sucesso no mercado competitivo atual. A Capal acredita que os sistemas inteligentes em geral, incluindo a ordenha robotizada, são uma tendência para as chamadas fazendas do futuro. 

Garret, da assistência técnica da Capal, observa que muitos produtores estão estudando esses sistemas, participando de eventos do agronegócio, como feiras e dias de campo, além de pedir a opinião da área técnica da cooperativa. “Muitos estão visitando propriedades que já têm sistemas inteligentes implantados porque todos os setores, não só a pecuária, devem receber essa automatização. Os produtores precisam estar preparados para essas mudanças organizacionais da propriedade, porque daqui a um tempo não será mais exceção, essa vai ser a realidade de todos”, conclui.

ARTIGOS RELACIONADOS

Doença da Linha Branca afeta bem-estar dos bovinos

De acordo com o médico veterinário Thales Vechiato, "alterações nos cascos afetam diretamente a rotina do rebanho, pois as fortes dores impedem que os animais se movimentem normalmente. Muitas vezes, eles também deixam de se alimentar de maneira adequada e, assim, há comprometimento de toda a funcionalidade do corpo".

Agro10X torna-se parceiro oficial da Gutenberg Ventures

Agro10X e Gutenberg Ventures se unem para impulsionar inovação no agronegócio.

Pecuaristas devem gerenciar os riscos com partos e reduzir dor de terneiros

Especialista da UFSM ainda destacou a importância de manejo reduzido no momento do nascimento para evitar estresse

Rastreabilidade na pecuária cresce com engajamento

A pecuária brasileira tem se esforçado para implementar de forma ampla soluções de rastreabilidade e engajamento dos produtores rurais pode ajudar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!