23.6 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiAbobrinha livre de viroses

Abobrinha livre de viroses

Abobrinha – Crédito: Agristar do Brasil

Cada semente híbrida lançada carrega anos de trabalho em pesquisa e desenvolvimento em busca de maior produtividade, qualidade e padrão, além de pacotes de resistências que dão segurança ao agricultor.

Foi pensando nisso que a Agristar do Brasil lançou a abobrinha Flora pela linha Topseed Premium. Ela é multivírus, com resistências a WMV (vírus do mosaico da melancia), PRSV-W (vírus da mancha anelar do mamoeiro) e ZYMV (vírus do mosaico amarelo da abobrinha).

A cultura da abobrinha tem a sua produtividade muito afetada pelas viroses, um problema recorrente em todos os polos produtores. Para ter uma lavoura com menos índices de plantas com vírus, é importante tomar algumas medidas preventivas, que começam pela escolha das sementes ou mudas de procedência comprovada, até o manejo.

Agregado de valor

Segundo o especialista em cucurbitáceas da Agristar do Brasil, Rafael Zamboni, além da defesa contra as viroses, a Flora agrega valor ao produtor ao apresentar características como haste única, arquitetura de planta aberta, que melhora o controle de pragas e doenças na aplicação de defensivos, vigor de planta acentuado e, entre os seus principais atributos, está o alto pegamento de frutos, com frutos sequenciais.

“Vale lembrar aos produtores que em uma pressão muito forte de vírus, os híbridos podem apresentar sintomas, uma vez que são resistentes e não imunes. Por isso, durante o cultivo é preciso eliminar plantas com sintomas da doença, retirar plantas invasoras que possam ser hospedeiras do vírus, fazer o manejo fitossanitário adequado, eliminar restos culturais e fazer rotação de cultura. Estes cuidados, associados à utilização de materiais resistentes, ajudam a prevenir a entrada de viroses”, ressalta Zamboni.

Bons resultados

No Cinturão Verde de Brasília, a Flora tem mostrado que o seu pacote de resistências tem surtido o efeito esperado na lavoura. Em Ceilândia, o produtor Luciano de Jesus Silva, no Núcleo Rural de Boa Esperança, conta que já planta há dois anos e a atual roça está com quatro mil pés. “É uma abobrinha excelente, se cuidar da forma correta não pega virose nenhuma, nem doenças. Todos os dias fazemos a colheita e ela está sempre bonita, sem defeitos”.

Em Planaltina, o produtor Francisco Daniel César da Silva, do Núcleo Rural de Rio Preto, optou pela Flora porque ela produz mais e é fácil de trabalhar. “Você fazendo os cuidados necessários, a produtividade é muito boa. Dá um produto bonito quase sem defeitos e é resistente a viroses”.

[rml_read_more]

Na mesma região está Ademar Marcelino Pereira, do Núcleo Rural São José, que conta ter gostado muito da Flora pela sua resistência a doenças, principalmente. “Tenho plantado a variedade há mais ou menos cinco meses porque a produção é muito boa, com padrão e coloração bonitos, além de não pegar doenças”.

Já no sexto plantio de Flora, o agricultor Admicio Braz de Abreu, de Brazlândia (DF), tem na roça atual oito mil pés. “Não tenho do que reclamar, ela não dá virose, a qualidade é muito boa e ninguém reclama!”, salienta.

Na mesma cidade está o produtor Thiago de Oliveira Braz, que planta a variedade desde 2019 e no último semeio também cultivou oito mil pés da variedade. Ele explica que optou pela Flora porque ela produz bastante. “O clareamento dela agrada o mercado e ela é muito resistente a viroses e pragas”.

O assistente técnico de vendas Topseed Premium, Rafael Sales, atende a região e conta que a média de produção varia entre 150/200 caixas por mil pés.

Vale registrar que a Flora é um produto que vem se destacando em todo Brasil. Rafael Nunes, de Capão Bonito (SP), planta 30 mil pés mensais de abobrinha e conta que escolheu a Flora porque é a que tem a maior resistência a doenças e a adversidades climáticas. “Esse ano conseguimos passar o inverno, mesmo com duas geadas, colhendo abobrinha. Ela é muito produtiva, muito tolerante a doenças e tem uma qualidade muito boa de banca, bem aceita pelo mercado”.

ARTIGOS RELACIONADOS

Alface para todas as épocas

Marla Sílvia Diamante marlasdiamante@gmail.com Natália de Brito Lima Lanna Doutorandas do Programa de Pós-Graduação em Agronomia/Horticultura - UNESP/Botucatu (SP) Marília Caixeta Sousa Mestre em Agronomia/Horticultura e doutoranda do Programa...

Natural Pro – Pela primeira vez na Hortitec

Esse é o primeiro ano que a Natural Pro participa da Hortitec. “A importância desse evento para nós se dá pelos nossos nutrientes terem...

Isla – Muito mais que sementes

Durante o Encontro Brasileiro de Hidroponia a Isla apresentou suas alfaces, em especial a linha para hidroponia, e deu destaque para a alface Prado,...

Melhoramento genético para adaptação às mudanças climáticas

  Douglas José Marques Professor de Olericultura, Genética e Melhoramento Vegetal " Unifenas douglas.marques@unifenas.br Hudson Carvalho Bianchini Professor de Fertilidade do Solo - Unifenas Fábio Augusto Ishimoto André Ricardo Stefanuto de...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!