24.6 C
Uberlândia
quinta-feira, abril 18, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosÁcaro-rajado: cuidados com a mudança de cor no mamão

Ácaro-rajado: cuidados com a mudança de cor no mamão

Crédito: UFLA

Rayla Nemis de Souza
Engenheira agrônoma e mestranda em Ambientes e Sistemas de Produção Agrícola – Universidade do Estado de Mato Grosso (UNEMAT)
nemisrayla@gmail.com

O ácaro-rajado (Tetranychus urticae) é uma espécie de ácaro que causa danos a várias espécies de plantas, em especial na cultura do mamão. Sua principal característica é possuir a capacidade de tecer delicadas teias sob as folhas, das quais se alimentam. Por essa razão, eles também são conhecidos como ácaros de teia.

Os adultos do ácaro-rajado apresentam cor verde-amarelada, com um par de manchas laterais escuras. O ciclo completo de vida dos ácaros tetraniquídeas dura, em média, 13 dias. Em aproximadamente 10 dias as fêmeas chegam a ovopositar, em média, 50 a 60 ovos.

Esses ovos possuem a característica de serem amarelos, esféricos e possuem um período de incubação em torno de quatro dias. O ácaro-rajado se abriga na parte inferior das folhas mais velhas, entre as nervuras mais próximas do pecíolo.

Sintomas

Os sintomas provocados pelo ataque dos ácaros tetraniquídeos ocorrem durante a sua alimentação, destruindo o tecido foliar, adquirindo o aspecto amarelo, seguido de necrose e perfurações nas folhas, levando à desfolha da planta e afetando seu desenvolvimento.

Como consequência, os frutos ficam expostos à ação direta dos raios solares, prejudicando a sua qualidade. No Brasil, nas últimas duas safras (2021 e 2022) um novo problema causado por ácaros passou a ser observado no Norte do Espirito Santo e Bahia.

Durante os meses de temperaturas mais amenas nessa região (junho a agosto), observou-se a mudança na coloração, comportamento e a dificuldade do controle do ácaro-rajado.

Teias como proteção dos ácaros

Os ácaros produzem grande quantidade de teia. A explicação mais plausível para essa ocorrência seria de uma alteração na fisiologia do ácaro, fazendo com que o mesmo tente entrar em um processo conhecido como diapausa, muito comum para o ácaro-rajado apenas nos meses de inverno em áreas de clima temperado.

A diapausa é um recurso fisiológico que os organismos utilizam para retardar ou pausar o seu desenvolvimento, processo esse que é induzido por alterações no ambiente. Esse processo exerce um papel biológico extremamente relevante, ao permitir que estes organismos consigam sobreviver em épocas de temperatura inadequada e escassez de alimento.

Fique de olho

O monitoramento nas áreas de cultivo do mamoeiro é importante, para que seu manejo seja realizado corretamente. As populações de ácaro-rajado iniciam o ataque em uma determinada área em forma de “reboleiras”, ou seja, concentrado em parte do cultivo.

A distribuição por toda a área ocorre caso não seja realizada uma eficiente ação de controle nesta fase inicial de “reboleiras”, ou até mesmo com o uso de produtos ineficientes, podendo estes agir como repelentes, como piretroides e neonicotinoides, provocando uma maior dispersão dos ácaros na área.

Crédito: Brapex

Na hora certa

Devido à maior dificuldade no controle do ácaro-rajado na fase de diapausa, a ação de controle no momento correto, isto é, realizada com a praga ainda na sua forma normal, garante maior eficiência no controle.

Cuidados devem ser tomados em relação à área a ser tratada, devendo-se limitar ao local efetivamente atacado. Outro ponto relevante é em relação às dosagens e frequência de aplicação dos produtos químicos.

Os produtores devem utilizar apenas produtos que foram comprovados como eficientes, fazendo a rotação com diferentes sítios de ação na praga. No presente momento, no Brasil, existem quatro grupos químicos disponíveis e registrados para ácaro-rajado no mamoeiro.

Novidades

Novas opções de controle têm se mostrado promissoras no Brasil, como o uso de biológicos, pela liberação de ácaros predadores Phytoseiidae ou com fungos patogênicos. Áreas de cultivo de morango têm usado esses agentes de biocontrole para controlar o ácaro-rajado.

Ao se fazer o uso desses predadores como controle para os ácaros, alguns cuidados devem ser levados em consideração para o bom manejo do produto. Ao comprar ácaros predadores, deve-se levar em consideração o preço no custo de envio.

Os predadores devem ser enviados durante a noite e implantados o mais rápido possível. Caso a implantação imediata não seja possível, eles podem ser armazenados em uma sala fria e escura. Os predadores devem ser implantados no início da manhã ou no final da tarde para minimizar o estresse abiótico durante a liberação.

ARTIGOS RELACIONADOS

Brandt do Brasil auxilia produtores do Espírito Santo a elevar produtividade com consorciação de café e mamão

O que há em comum entre o café conillon e o mamão no Espírito Santo? “A consorciação da bebida com a fruta tem proporcionado...

Brócolis para cultivo o ano todo

Ao cultivar brócolis o ano todo, o produtor permite um fornecimento constante ao mercado. Isso ajuda a atender à demanda contínua dos consumidores, evitando escassez e flutuações de preço.

Agrocinco se destaca na Hortitec

  Esse é o oitavo ano que a Agrocinco participa da Hortitec. Para Luis Galhardo, diretor da empresa, este evento é ponto de convergência de...

Boas práticas agrícolas

Com o avanço das áreas de cultivo, aumentou também a preocupação com a incidência ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!