26.6 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosAdubação de sulco em profundidade para plantio de café

Adubação de sulco em profundidade para plantio de café

A adubação de sulco em profundidade é essencial para um plantio de café bem nutrido e produtivo, garantindo o desenvolvimento saudável das plantas

Harianna Paula Alves de Azevedo
Doutora em Fitotecnia – Universidade Federal de Lavras (UFLA) e professora – Faculdade de Ciências e Tecnologias de Campos Gerais (FACICA)
harianna_tp@hotmail.com

O plantio do cafeeiro é etapa crucial para o desenvolvimento da cultura e a longevidade das lavouras. A adubação em sulco de plantio é ideal para o cafeeiro, porque permite a melhor distribuição dos nutrientes no solo e maior absorção pelas raízes das plantas.
Além disso, reduz a perda de nutrientes para o ambiente, aumenta a eficiência de uso dos fertilizantes e melhora a produtividade das lavouras de café.

Crédito: Ana Maria Diniz

Vantagens da aplicação no sulco

Ao fazer a aplicação dos fertilizantes no sulco, os nutrientes são depositados na região onde as raízes vão crescer, melhorando a absorção e a eficiência. Também pode reduzir as perdas por lixiviação, evaporação e volatilização, pois são depositados em profundidade mais restrita e próxima às raízes, podendo evitar até contaminação do solo e águas subterrâneas.
Outra vantagem dessa adubação é devido à redução do contato das folhas diretamente com fertilizantes, assim evitando queimas foliares.
Por serem depositados em profundidade nos sulcos, estimulam o desenvolvimento das raízes subsuperficiais, responsáveis pela absorção de nutrientes e água do solo, além de contribuírem para a sustentação e estabilidade da planta.
Esse manejo é importante em solos com baixa fertilidade, pois permite uma melhor distribuição de nutrientes no perfil, e com isso, estimula o crescimento de novas raízes e aumenta o volume radicular.

Fósforo

Um nutriente para o qual devemos ter um olhar diferenciado é o fósforo, pois é de difícil mobilidade no solo, essencial para o crescimento do cafeeiro, e a baixa disponibilidade pode limitar a produção. A adubação no sulco pode ajudar a solucionar alguns problemas que encontramos com esse nutriente.
A aplicação de fertilizantes fosfatados em profundidade deposita o nutriente mais próximo às regiões onde há mais concentração de raízes, e assim facilita sua absorção. O fósforo interage com os componentes do solo, como argilas e óxidos, fazendo com que ele fique indisponível para as plantas.
Assim, a aplicação do fósforo nos sulcos permite que esse nutriente fique em contato com o solo úmido, aumentando a dissolução e disponibilidade para as plantas.

Alternativas

Outra forma de perda de fósforo é por lixiviação e complexação em formas insolúveis, e, quando colocado nas áreas restritas dos sulcos e mais próximos às raízes, diminui esse tipo de perda.
Um ponto interessante deste tipo de adubação é a contribuição para o desenvolvimento de microrganismos benéficos no solo, que são capazes de solubilizar e transformar em formas mais disponíveis para as plantas.

Cultivos de cobertura

Os cultivos de cobertura trazem inúmeros benefícios para o cafeeiro. São plantas cultivadas para cobrir o solo e podem ajudar a melhorar a fertilidade do solo por meio do aporte de nutrientes, matéria orgânica e fixação de nitrogênio.
Podem melhorar a disponibilidade de nutrientes para o cafeeiro, favorecer a atividade biológica do solo e melhorar sua estrutura. Também, reduzem a erosão, pois as raízes ajudam a fixar o solo, e a parte aérea protege de intempéries climáticas, como chuva e vento.
Melhoram o microclima do solo, ao proporcionarem sombreamento e umidade, reduzindo a temperatura.
O cultivo de cobertura pode ajudar a controlar plantas daninhas mais agressivas que competem com o café por nutrientes e água, pois elas crescem nas entrelinhas. Também melhora a biodiversidade, atraindo inimigos naturais de pragas e doenças.
Os cultivos de cobertura ajudam a reduzir os custos de produção na cafeicultura, pois fazem a ciclagem de nutrientes e, assim, diminuem as necessidades de adubações mais carregadas, bem como os gastos com herbicidas, e controlam doenças e pragas.
Ao final, podem também melhorar a qualidade do café produzido, contribuindo para a sustentabilidade do plantio de café.
A adubação no sulco, quando feita de forma estratégica e precisa, segundo as necessidades das plantas, garante que os nutrientes sejam realmente absorvidos pelas plantas, o que resulta na formação de um cafezal com sistema radicular mais vigoroso, e em consequência, alcança maior produtividade.
É importante salientar que esse tipo de adubação deve ser planejado considerando as características do solo e as necessidades das plantas.

Recomendação

Antes de iniciar a aplicação de fertilizantes em sulco no plantio de café, deve-se realizar a análise de solo, avaliar as características nutricionais do cafeeiro e fazer a escolha dos fertilizantes consoante a fase de desenvolvimento das plantas.
Em alguns casos, é recomendado utilizar os adubos de liberação controlada, fornecendo-os de maneira gradual. É importante seguir as recomendações técnicas para cada estado ou região produtora, para evitar excesso ou falta de nutrientes.
A aplicação deve ser antes do plantio das mudas, e após recomenda-se fazer a cobertura com terra para evitar perdas por volatilização ou lixiviação. Além disso, sempre deve-se contar com acompanhamento técnico.
Enfim, a adubação em sulco é capaz de melhorar a produtividade das lavouras de café, sendo que os nutrientes são distribuídos em profundidade e nas áreas mais próximas das raízes das plantas. Com isso, melhora o desenvolvimento e vigor das plantas, ocasionando, além de maior produtividade, também melhoria da qualidade da bebida do café.

ARTIGOS RELACIONADOS

Qual o clone de eucalipto ideal?

AutoresFabiana Prieto Castanho fabianacastanho26@gmail.com Diego Munhoz Gomes diegomgomes77@gmail.com Graduandos em Engenharia Florestal - UNESP/FCA Roque de Carvalho Dias Engenheiro agrônomo, mestre em Proteção de...

Citros absorvem melhor os fertilizantes de liberação lenta

Daniel Lucas Magalhães Machado danielmagalhaes_agro@yahoo.com.br Fernando Simoni Bacilieri ferbacilieri@zipmail.com.br Engenheiros agrônomos e doutorandos em Produção Vegetal - ICIAG-UFU José G. Mageste Engenheiro florestal, Ph.D. e professor -...

Fertilizantes organominerais diminuem perdas por volatilização de nitrogênio

Vanessa Junia Machado vanessajm@unipam.edu.br Carlos Henrique Eiterer de Souza carloshenrique@unipam.edu.br Engenheiros agrônomos, doutores e professores do Centro Universitário de Patos de Minas (UNIPAM) O nitrogênio figura entre...

Biológicos: Evolução no controle de doenças e pragas

Um método de controle que tem expandido na agricultura é o biológico com uso de macrorganismos (MAcs). A biofábrica da Amipa trabalha com predadores e parasitoides e atende as culturas do algodão, soja, milho, feijão, ervilha, tomate e café

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!