27.6 C
Uberlândia
quarta-feira, abril 17, 2024
- Publicidade -
InícioEventosAgroBIT Brasil 2022 atrai mais de 2 mil pessoas no primeiro dia

AgroBIT Brasil 2022 atrai mais de 2 mil pessoas no primeiro dia

Divulgação

A programação extensa com foco em tecnologias e inovações no agronegócio atraiu público de mais de 2 mil pessoas no primeiro dia do AgroBIT Brasil 2022, nesta terça-feira (8), no Parque de Exposições Governador Ney Braga, em Londrina (PR). Com palestras, painéis, entre outras atividades, os participantes tiveram a oportunidade de conhecer a implementação das práticas tecnológicas e inovadoras na jornada completa dos produtores rurais.

O AgroBIT Brasil pode ser considerado um grande encontro que reúne em um mesmo ambiente: academia, pesquisadores, produtores rurais, profissionais do segmento agro e autoridades públicas com o único objetivo: potencializar o ecossistema Tec em todo o país

Após a solenidade de abertura, que contou com representantes de várias instituições, o especialista em Marketing, consultor e executivo Dado Schneider, abriu o evento com a palestra “O Mundo Mudou…Bem na Minha Vez”. “A inovação não precisa ser algo rebuscado, pode ser simples e estar ao alcance de todos. É uma boa ideia que você deve colocar em prática e aprimorar”, disse Dado a uma plateia atenta.

Durante todo o dia, vários temas foram abordados nas palestras técnicas. Entre os palestrantes, o pesquisador da Embrapa Soja, José Barros França Neto, sumidade em evolução genética da soja, destacou a transformação pela qual a semente passou nas últimas décadas e os projetos de pesquisa com a soja carbono neutro. Dentre os grandes desafios, França Neto destacou o melhoramento genético e a tropicalização da soja, trabalho pioneiro que iniciou com a Embrapa Soja e depois se expandiu para outras instituições.

A semente de alta qualidade tem uma grande importância no estabelecimento da lavoura. “O sucesso da lavoura depende do uso de sementes de alta qualidade, que vai gerar uma planta de alto desempenho agronômico”, destacou ele.

O manejo e o uso racional dos defensivos agrícolas também fizeram parte da agenda em alinhamento com o que se viu na discussão global do clima COP27, da produção sustentável e de uma agricultura brasileira. O tema foi trazido para o debate pelos palestrantes Robinson Osipe, Silvestre Bellettini e Eduardo Mazzucheli.

O uso da automação inteligente e simplificação das máquinas agrícolas com o poder de trazer uma colheita com melhor performance despertou o interesse dos participantes durante a abordagem do palestrante Carlos Schimidt, da New Holland e Fábio Castro, da New Agro Máquinas Agrícolas.

Silvio Sugueta, da Semegrão, trouxe dicas importantes sobre a gestão e comercialização da safra. “Devemos ficar de olho no mercado e entender o melhor momento para comercializar as commodities”, afirmou ele.

A pecuária de precisão que traz a digitalização de dados e processos no intuito da melhor tomada de decisão e rentabilidade fechou a discussão no primeiro dia de evento O coordenador de marketing da COIMMA, Gustavo Antunes Trivelin explicou que “a pecuária de precisão oferece uma visão diferente do que é a tomada de decisão dentro de um ambiente produtivo, que é muito dinâmico. Diariamente, mostra como está o cenário para nós. A nossa tomada de decisão fica muito potencializada”.

Atividades paralelas

As 10 startups selecionadas para a semifinal do desafio Smart Farm Mapa Conecta tiveram cinco minutos para apresentar seu pitch para a comissão julgadora, formada por investidores e especialistas em cadeias produtivas de grãos. Os pitches foram apresentados on-line e presencialmente. Três delas serão premiadas no encerramento do evento, hoje no final da tarde.

O AgroBIT Carreira também contou com a participação de vários acadêmicos e profissionais da área que buscam construir carreira dentro do agro. As palestras continuam hoje com a abordagem o “Cliente em foco”.

Também ocorrem hoje dois minicursos direcionados a produtores rurais e profissionais da área do agronegócio. São eles “Inovações e Tecnologias na Aplicação de Defensivos”, ministrado pelo consultor Marcos Nascimbem Ferraz, e “Operador de Drone Agrícola”, que terá como instrutor o consultor Vicente Cornago, incluindo aulas práticas.

Solenidade de abertura

A solenidade de abertura do evento contou com a presença do secretário da Agricultura e Abastecimento do Paraná, Norberto Ortigara; do diretor do Departamento de Empreendedorismo Inovador do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), Marcos Cesar de Oliveira Pinto; do vice-prefeito de Londrina, João Mendonça; do presidente da Sociedade Rural do Paraná (SRP), Marcelo Janene El Kadre; da CEO da FB Group e coordenadora da AgroValley, Daiana Bisognin Lopes; da representante da Fiep e Senai, Naira Pissinati; do gerente regional Norte do Sebrae, Fabrício Bianchi e da chefe de Transferência de Tecnologias da Embrapa Soja, Carina Rufino.

“O Brasil tem uma posição de destaque mundial, com cerca de 40 cadeias do agronegócio, assim não tem mais espaço para conhecimento empírico, hoje são fundamentais a ciência, a inovação e o conhecimento aplicado. Trata-se de usar mais a cabeça, para fazer mais e melhor com menos recursos do ambiente, da natureza, da sociedade. Esse é o desafio: ultrarefinar a nossa precisão na agricultura, com processos cada vez mais inteligentes, assim podemos ser mais assertivos nas nossas decisões com sustentabilidade”, avalia Norberto Ortigara.

Na opinião do secretário, o Brasil tem ainda muito para crescer e eventos de difusão de tecnologias e inovação, como o AgroBIT, são essenciais para impulsionar o agro paranaense. O secretário estadual revelou que para melhorar ainda mais a dinâmica do incentivo à inovação, o governo do Paraná prepara uma minirreforma para que recursos do Fundo Paraná, previsto no artigo 205 da Constituição do Paraná, de 2% das receitas tributárias, venham sustentar mais investimentos em inovação, ciência e tecnologia.

O presidente da SRP, Marcelo El Kadre, enfatizou que o AgroBIT vem de encontro com o objetivo da entidade em trazer, cada vez mais, soluções, inovações e tecnologias para que os agricultores consigam diminuir custos e aumentar a produtividade. “O AgroBIT é o reflexo da nossa preocupação. Tenho certeza de que daqui sairão novas discussões e ideias promissoras. Nós pretendemos ser o celeiro do mundo e, com eventos desta natureza, alcançaremos nosso objetivo muito rapidamente”, diz El Kadre.

A CEO da FB Group, Daiana Bisognin, que é também coordenadora da AgroValley ressaltou que a edição deste ano busca informar o que há de novo em todas as fases da cadeia de produção, desde o plantio até a comercialização da colheita. “Preparamos esta programação para que o público, em especial o produtor, tenha de fato contato com as tecnologias e inovações mais recentes. Em nome da AgroValley fico muito feliz porque quando a gente traz este evento é para desempenhar o papel da nossa governança que é promover inovação por meio da gestão estratégica do ecossistema agro de Londrina, unindo instituições”, afirmou Daiana Lopes.

Segundo ela, todo o lixo gerado nos dois dias do AgroBIT será revertido em plantio de árvores por meio de parceria com a empresa Gaviãozinho Farm. “Já estamos compensando com a adoção de árvores plantadas”, acrescenta.

Na avaliação do diretor do Departamento de Empreendedorismo Inovador do MCTI, Marco César de Oliveira Pinto, as inovações tecnológicas são responsáveis pelo crescimento da produtividade do agro nas últimas décadas e que os novos desafios com o avanço das mudanças climáticas vão exigir muito mais inovação do setor para o desenvolvimento de tecnologias para enfrentar o que está por vir. “Por isso, vamos continuar investido bastante em inovação, porque é bom para o agro, para o Brasil, aumenta a produtividade e competitividade, além de gerar empregos de alta qualidade, de alto valor agregado, permitindo o desenvolvimento de tecnologias que podemos exportar para outros países, ou seja, a inovação no agro é um ganha-ganha”, conclui Marcos Pinto.

O gerente regional Norte do Sebrae ressaltou que um dos setores com maior potencial de inovação é o agronegócio. “Por isso o Brasil tem recursos para produzir mais e melhor, com eficiência, podendo fazer a diferença que faz no nosso País”, conclui Bianchi.

Para a chefe de Transferência de Tecnologias da Embrapa Soja, o AgroBIT propicia não só a divulgação das novidades tecnológicas do agronegócio, mas a interação de vários segmentos da cadeia do agronegócio. “Hoje ver este auditório lotado, esse público diversificado, cada vez mais consolidado, com patrocinadores investindo, olhando para a inovação de uma forma transversal, como temos neste evento, é um momento ímpar, pois é a possibilidade de estarmos neste evento interagindo. Quanto mais interagimos, mais inovação brota, mais efervescente fica e mais tangível e real conseguimos caminhar”, analisa Carina Rufino.

ARTIGOS RELACIONADOS

EPAMIG realiza encontro online

Evento gratuito ocorre em 12/6, a partir das 17h, e vai abordar, dentre outros temas, o uso do “pó de rochas” como alternativa sustentável para contornar crise na importação de fertilizantes

Koppert mostra seu portfólio para controle biológico em HF

A Koppert estará entre os mais de 400 expositores da Hortitec, e levará seu portfólio para controle biológico de pragas em culturas de hortifrúti...

Encontro de Hidroponia reúne tecnologias para o cultivo

Nos dias 17 e 18 de setembro a Universidade Federal de Santa Catarina, em parceria com o Laboratório de Hidroponia (LabHidro), promovem o 10º...

Grupo Uby Agro no Show Tecnológico Copercampos

Na 28ª edição do evento, a holding levará soluções tecnológicas em nutrição foliar que abrangem adjuvantes e produtos para manejo de estresse, abióticos, bióticos e tratamento de sementes, visando impulsionar a produtividade das safras.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!