21.6 C
Uberlândia
sábado, maio 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosAmendoim dobra a produção nos últimos anos

Amendoim dobra a produção nos últimos anos

Nos países desenvolvidos, a maior procura pelo grão está relacionada à tendência da substituição de proteínas de origem animal por aqueles de origem vegetal, o que inclui leites e queijos vegetais. O amendoim também é consumido como lanche e em dietas ricas em proteína.

Foto: Shutterstock

Qual planta desempenha um papel fundamental na alimentação humana, na indústria e no agronegócio? Se você mencionou o amendoim, está correto. Este grão, nativo da América do Sul, desempenha um papel crucial na garantia da segurança alimentar, sendo amplamente consumido globalmente devido ao seu alto teor de proteínas, vitaminas e minerais.

Os derivados do amendoim possuem uma ampla gama de aplicações. Seu farelo é destinado à indústria de alimentos para animais, enquanto a casca do grão é utilizada na fabricação de fertilizantes. Por sua vez, o óleo é um componente comum em loções, sabonetes e produtos para cuidados com a pele.

Usos do amendoim

Crédito cZapp

Tendências de consumo

Segundo dados fornecidos pelo USDA, a demanda pelo produto segue em alta. Só na China, maior produtor e consumidor mundial, o consumo per capita passou de 7,3 quilos em 2009 para 13 quilos em 2023.

Quase toda a produção é voltada ao consumo humano, sendo que metade é transformada em óleo para a culinária. O aumento da renda per capita na China, que passou de cerca de 22 mil yuans em 2015 para 36.883 yuans em 2022, segundo o escritório nacional de estatísticas chinês, é considerado um dos principais fatores da alta do consumo.

Nos países desenvolvidos, a maior procura pelo grão está relacionada à tendência da substituição de proteínas de origem animal por aqueles de origem vegetal, o que inclui leites e queijos vegetais. O amendoim também é consumido como lanche e em dietas ricas em proteína.

Produção

O aumento da demanda pela leguminosa vem aumentando a procura dos produtores rurais pela commodity. Em 2023, a produção mundial chegou a 50,4 milhões de toneladas, 22% a mais do que em 2015, segundo o USDA.

Em primeiro lugar, temos a China com quase 19 milhões de toneladas de produção em 2023, seguido pela Índia com 6,4 milhões de toneladas. E anda em 10º lugar, o Brasil, que vem subindo na posição.

Segundo o Instituto de Economia Agrícola (IEA), o estado de São Paulo é um dos principais produtores de amendoim do país, respondendo por mais de 90% da produção nacional e a área plantada está em torno de 180 mil hectares. A produção saltou de cerca de 350 mil toneladas em 2014 para 890 mil toneladas em 2023, mais que dobrando.

E a expectativa é de expansão, com 10% de aumento da área plantada neste ano. Resultado das boas perspectivas do preço do grão e da demanda internacional – o preço médio do amendoim no estado de São Paulo está 20% acima do mesmo período do ano passado.

Evolução tecnológica e produtiva

Ao longo das décadas, relata Renata Martins Sampaio, pesquisadora científica do IEA, a produção de amendoim em São Paulo passou por significativas transformações tecnológicas.

Desde os anos 2000, foram incorporadas inovações como cultivares de porte rasteiro, mecanização do plantio e colheita, secagem artificial e armazenamento em ambiente controlado. “Essas mudanças contribuíram para aumentar a produtividade média, que passou de 3.375 kg/ha no período de 2014 a 2018 para 3.625 kg/ha no período de 2019 a 2023”, assinala.

De acordo com a pesquisadora, além do aumento na produtividade, as inovações tecnológicas também melhoraram a qualidade do produto final. O amendoim brasileiro, tanto em grão quanto em seus derivados, atende aos padrões exigentes do mercado nacional e internacional.

Do Brasil para o mundo

As exportações de amendoim vêm aumentando a cada ano. Entre 2019 e 2023, o volume exportado subiu 49%, indo para 307 mil toneladas, o que deixa o Brasil perto dos cinco maiores.

Fonte Comex

No último ano, a União Europeia fez algumas mudanças significativas em relação ao amendoim brasileiro, com a eliminação da necessidade de uma certificação oficial e também reduziram os requisitos de controle para este produto.

As avaliações técnicas e auditorias realizadas durante o ano de 2022 mostraram uma melhoria significativa no controle de aflatoxina, o que influenciou positivamente a decisão dos países europeus. Essas medidas são cruciais, considerando que a Europa é um dos principais destinos das exportações do Brasil. A Holanda se destaca como o terceiro maior importador de amendoim brasileiro, logo após a Rússia e a Argélia.

Perspectivas de mercado

Apesar dos desafios, as perspectivas para o mercado de amendoim em São Paulo são positivas. A demanda interna tem se diversificado, com novos produtos, como pasta de amendoim e itens voltados para o mercado fitness ganhando espaço.

Além disso, as exportações, principalmente de grãos e óleo de amendoim, têm mostrado crescimento, impulsionadas pela busca por qualidade e pela abertura de novos mercados, como o chinês.

ARTIGOS RELACIONADOS

Automação na agricultura facilita vida no campo

Fernando Mendes Lamas - Pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste - fernando.lamas@embrapa.br Processos que antes eram morosos, com elevada demanda de mão de obra e gasto energético,...

Defensivos agrícolas – Estudos trazem novidades

A utilização de defensivos agrícolas em diferentes culturas do agronegócio brasileiro ...

Armazenagem de grãos

O armazenamento de grãos é fundamental para o agronegócio brasileiro, para que assim, após a colheita e a secagem os grãos sejam armazenados por um maior período, sem que suas caraterísticas se alterem.

Sojicultores precisam investir no perfil do solo para alcançar altas produtividades

Autores Elisamara Caldeira do Nascimento Doutora em Ciência do Solo e pós-doutoranda em Agricultura Tropical – Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) Glaucio da Cruz...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!