Amostragem de solo após a safrinha

0
266

Autores

Antonio Santana Batista de Oliveira Filho Engenheiro agrônomo e mestrando em Agronomia/Produção Vegetal – FCAV/UNESPa15santanafilho@gmail.com

Adriana Araujo Diniz Doutora em Agronomia e professora – Universidade Estadual do Maranhão (UEMA/CESBA)adrisolos2016@gmail.com

Abimael dos Santos Carmo FilhoEngenheiro agrônomo e mestrando em Fitotecnia – ESALQ/USPabmaelfilho@hotmail.com

Créditos: Shutterstock

A amostragem do solo é a primeira e principal etapa de um programa de avaliação da fertilidade do solo, pois é com base na análise química desta que se realiza a interpretação e que são definidas as doses de corretivos e de adubos.

Desse modo, a amostragem após a safrinha é de extrema importância para o produtor, pois ela indicará a condição de fertilidade do solo antes da implantação da cultura safra, podendo, portanto, possibilitar ao produtor realizar as devidas correções e assim evitar perdas de produtividade durante a safra.

Uma amostragem eficiente deve ser efetuada com o máximo rigor, levando-se em consideração a divisão da propriedade em áreas uniformes, adotando critérios de classificação como: cobertura vegetal ou cultura, topografia ou situação no terreno, cor do solo, textura ou tipo de solo, drenagem, histórico de calagem e de adubação, e produção em anos anteriores.

Além disso, outros fatores relacionados a uma amostragem eficiente estão ligados ao procedimento, número de amostras simples por amostra composta, local, profundidade e época da amostragem. Assim, a amostragem torna-se uma etapa fundamental em um bom diagnóstico das propriedades físicas e químicas do solo.

Portanto, realizar a amostragem subsequente ao término da safrinha evitará correrias no processo, o que reduz as chances de erro e aumenta a precisão da análise de solo. 

Benefícios proporcionados

Entre os principais benefícios que a amostragem e análise de solo podem proporcionar estão o aumento da produtividade por meio da identificação de nutrientes ou fatores químicos do solo que estão limitando/afetando o crescimento das plantas, melhor eficiência do uso de fertilizantes e recomendação de taxas de fertilizantes adequadas para os diversos solos e culturas.

Além disso, ao permitir uma adubação eficiente e racional, a amostragem do solo pode ajudar a proteger o meio ambiente, mediante a redução de aplicações excessivas de fertilizantes, além de identificar solos contaminados (Buck, 2015). Assim, uma correção e adubação eficientes podem aumentar a produtividade em até 50% do esperado.

Como implantar a técnica

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.