20.6 C
Uberlândia
terça-feira, julho 23, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesAnálise de qualidade de sementes é fundamental

Análise de qualidade de sementes é fundamental

Santiago Noronha Alves da Silva
Biólogo e mestrando em Biodiversidade Vegetal e Meio Ambiente – Instituto de Pesquisas Ambientais (IPA), São Paulo (SP) san.noronha.alves@gmail.com

Foto: Shutterstock

A safra de 2022/23 já está em planejamento e a análise de qualidade das sementes é de extrema importância neste período. Uma análise de germinação, por exemplo, ajuda o produtor a tomar a decisão da semeadura com uma maior assertividade, chegando o mais próximo possível da produtividade desejada.

A análise de vigor também é fundamental, pois consiste na capacidade da semente germinar e estabelecer uma maior uniformidade na população de plantas sob condições adversas no campo.

Análise das sementes

A análise da qualidade de sementes é uma forma de garantir o melhor aproveitamento de lotes de sementes, e tem sido utilizada também nas últimas décadas para analisar sementes de diversas espécies florestais nativas do Brasil que são comercializadas em viveiros.

O maior aproveitamento se caracteriza principalmente pelo desempenho que as sementes terão no campo por meio da germinação e desenvolvimento, com plântulas vigorosas e resistência a doenças e problemas advindos do surgimento de plantas daninhas.

Importância

A análise de sementes é determinante para o comércio entre produtores e consumidores, pois são os resultados obtidos das análises físicas, fisiológicas e sanitárias que podem assegurar a certificação da qualidade de um lote, identificar e corrigir possíveis problemas e, consequentemente, resultar no sucesso da semeadura.

Além disso, as sementes de lotes certificados e que possuem boa procedência garantem plântulas vigorosas no campo, aumentando o desempenho e gerando maior produtividade. A análise das sementes tem, então, um papel fundamental para toda a cadeia produtiva agrícola, pois sem a segurança e informações obtidas sobre cada lote de sementes das diversas espécies cultivadas no Brasil, muitos agricultores poderiam ter prejuízos no campo, ou mesmo na comercialização de seus grãos.

 É importante ressaltar que todas as análises devem ser realizadas em um Laboratório de Análises de Sementes (LAS), por um analista credenciado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), sendo que em um laboratório há diversos profissionais que podem analisar ou submeter as amostras de um lote a diferentes testes, buscado informações específicas para caracterização do lote.

Aspectos a serem analisados

Em uma análise, deve ser realizada a caracterização do lote, obtendo por meio dos procedimentos e testes as informações que resultam na certificação pelo analista.

Os principais aspectos levados em consideração são: a pureza, realizada pela identificação da composição do lote, se possui restos de outros materiais vegetais, como raízes, folhas e galhos, sementes deterioradas ou inviáveis, sementes de outras culturas, restos de insetos ou outras impurezas; e a determinação do grau de umidade, procedimento que apresenta o teor de umidade de uma amostra de sementes e pode ser um indicativo do grau de maturação do lote.

Atualmente, existem muitas informações disponíveis sobre o teor de umidade das sementes de diversas culturas e suas variedades, servindo como uma base para identificar a maturação; a sanidade, teste que possui métodos aplicados para identificação de patógenos no lote de sementes, principalmente os fungos, que podem acometê-las e causar ou potencializar processos de deterioração.

A identificação dos patógenos é essencial para assegurar a qualidade de um lote, podendo ser indicado pelo analista os procedimentos para tratar as sementes e manter o potencial das sementes; a germinação e o vigor, que são essenciais em uma análise.

Embora possam ser confundidos, a análise da germinação de um lote é relativa ao seu potencial máximo de germinação em condições ótimas do ambiente, sendo os resultados úteis para comparar com outros lotes de sementes ou usados para estimar valores de semeadura no campo.

Já o vigor envolve a análise da velocidade e uniformidade da germinação e o desenvolvimento de plântulas normais sob diferentes condições ambientais controladas.

Características fundamentais

Foto: Shutterstock

O alto vigor de um lote está associado à maior capacidade das sementes de atingirem bons resultados; o peso de mil sementes que apresenta os valores obtidos por mil sementes, sendo um padrão de pesagem para sementes de cultivadas e de espécies florestais; o teste de tetrazólio, que tem como objetivo avaliar a viabilidade e o vigor das sementes, fornecendo estimativas rápidas do potencial germinativo do lote.

O teste utiliza a solução incolor de 2,3,5 trifenil cloreto ou brometo de tetrazólio, que reage com os tecidos das sementes, tingindo os tecidos e fornecendo informações relevantes. Há outras informações que podem ser obtidas por outros testes realizados com as amostras dos lotes de sementes.

Todos constam nas Regras de Análises de Sementes (2009) e as pesquisas e inovações tecnológicas fornecem cada vez mais segurança em relação aos resultados de análises ou mesmo o aperfeiçoamento das técnicas e procedimentos dessas análises.

Análise de germinação

A análise de germinação deve ser realizada de acordo com os métodos estabelecidos pela RAS (2009), sendo que todas as informações coletadas durante o teste devem ser levadas em consideração.

Atualmente, existem padrões de testes de germinação estabelecidos para muitas espécies cultivadas, os quais são referentes ao tipo de substrato utilizado, condições de luminosidade, temperatura e umidade, duração das avaliações, determinação de plântulas normais e anormais e outras condições ou características.

O teste e as análises de germinação devem ser realizados com todas as precauções sanitárias para evitar interferências advindas de contaminações, e assim obter o melhor resultado possível em relação ao lote. 

LEIA TAMBÉM:

Benefícios para a semeadura

Os resultados obtidos a partir das análises de sementes são muito importantes para a decisão tomada em campo em relação à semeadura e mesmo as projeções de ganhos pelo agricultor.

Os indicativos apresentados pelos analistas como, por exemplo, em relação às porcentagens de germinação, vigor, maturação e qualidade sanitária tornam o planejamento mais eficiente, gerando maior produtividade e rentabilidade.

Análise de vigor

A análise de vigor é utilizada amplamente pelos laboratórios de análises de sementes, sendo rotineira e garantindo uma caracterização mais precisa das amostras do lote de sementes em análise.

O alto vigor de um lote é definido pela maior velocidade e uniformidade da germinação, aliado ao desenvolvimento de plântulas normais e saudáveis mesmo em condições ambientais controladas que possam gerar algum estresse. Ao utilizar sementes com alto vigor na semeadura, o agricultor pode aumentar sua produtividade e ampliar os ganhos no campo.

O teste mais comum relacionado ao vigor é a avaliação da velocidade e emergência das plântulas, bem como a porcentagem de plântulas normais no momento da primeira avaliação do teste de germinação.

Há os testes de estresse que são realizados para avaliar as taxas de vigor em situações controladas de estresse, podendo apresentar diferentes variações de temperatura, luminosidade, umidade.

Podem ser utilizados também diferentes estádios de maturação das sementes do lote em análise, criando um panorama interessante sobre o vigor nas mais variadas situações que podem ser encontradas em campo.

Muitos estudos contribuíram para definir certos padrões de vigor de espécies cultivadas em condições específicas do campo, sendo as pesquisas científicas fundamentais para novas descobertas em relação à fisiologia das diversas sementes e variedades de plantas, bem como as melhores condições para cada uma.

Um teste de estresse muito comum é o de envelhecimento acelerado, que tem como base o fato de que exposições a níveis adversos de umidade e temperatura aumentam as taxas de deterioração. Desta forma, sementes com alto vigor expostas ao teste conservam uma maior taxa germinativa e capacidade de apresentar plântulas normais.

Alternativas

Fotos: Shutterstock

Os testes bioquímicos são outra forma de avaliar o vigor das sementes de um lote. Um dos mais conhecidos e já citado é o teste de tetrazólio, que utiliza a solução para causar reações com os tecidos das sementes e está associado indiretamente à respiração.

A reação causa um tingimento em vermelho-carmim, fornecendo informações sobre tecidos mortos, deteriorados ou saudáveis. O teste de tetrazólio tem sido aperfeiçoado e aplicado em diferentes espécies cultivadas ao redor do mundo, sendo muito útil para uma avaliação de vigor rápida.

Novas técnicas

As pesquisas científicas e o avanço de tecnologias sempre proporcionaram muitos avanços para o setor agrícola, e devido à importância que a análise de sementes possui, novas técnicas sempre surgem ou técnicas antigas recebem melhoramentos para garantir qualidade e eficiência nas análises.

Uma pesquisa recente desenvolvida na UNESP, campus de Botucatu, realizada pelo doutorando Thiago Barbosa Batista e supervisionada pelo professor doutor Edvaldo Aparecido Amaral, apresentou uma nova técnica para avaliar lotes de sementes de soja e outras leguminosas, identificando-as e selecionando-as pelas fases de maturação.

Essa triagem utiliza um equipamento específico que captura imagens espectrais de autofluorescência das sementes. Há emissão de luz em diferentes comprimentos de onda e, assim, a clorofila das sementes que possui alta fluorescência emite uma luz ao ser exposta à radiação de comprimentos de onda.

A coloração dessa fluorescência indica o nível de maturidade das sementes e a inteligência artificial valida os resultados por meio de algoritmos computacionais, tornando a triagem mais eficiente e todo o processo ocorre sem a destruição das amostras. Quanto mais imaturas são as sementes, menor será o vigor e o poder germinativo, sendo as sementes imaturas reconhecidas pela coloração esverdeada durante a fluorescência de clorofila.

Essa nova técnica é muito promissora e pode auxiliar na análise de outros grupos de sementes futuramente, além de demonstrar a importância que as pesquisas científicas possuem para os avanços tecnológicos.

ARTIGOS RELACIONADOS

CERC lança serviço inédito

A CERC Central de Recebíveis, registradora de títulos de crédito homologada pelo Banco Central, ...

É preciso atenção com o preparo do solo da próxima safra

A engenheira agrônoma e consultora técnica da MP Agro ensina as principais dicas para o produtor evitar erros comuns. Confira.

Plano Safra 2022/23 será robusto

Ministro destacou que a prioridade é apoiar pequenos e médios produtores, a adoção de práticas sustentáveis na agropecuária e o desenvolvimento da aquicultura e pesca.

SIMTEC reúne personalidades do agro brasileiro

Simpósio Técnico digital da KWS Sementes promete novidades e muitas inovações para o Agro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!