21.3 C
Uberlândia
domingo, julho 14, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiCenoura: Opções em híbridos

Cenoura: Opções em híbridos

Elisamara Caldeira do Nascimento elisamara.caldeira@gmail.com

Talita de Santana Matos talitasmatos@gmail.com

Doutoras em Agronomia – Ciência do Solo

Glaucio da Cruz Genuncio Doutor e professor adjunto FAAZ – Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)glauciogenuncio@gmail.com

Cenoura – Crédito Shutterstsock

A cenoura é cultivada em todo território nacional e ocupa área equivalente a cerca de 30 mil hectares, com a produção de 900 mil toneladas de raízes. A média de produtividade da cenoura no Brasil gira em torno de 30 toneladas por hectare, mas em regiões mais tecnificadas e que usam sementes híbridas, este valor muitas vezes pode alcançar 80 toneladas por hectare.

No cultivo de cenoura, a utilização de sementes híbridas associadas à tecnologia de mecanização, como as semeadoras a vácuo de alta precisão, possibilitaram ao produtor uma redução de custos e uma melhor uniformidade na distribuição das sementes e, consequentemente, melhor uniformidade no tamanho das raízes e classificação.

Há diferentes sistemas de produção de cenoura utilizados no Brasil, mas não é incomum encontrar produtores que estão realizando a colheita mecanizada. É possível encontrar colhedoras operando em algumas regiões do Cerrado, agilizando o processo de colheita e reduzindo os custos de produção.

Diante desta realidade, programas de melhoramento de diversas empresas privadas e públicas vêm investindo no desenvolvimento de cenouras tropicais e novos materiais, mais adequados e adaptados às diferentes regiões do Brasil, buscando introduzir no mercado materiais que atendam às exigências tanto dos produtores quanto dos consumidores.

[rml_read_more]

Outro ponto importante, além da produtividade, ao se optar por híbridos, é a resistência das plantas ao ataque de patógenos. Durante o cultivo de verão, o fator considerado mais limitante para a produção de cenoura é a ocorrência de doenças, como a queima-das-folhas.

Trata-se de um complexo causado por dois fungos, Alternaria dauci e Cercospora carotae, e uma bactéria, Xanthomonas campestris pv. carotae. Estes patógenos podem ser encontrados em infecções múltiplas ou não, na mesma estação de cultivo, planta, ou lesão, dependendo da região, ano e manejo da cultura.

Ocorrência

Esta doença ocorre sobre as folhas principalmente nos períodos de altas precipitações e temperaturas elevadas, podendo danificar drasticamente a área foliar e prejudicar o crescimento das raízes.

O desenvolvimento e a escolha correta de sementes adaptadas ao clima e à região de plantio podem ajudar a contornar estes problemas, já que estes híbridos podem ter resistência a determinado patógeno.

É preciso destacar, ainda, que a demanda de nutrientes é influenciada por fatores relacionados às cultivares e condições de clima e de solo. O conhecimento da demanda versus as quantidades disponíveis no solo, permitem estimar as necessidades de fertilizações. Desta forma, o entendimento do padrão de absorção ao longo do ciclo é importante para realizar o manejo correto e alcançar o máximo em produtividade.

Recomendações

É importante que o produtor siga corretamente as recomendações agronômicas dentro das boas práticas agrícolas e conheça o produto que está adquirindo. Não seguir as recomendações técnicas pode ser um erro crucial e que pode levar ao insucesso na propriedade e, com isso, gerar vários impactos. O pior deles é a perda de qualidade do produto, e consequente redução do valor no mercado e de lucros.

Artigo anterior
Próximo artigo
ARTIGOS RELACIONADOS

Híbrido ideal de cenoura de verão

  Laércio Boratto de Paula Engenheiro agrônomo, DSc em Fitotecnia e professor de Olericultura do IF Sudeste de MG - câmpus Barbacena lpboratto@yahoo.com.br A cenoura é uma hortaliça...

Organomineral melhora qualidade da cebola

No Brasil, a produção da cebola é bem distribuída em todas as regiões brasileiras, com uma produção ..

Brasil precisa reduzir burocracia e taxas para dar impulso ao reflorestamento com espécies nativas

Análise mostra que adaptação de normas infralegais é fundamental para que o país cumpra seu compromisso de restauração e reflorestamento de 12 milhões de hectares até 2030

Sombreamento natural desenvolve abelhas mais rápido e melhora qualidade do mel

Foto: José Maria Vieira Neto Abelhas precisam de sombra e água fresca. Estudo conduzido pela pesquisadora Maria Teresa Rêgo, da Embrapa Meio-Norte (PI), revelou que...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!