Cientistas do solo lançam livro “Crônicas de Barranco“

0
145

 

Nova Imagem 

O livro tem como fio condutor a Ciência do Solo retratada a partir de momentos inesquecíveis e reflexões de 28 cientistas do solo

 

 

Crônicas de Barranco: revelando outra face da ciência do solo, é um livro para cientistas do solo e também para quem gosta e aprecia boas histórias.

Desde criança nos habituamos a ouvir histórias. Ouvir boas histórias de pessoas que admiramos é sempre muito bom. Elas contribuem para a educação do imaginário ao mesmo tempo em que amplificam o senso do real. Afinal, o número de experiências que um indivíduo vive é reduzido, assim, as experiências contidas nas histórias de terceiros são, em maior ou menor grau, enriquecedoras.

Foi de ouvir tantas dessas histórias que os agrônomos e cientistas do solo, Julierme Zimmer Barbosa e Giovana Clarice Poggere, tiveram a ideia de escrever o “Crônicas de Barranco“, um livro que tem como fio condutor a Ciência do Solo retratada a partir de momentos inesquecíveis e reflexões de 28 cientistas do solo. Os relatos foram obtidos por diferentes vias (email, gravações de vídeo ou gravações de áudio) e transformados em crônicas narrativas. E para finalizar, o posfácio foi escrito pelo atual presidente da Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, o senhor Gonçalo Signorelli de Farias.

Participantes à bordo do navio Jari para o VIII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo realizado em Belém, Pará no ano de 1961. (Foto: cortesia de Luiz Bezerra de Oliveira).
Participantes à bordo do navio Jari para o VIII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo realizado em Belém, Pará no ano de 1961. (Foto: cortesia de Luiz Bezerra de Oliveira).

O livro abrange mais de 70 anos em relatos, passando por praticamente todos os estados do Brasil e por outros países, trazendo uma riqueza de elementos culturais e históricos em crônicas recheadas de diversão, superação, tensão, perigo, drama e até terror. Tudo isso, envolvido por questões relacionadas ao estudo e uso dos solos.

Como exemplo, o livro traz relatos de um agrônomo de 100 anos de idade, a história do primeiro (e único) Congresso Brasileiro de Ciência do Solo realizado num navio, em Belém, Pará no ano de 1961. A experiência cultural de um pesquisador que participou de um congresso em Moscou na Rússia em 1975. A saga da conquista do Cerrado como fronteira agrícola e a recuperação da agricultura em solos pobres do planalto do Rio Grande do Sul, ambas relacionadas ao uso de fertilizante e calcário no solo visando elevar a produção agrícola. Viajem para os Estados Unidos com bagagem de 1500 kg de solo. Casos de pedólogos sequestrados por índios ou tendo que dar explicação para o delegado depois de fazer trincheiras que cabiam um caixão. Exemplos de como é ser super mãe e super cientista ao mesmo tempo. Além de reflexões sobre a atual conjuntura em matéria de ciência e tecnologia.

Além de mostrar “o outro lado da ciência do solo“ o livro visa mostrar a importância do trabalho desses cientistas que no decorrer da caminhada contribuíram e permanecem contribuindo para a sociedade no que diz respeito aos temas relacionados à Ciência do Solo. Diante do crescimento populacional e da demanda por alimentos, fibras e energia, o profissional da Ciência do Solo é agente necessário no processo de desenvolvimento de novas tecnologias para melhoria da eficiência dos sistemas agropecuários, visando produtividade aliada à conservação do ambiente. Adicionalmente, o conhecimento sobre o solo é importante para o planejamento e uso do solo em outras áreas como construção civil, saneamento, mineração e arqueologia. Portanto, a Ciência do Solo e seus cientistas são importantes para a sociedade, mas infelizmente a grande maioria desconhece isso.

Cultivo agrícola no Cerrado com manejo de calagem, adubação e irrigação.
Cultivo agrícola no Cerrado com manejo de calagem, adubação e irrigação.

Ao escrever as “Crônicas de Barranco“, Julierme e Giovana tiveram como objetivo salvar enriquecedoras memórias e reflexões do risco de cair no esquecimento ou serem prisioneiras de conversas de barranco ou de corredores, ao mesmo tempo em que revelam outra face da Ciência do Solo.

O pré-lançamento será a partir da segunda quinzena de julho e o livro poderá ser solicitado através do email: cronicasbarranco@gmail.com ou pela página do livro no facebook: www.facebook.com/cronicasdebarranco. O lançamento oficial será durante o XXXV Congresso Brasileiro de Ciência do Solo nos dias 02 a 07 de agosto em Natal, RN.

 

Confira o nome dos participantes:

 

Fernando Penteado Cardoso – Fundação Agrisus – Agricultura Sustentável

Luiz Bezerra de Oliveira – Pesquisador aposentado da Embrapa solos

Raphael David dos Santos – Pesquisador aposentado da Embrapa solos

João Bertoldo de Oliveira – Pesquisador aposentado do IAC

Paulo Klinger Tito Jacomine – Professor Sênior da UFRPE e membro efetivo do Comitê Executivo Nacional de Classificação de Solos para o desenvolvimento do SiBCS

Alfredo Scheid Lopes – Professor Emérito da UFLA, Pesquisador Emérito do CNPq, Consultor Técnico da Anda/SP

Igo Fernando Lepsch – Professor visitante da UFMG

Victor Hugo Alvarez Venegas – Professor titular voluntário da UFV

Bernardo van Raij – Pesquisador aposentado e colaborador do IAC

Klaus Reichardt – Professor titular sênior do CENA/USP

Humberto Gonçalves dos Santos – Pesquisador da Embrapa Solos

Elke Jurandy Bran Nogueira Cardoso – Professora titular sênior da Esalq/USP

Egon Klamt – Professor aposentado da UFRGS

Hugo Alberto Ruiz – Professor titular voluntário da UFV

Ondino Cleante Bataglia – Pesquisador da Complant – Consultoria, Treinamento, Pesquisa e Desenvolvimento Agrícola – e pesquisador aposentado do IAC

Joelito de Oliveira Rezende – Professor titular emérito da UFRB

Valmiqui Costa Lima – Professor aposentado da UFPR

Sonia Carmela Falci Dechen – Pesquisadora do IAC

Ibanor Anghinoni – Professor titular da UFRGS

Neroli Pedro Cogo – Professor associado IV e pesquisador da UFRGS

Marcos Antônio Pavan – Pesquisador do IAPAR

Djalma Martinhão Gomes de Souza – Pesquisador da Embrapa Cerrados

Beatriz Monte Serrat – Professora sênior da UFPR

José Augusto Laus Neto – Pesquisador aposentado da EPAGRI

José Oswaldo Siqueira – Professor Emérito da UFLA e diretor científico do Instituto Tecnológico Vale – Desenvolvimento Sustentável

Fátima Maria de Souza Moreira – Professora titular da UFLA

Mariangela Hungria da Cunha – Pesquisadora da Embrapa Soja e professora do curso de pós-graduação em Biotecnologia da UEL

Lúcia Helena Cunha dos Anjos – Professora associada da UFRRJ