Como evitar algas na hidroponia

0
1036
Crédito Eduardo Miyayaciki
Crédito Eduardo Miyayaciki

Na hidroponia, o primeiro prejuízo trazido pelas algas é o consumo de nutrientes. Segundo Nilton Nélio Cometti, professor do Instituto Federal de Brasília, é muito difícil precisar, em termos econômicos, o que isso representa, porque o volume é variável e depende da quantidade de algas, podendo ser significativo.

O segundo prejuízo se dá porque as algas consomem o oxigênio da solução nutritiva que as raízes das plantas precisam, quando não há luz, prejudicando a cultura.Outro dano é que, quando a alga cresce, ela entope o sistema, inclusive a passagem da solução nutritiva pelos bicos. Além disso, cria um microclima propício para o aparecimento de doenças. “As algas são aquele lodo que fica no interior do cano, e são ambientes propícios para as bactérias“, explica Nilton Cometti.

O último prejuízo é o visual, causado ao produto. Isso porque a raiz da cultura, na presença de algas no sistema, fica esverdeada e no supermercado os consumidores tendem a rejeitar as produções com raízes verdes.

Como proceder

A solução para evitar o surgimento de algas no sistema é não deixar a solução nutritiva entrar em contato com a luz. E, para isso, o professor ensina que o produtor deve cobrir todas as entradas e saídas de solução nutritiva de forma que ela não entre em contato com a luz. “Essa cobertura, de preferência, deve acontecer com lona dupla-face.A estrutura é branca, mas é opaca.Tem produtores que fazem uso de ozônio ou de lâmpadas ultravioletas, que também podem reduzir a incidência de algas“, define.

Se a alga já estiver presente no sistema, assim que o produtor cobrir a entrada de luz, elas morrerão.

Higienização é fundamental

A higienização da tubulação é necessária por vários motivos, e não apenas por causa das algas. “Ela é necessária para controlar patógenos, bactérias e fungos que atacam as plantas, ocasionando doenças.A higienização pode até retirar as algas, mas se deixar a solução descoberta elas voltam em poucos dias.A frequência ideal de higienização é após cada ciclo, ou seja, fez a colheita, faz a higienização“, ensina Nilton Cometti.

Se existir alga no sistema, com certeza a luz está atingindo a solução nutritiva, e então haverá quebra das duplas ligações dos quelatos de ferro, que se decompõem com a luz e ocasionam diminuição da quantidade de ferro existente na solução. “Se está aparecendo alga na hidroponia, provavelmente as plantas começarão a ser deficientes de ferro, que é o nutriente mais caro que se tem hoje. Então, é bom ficar atento“, conclui o especialista.

Essa matéria você encontra na edição de janeiro 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.