Inicio Revistas Hortifrúti Condução e poda da macieira

Condução e poda da macieira

0
1268

 

José Luiz Petri

Engenheiro agrônomo da EPAGRI

petri@epagri.sc.gov.br

 

Crédito José Luiz Petri
Crédito José Luiz Petri

O sucesso da poda da macieira é baseado em princípios do crescimento da plantae da fisiologia, que levam ao entendimento das respostas aos cortes de poda. As cultivares diferem em suas características de crescimento e respondem diferentemente à técnica.

Os objetivos dos sistemas de condução e poda da macieirasão muitos, mas como principais estão: manter a planta de acordo com o espaçamento, iniciar a produção precoce e obter alta produtividade de frutos de qualidade.

Dentro destes objetivos devemos podar as macieiras para obter equilíbrio entre o crescimento vegetativo e reprodutivo, mantendo a entrada de luz e favorecendo a penetração dos agroquímicos utilizados nas pulverizações no interior da copa.

Nos primeiros anos devemos fazer a condução das plantas, procurando dar forma a elase suportar altas produções. Todos os sistemas de condução visam uma melhor distribuição de luz em todas as partes da planta, melhorar a eficiência dos tratamentos fitossanitários e a qualidade dos frutos.

Atualmente, os modernos sistemas de condução, principalmente os que utilizam densidades de plantio acima de 1.500 plantas por hectare, são conduzidos na forma de líder central e, de acordo com a densidade de plantioeporta-enxerto, apresentam diversas variações, como o sistema Solax,Splenderspinder, Superspindle, entre outros, que podem apresentar variações quanto ao sistema de tutoramento, posicionamento dos ramos e número de ramos.

Na formação do pomar é fundamental que o ângulo dos ramos no ponto deinserção seja de 900, o que pode ser obtido com o arqueamento dos ramos com palitos quando os ramos tiverem de 10 a 15 cm de comprimento, pois ramos com ângulos fechados tornam-se muito vigorosos. Àmedida que os ramos forem crescendo, é necessário fazer o arqueamento com fita plástica, barbante de sisal ou material equivalente.

É bom saber

Quanto mais próxima for a distância entre plantas, mais inclinado será o ramo, pois esta prática retira o vigor do ramo e induz a frutificação. Após a poda de formação e quando o pomar de macieira estiver em plena produção, o que para os sistemas de condução em alta densidade ocorre já no quinto ano, é necessária a poda de frutificação, que é feita anualmente visando manter o equilíbrio do crescimento vegetativo e a frutificação, evitando-se o envelhecimento precoce da planta e mantendo-se uma produção constante, com frutos de qualidade.

Nesta ocasião são retirados também os ramos com problemas fitossanitários, principalmente aqueles com incidência de cancro, os quais deverão ser eliminados, retirados do pomar e queimados.

Quando um dos objetivos principais é a qualidade dos frutos, a eliminação dos ramos vigorosos é necessária para permitir a entrada de luz, devendo-se realizar após a colheita, quando a planta ainda está com folhas. Com os sistemas de plantio em alta densidade, a poda de frutificação se resume à eliminação de ramos envelhecidos, dispensando-se a poda de desponte de ramos que estimulem o crescimento, visto que, nesta situação, a planta não terá ramos permanentes, devendo-se fazer a renovação total dos ramos.

Sempre que pensarmos em poda de frutificação não podemos esquecer as particularidades da cultivar, sendo fundamental o conhecimento do hábito de crescimento e frutificação de cada cultivar de macieira. Durante a fase vegetativa poderá ser realizada a poda verde, visando, principalmente, a entrada de luz e a melhoria da coloração dos frutos.

Essa matéria você encontra na edição de setembro da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

SEM COMENTÁRIO