24.6 C
Uberlândia
sábado, junho 22, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesDemanda por irrigação cresce no Brasil

Demanda por irrigação cresce no Brasil

A tecnologia alimenta a agricultura: novos equipamentos e softwares impactam diretamente na produção sustentável, proporcionando a otimização dos recursos e menos impacto ambiental. Para prover o melhoramento tecnológico na lavoura e consequentemente suprir a demanda do consumidor final, surge a necessidade, não apenas de criar novas ferramentas de produção, como também conseguir confeccioná-las em grande escala. 

Em um cenário global, o uso da irrigação de precisão e de energia solar é crescente e ambas as técnicas se tornam as principais aliadas do produtor rural. Assim, alinhada aos princípios ambientais e às necessidades de mercado, a Valmont Brasil se prepara para dobrar a capacidade produtiva no país. O intuito é aprimorar o atendimento ao agricultor brasileiro e potencializar a projeção internacional da empresa. 

Com um investimento de mais de R$ 50 milhões, a unidade fabril, localizada em Uberaba (MG), está sendo ampliada em estrutura física e também em mão de obra especializada. A previsão é que as obras sejam concluídas no início de dezembro. A expansão visa romper barreiras territoriais e potencializar a democratização das peças brasileiras, tornando a empresa apta para exportar para outros países. 

“A expansão foi pensada em duas vias: corpo e cérebro. A fábrica é o corpo da Valmont e nosso time de especialistas, o cérebro. Investimos em selecionar a mais qualificada mão de obra especializada, trazer os mais inovadores engenheiros, desenvolvedores e gestores. Para subsidiá-los, claro, viemos com a ampliação expressiva da unidade em Uberaba, que será capaz de produzir, em breve, o dobro de peças. Para quem caminha na fábrica da Valmont, fica nítido o crescimento da capacidade da unidade. Para nós é uma honra saber que logo todo esse empenho irá agregar ainda mais ao agricultor”, explica o Presidente da Valmont Brasil para Irrigação, Cristiano Del Nero. 

O planejamento de expansão da fábrica em Uberaba nasceu dentro dos princípios de ESG (Environmental, Social and Governance) da multinacional. Atuando em mais de 20 países, a Valmont está presente nos seis continentes do globo terrestre, com 85 fábricas. Em uníssono, todas as instalações trabalham para que os produtores possam, por meio das soluções Valmont, produzir de forma sustentável e, assim, melhorar vidas. 

LEIA TAMBÉM:

Manejo da irrigação localizada permite controle vegetativo de videiras
A influência da irrigação nos sólidos solúveis totais e doçura dos frutos

“A população está crescendo e o produtor sabe que precisa acompanhar esse crescimento. A demanda por pivôs centrais e painéis solares aumentou tanto no último ano que era impossível a Valmont Brasil continuar atendendo o agricultor, que precisa dos nossos produtos, sem aumentar nossa capacidade produtiva. É um ciclo: as fazendas aumentam sua produtividade com o nosso auxílio e nós aumentamos nossa produtividade para auxiliar ainda mais clientes”, explica Del Nero.  

Porém, é preciso investir em equipamentos e softwares que melhorem a produção, mas que não causem impactos negativos no meio ambiente. Segundo o Relatório de Sustentabilidade da Valmont de 2022, os mais de 228.000 pivôs centrais utilizados globalmente economizam 4 trilhões de galões de água anualmente. Já as soluções solares geram 2,7 GW de energia, o suficiente para energizar mais de 2 milhões de lares por dia. 

As Nações Unidas estabeleceram 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) para fornecer uma estrutura para criar um mundo ecologicamente correto e inclusivo até 2030. Estes objetivos reforçam a necessidade de uma colaboração com uma seção transversal de indústrias, comunidades, governos e o setor social. Dentro do seu universo de atuação, a Valmont influencia em quatro dessas metas: zerar a fome mundial; tornar a energia cada vez mais limpa e acessível; criar uma infraestrutura inovadora na indústria para apoio ao desenvolvimento econômico e bem-estar humano e, por fim, colaborar com cidades e comunidades sustentáveis, reduzindo o impacto ambiental e tornando-as mais seguras. 

Conforme o Presidente da Valmont Brasil, todo o trabalho de desenvolvimento da empresa é pensado em sinergia com os princípios de ESG. “Estamos focados no aprimoramento da infraestrutura, pois impacta diretamente no avanço da produtividade agrícola e posiciona nossa empresa para atender às crescentes exigências de um mundo em constante mudança. Dentro disso, nos preocupamos em preservar os recursos naturais e criar um mundo melhor para todos. E, como no passado, durante a expansão da fábrica, permanecemos focados na conservação de recursos de forma geral. Já fizemos avanços notáveis para minimizar nosso impacto ambiental, ao mesmo tempo em que criamos cada vez mais soluções eficientes e sustentáveis para nossos clientes.”

ARTIGOS RELACIONADOS

Auditoria independente: em defesa da economia e do interesse público

A auditoria independente contribui de modo significativo para que as empresas sejam mais ...

Geração de resíduos vai aumentar 70% e chegar a 3,4 bilhões de toneladas até 2050

Economia circular é uma dos grandes desafios globais e dos municípios, que comemoram no dia 31 de outubro o Dia Mundial das Cidades.

Futuro do agro depende da inovação e sustentabilidade

A evolução do agronegócio brasileiro tem um significado ímpar para a posição de destaque que o país ocupa no cenário mundial. Em poucas décadas, o Brasil passou do status de importador para grande exportador de alimentos, sendo considerado por muitos o celeiro do mundo.

Criação de ovelhas ganha força com investimento em genética

Veja como os criadores de ovelhas do Distrito Federal estão ultrapassando as fronteiras da regiões Sul e Nordeste.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!