21.6 C
Uberlândia
terça-feira, abril 16, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesGesso agrícola: estruturador químico do perfil do solo

Gesso agrícola: estruturador químico do perfil do solo

Felipe Domansky
Engenheiro agrônomo, especialista em Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas e consultor
planafertil@gmail.com

Crédito Shutterstock

As plantas são os seres responsáveis pela comunicação do solo com os demais seres vivos, por conseguir acessar os minerais essenciais contidos no solo e disponibilizando-os na sua parte aérea. Além da ingestão de nutrientes propriamente dita, as plantas são responsáveis pela produção de proteínas, vitaminas, fibras, energia, etc., necessárias para nossa vida.

Portanto, é evidente que precisamos promover essa relação entre as plantas e o solo para que seja mais eficiente e traga de maneira mais sustentável esses minerais e compostos utilizados pelos demais seres vivos. Desde a salada do nosso almoço ao guardanapo e até a cadeira que nos sentamos, dependemos do solo fornecendo minerais para que tudo aconteça.

Desafios

Falando em árvores e da magnitude de sua parte aérea, da qual nos beneficiamos, precisamos também lembrar de suas raízes e que elas possuem uma quantidade de matéria seca semelhante à parte aérea.

Vejam só o desafio de uma planta em crescer solo adentro para encontrar água, nutrientes e a própria sustentação. É importante frisar que ambientes limitantes ao crescimento radicular, automaticamente limitam o crescimento saudável da parte aérea e vice-versa, ou seja, uma depende da outra.

Perfil do solo

Em todo esse processo de estabelecimento de uma floresta, devemos projetar tudo para que o solo forneça as condições ideais para o aprofundamento radicular. E quais são essas condições?

– Ausência de compactação;

– Saturação de cálcio na CTC em pelo menos 50% até 30 cm e de 30% até 60 cm;

– Presença de fósforo natural do solo ou adubação de correção e arranque;

– Disponibilidade de magnésio (15% da CTC), potássio (3% da CTC), enxofre e micronutrientes suficientes;

– Ausência de alumínio tóxico no perfil até 60 cm (m% = 0);

– Aporte inicial de nitrogênio, boro, fósforo e potássio para o “arranque” das plantas;

– Demais manejos em dia, (matocompetição, controle de pragas, cobertura de solo, etc.).

Uso do gesso

Diretamente, a gessagem atua nos itens disponibilidade de cálcio e eliminação do alumínio tóxico no perfil. O gesso tem maior mobilidade e consequente facilidade na correção destes fatores em profundidade, o que é de enorme importância para cultivos florestais perenes, pela sua grande necessidade de aprofundamento radicular.

Uma vez que a planta consegue explorar maior volume de solo, todos os demais itens necessários para o bom enraizamento e produtividade se cumprem facilmente, como maior acesso aos demais nutrientes que ficariam em uma região não explorada, além do acesso à água.

Este é, talvez, o ganho mais importante da construção do perfil do solo, pois é de conhecimento que quanto maior a disponibilidade hídrica, maiores são as produtividades alcançadas. O recado é simples: Quer produzir mais? Construa um bom perfil de solo, considerando as dicas listadas anteriormente.

Vantagens da maior exploração radicular

Um solo arenoso, por exemplo, com uma CAD de 1,0 mm/cm, armazena até 400 m³ de água/ha de 40 a 80 cm de profundidade em época de seca, por exemplo. Vejam a importância de se atingir essa profundidade o quanto antes pelas raízes.

A cada 20 cm de solo, 1 ppm de fósforo representa 4,5 kg de P2O5/ha. Vejam o potencial de aproveitamento da fertilidade com o uso das técnicas e ferramentas adequadas. Além do que, a saúde, resistência das plantas e produtividade serão maiores e com maior custo-benefício. A nutrição natural com enxofre se dá em profundidades abaixo de 30 cm.

Como utilizar o gesso de forma adequada

O gesso é um subproduto da produção de adubos fosfatados. Contém sulfato de cálcio em sua composição e garantias aproximadas de 17% de Ca e 14% de S. Pode ser encontrado comercialmente a granel.

Alguns fornecedores apresentam lotes com umidade uniforme e peneirados, o que facilita e uniformiza a aplicação do produto, principalmente em doses menores. Para definir as doses, existem diversos métodos disponíveis, porém, o mais coerente leva em consideração os seguintes fatores:

– Saturação e concentração de Al tóxico;

– Quantidades de bases no solo (Ca, Mg e K);

– Necessidade de calagem (em caso de uso associado);

– Textura, densidade, porosidade (macro, micro e criptoporos) do solo.

Estes fatores são importantes, pois o gesso atuará neles diretamente após as aplicações, e pode alterar bastante a dinâmica destes elementos no perfil.

Dose ideal

A determinação correta das doses possibilitará o aporte de cálcio, a queda na saturação de alumínio, sem provocar expressiva lixiviação de magnésio e potássio para regiões muito profundas, dificultando sua absorção.

O segredo é respeitar os dados encontrados nas análises de solo, as quais são indispensáveis para a recomendação de gessagem. ‘Receitas de bolo’ são perigosas! Na análise de solo, devemos solicitar a química básica + enxofre + P remanescente + granulométrica, para uma boa avaliação, diagnóstico e recomendação.

Associação do gesso ao calcário

A principal diferença entre gesso e calcário é a mobilidade no perfil devido à solubilidade e alteração no pH do solo. Seguramente, o gesso se aprofunda mais no perfil por ser mais solúvel e, consequentemente, mais móvel no solo, em relação ao calcário.

Já o calcário provoca o aumento do pH do solo por meio da geração de ânions neutralizantes do hidrogênio. O gesso não tem essa capacidade de alterar o pH, seja para mais ou para menos.

Essa característica do gesso, de não alterar o pH, é bem interessante, pois o perfil de solo ideal possui um gradiente de pH em que, na superfície, desejamos um valor mais alto e à medida que se aprofunda, os valores tendem ao valor natural daquele solo (mais ácido) – isso garante a disponibilidade de alguns micronutrientes essenciais.

Podemos dizer, sem sobra de dúvida, que um não substitui o outro. Cabe ao técnico recomendante avaliar minuciosamente as características atuais do perfil do solo, os objetivos e prescrever o melhor “blend” entre calagem e gessagem aplicados à situação.

É importante dizer que não existe uma proporção mágica entre calcário e gesso para utilização – as análises do solo e do perfil é que irão definir a modalidade de uso e eventuais misturas.

Fornecimento de cálcio e enxofre

O produto pode ser uma excelente fonte e com ótimos preços para a nutrição direta com cálcio e, principalmente, enxofre. Apenas devemos nos certificar que as doses não provoquem a lixiviação excessiva de outros cátions importantes (Mg e K) e que o solo já esteja com o Al tóxico precipitado, pois para o fornecimento do enxofre o sulfato (SO4-) não poderá encontrar Al3+ livre, pois assim ficará indisponível.

Em síntese, a utilização correta do gesso agrícola na produção florestal e em outras culturas é, com certeza, é uma ferramenta de alto valor econômico e agronômico que está disponível no mercado, com fácil acesso em praticamente todas as regiões do País.

ARTIGOS RELACIONADOS

Produtores investem em sulfato de cálcio granulado

Autores Bruno Nicchio Doutor em Fertilidade do Solo e Nutrição de Plantas e professor de Pós-Graduação da FUCAMP – Monte Carmelo (MG) bruno_nicchio@hotmail.com Marlon...

Correção de solo é estratégica no cultivo do tomateiro?

Autora Andréia Cristina Silva Hirata Pesquisadora científica – APTA/SAA (Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios – Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de...

A Semente é fundamental na produção de milho?

AutoresMaria Idaline Pessoa Cavalcanti Engenheira agrônoma, mestra em Ciências Agrárias e Doutoranda em Ciência do Solo – Universidade Federal da Paraíba (UFPB) idalinepessoa@hotmail.com...

Potássio: Elemento essencial para bananas de qualidade

A bananeira é muito exigente em nutrientes, sendo o potássio (K) o elemento mais requerido pela cultura.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!