19.6 C
Uberlândia
segunda-feira, junho 17, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiGoiaba serrana: A superfruta do futuro

Goiaba serrana: A superfruta do futuro

Autores

Fellipe Kennedy Alves Cantareli felipecantarelli2009@hotmail.com

Marcela Maria Zanatta zanatta.marcelamaria@gmail.com

Engenheiros agrônomos e mestrandos em Agronomia/Produção Vegetal – Universidade Federal do Paraná (UFPR)

Jade Cristynne Franco Bezerra Engenheira florestal e mestranda em Agronomia/Produção Vegetal – UFPRjadefranco9@gmail.com

Claudia Maia de Andrade Engenheira agrônoma e pós-graduanda em Gestão e Produção Sustentável de Florestas – Universidade do Estado do Pará (UEPA)claudia.andrades@outlook.com

Vitor Quintela SousaEngenheiro agrônomo – Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA) – quintelav@gmail.com

Goiaba serrana – Crédito: G1

A goiaba-serrana (Acca sellowiana) é uma árvore frutífera nativa da mata atlântica brasileira, e vem despertando o interesse tanto como objeto de pesquisa por suas características nutracêuticas, sendo um fruto rico em vitaminas e minerais, como também visando o mercado de frutos, tanto para o mercado interno quanto exportação, sendo uma espécie potencial para a produção, especialmente para a região sul do Brasil.

Apesar de ser um fruto nativo, sua produção comercial é pouco explorada a nível nacional. Estudos vêm sendo realizados, principalmente na Epagri, em parceria com a Universidade Federal de Santa Catarina, no desenvolvimento de novos cultivares, manejo e condução do pomar, controle de pragas e doenças, colheita e pós-colheita dos frutos.

Tendência

O mercado de alimentos funcionais obteve um aumento significativo nos últimos anos, pelo fato de a goiaba serrana ser um alimento que também pode ser classificado como funcional.

Devido às suas características nutricionais, o potencial de inserção desse fruto no mercado brasileiro é promissor, tendo em vista a exigência dos consumidores por produtos que possuam características alimentares que possam, além de oferecer sabor agradável, fazer bem à saúde.

Nos últimos anos, foram inúmeros os potenciais benefícios relacionados ao consumo da goiaba serrana para a saúde, atribuídos à presença de uma variedade de compostos bioativos nos frutos, como polifenóis e vitamina C (Pasquariello et al., 2015).

Além disso, a goiaba serrana é um fruto rico em fibras, minerais como cálcio, magnésio, potássio, zinco e vitaminas do complexo B.

Rentabilidade

Pouco conhecida na maior parte do Brasil, a goiaba serrana se destaca em cultivos comerciais em outras partes do mundo, como na Colômbia, Estados Unidos e Nova Zelândia.

No Estado de Santa Catarina, a goiabeira serrana conta com cerca de 20 agricultores familiares da região que se dedicam a sua produção em uma área de aproximadamente 12 hectares, com uma produtividade média registrada de 15 a 20 ton/ha.

Os produtores recebem cerca de R$ 4,00 a R$ 5,00 por quilo dos frutos in natura, enquanto no mercado ele é vendido no valor de R$ 7,00 a R$ 10,00.

No entanto, alguns produtores conseguem agregar valor aos frutos, por meio do processamento, transformando-os em diversos pratos, como sorvetes, mousse, geleia, compota, chutney e brigadeiro (Epagri, 2020).

Investimento

O preço de cada muda de goiabeira serrana varia entre R$ 10,00 e R$ 15,00 no mercado, podendo o produtor interessado encontrar mudas com menor valor, caso adquiram em maiores quantidades.

Para iniciar o cultivo, alguns investimentos devem ser feitos para alcançar a qualidade dos frutos a serem inseridos no mercado consumidor, o que, consequentemente, resultará na rentabilidade esperada pelo produtor que investe na cultura.

O principal investimento é quanto à compra de mudas de goiabeira serranas, que devem ser livres de pragas e doenças aparentes, e com maior uniformidade possível para que futuramente se tenha uma produção mais linear.

Deve-se observar as características das cultivares escolhidas pelo produtor, de acordo com a característica dos frutos de interesse para comercialização, seja para o consumo in natura ou para o mercado de produtos processados.

[rml_read_more]

Atenção para a fitossanidade

Quanto às pragas, a espécie que mais causa injúrias à goiabeira serrana é a mosca-das-frutas, podendo ocorrer 100% de infestações no período de maturação, nos quais devem ser feitos controle, como é o caso do ensacamento dos frutos, uma prática eficiente e fácil de ser empregada em pomares menores. Deve ser feita quando os frutos atingirem 2 2mm de diâmetro, em média.

Além de insetos, essa cultura apresenta grande tendência à antracnose. Esse fungo pode atingir frutos maduros ou em desenvolvimento, causando áreas necróticas nos frutos, bem como desfolha completa nos ramos. Em condições favoráveis ao desenvolvimento do patógeno, a área necrosada abre-se, mostrando uma massa rósea de conídios, com consistência gelatinosa.

Dicas importantes

A recomendação da Epagri para o cultivo da goiabeira serrana é realizar o preparo do solo antes da instalação do pomar, que por se tratar de uma cultura perene, depois de plantada não possibilita o movimento do solo para incorporação dos corretivos ou adubos.

Outra orientação é realizar o plantio no início da primavera, após o preparo da área. O espaçamento recomendado é de cinco metros entre linhas e três metros entre plantas, totalizando 667 plantas por hectare.

Levando em consideração o preço da muda, o investimento inicial em mudas para implantação de um pomar de goiaba serrana seria de aproximadamente R$ 6.670,00 por hectare. Ao incluir os custos com operações manuais e mecanizadas, como de adubação e mão de obra para o plantio, os custos por hectare ficariam em torno de R$ 17.000,00 por hectare. No entanto, há uma redução significativa nos anos consecutivos.

Produção

A goiabeira serrana pode ter início na sua produção no segundo ano após o plantio, no entanto, o pico de produção ocorrerá após o quarto ano. Após uma produção estável, a rentabilidade de um pomar de goiaba serrana para o produtor que vende os frutos in natura pode ultrapassar os R$ 100.000,00 por hectare, valor esse que pode ser muito superior para os que realizam o processamento dos frutos.

Levando em consideração o potencial que a goiabeira serrana pode oferecer e a visibilidade internacional que esse fruto vem adquirindo ano após ano, este se mostra um fruto promissor para ser inserido na fruticultura nacional, trazendo bons rendimentos para quem investe, e mostrando que os frutos nativos brasileiros podem ser as super frutas do futuro.

ARTIGOS RELACIONADOS

Você conhece a fruta cajá?

A família Anacardiaceae agrupa diversas espécies frutíferas como as Spondias (cajá, umbu, serigüela, cajarana, umbu-cajá), o cajueiro (Anacardium occidentale L.), a mangueira (Mangifera indica L.) e o pistache (Pistacia vera L.), que são exploradas economicamente em várias áreas tropicais e subtropicais do mundo.

Estados Unidos adquirem 20% dos Cafés do Brasil

Total de café brasileiro vendido ao exterior atingiu 33,27 milhões de sacas com receita cambial de US$ 4,81 bilhões no período de janeiro a outubro de 2021.

Os elementos fundamentais para o cafeeiro

O cálcio é um dos macronutrientes mais exigidos pelo cafeeiro, perdendo apenas para o nitrogênio e o potássio.

Características das cultivares brasileiras de maçã

  Marcus Vinícius Kvistschal Frederico Denardi Maraisa Crestani Hawerroth Pesquisadores da Epagri O Brasil conseguiu desenvolver, e apresenta ao consumidor brasileiro e internacional maçãs com características que agradam aos...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!